MIELOMA MÚLTIPLO


                                                   MIELOMA MÚLTIPLO (Part. 1).



Olá leitores! Bem a partir deste mês de dezembro vamos dar inicio a um estudo sobre o Mieloma Múltiplo, uma doença grave que ainda não tem cura que atinge a medula óssea e os ossos, e que muitas vezes é tratada como uma Osteoporose. Nesse estudo vou abordar com vocês os seguintes temas:

        O que é o Mieloma Múltiplo?
Sinais e Sintomas
Como se faz o diagnóstico?
Quais são os resultados esperados do tratamento?
Quais os tratamentos disponíveis?
Como se deve escolher entre os tratamentos disponíveis?
Perguntas que DEVEM  ser feitas para seu médico hematologista

Espero que gostem desse estudo, principalmente as mulheres em idade de Menopausa e Climatério que os ossos ficam mais vulneráveis. Aproveitem as informações.


O que é o Mieloma Múltiplo?

Mieloma múltiplo é um câncer da medula óssea. 
Mais especificamente é um crescimento descontrolado de células plasmáticas. 
Embora ainda seja mais comum em pacientes idosos, há cada vez mais pessoas jovens contraindo a doença. 
A medula óssea é a fábrica encarregada de produzir células plasmáticas, bem como outras células sanguíneas para o organismo. 
Normalmente, as células plasmáticas constituem uma porção muito pequena (menos de 5%) das células da medula óssea. 
As pessoas com mieloma tem um crescimento descontrolado de células plasmáticas, portanto, elas têm um número aumentado dessas células na medula óssea (mais que 10%, às vezes acima de 90%). 
As células plasmáticas são monoclonais, originando-se de uma única célula defeituosa que começou o ciclo de crescimento cancerígeno descontrolado.
O mieloma múltiplo é caracterizado por plasmocitoma (é um conjunto de células plasmáticas encontradas em uma única localização, em tecidos moles ou ossos, por exemplo), múltiplas lesões e/ou proliferação difusa de células plasmáticas na medula óssea. 
As células plasmáticas produzem citoquinas (substâncias que estimulam o crescimento e a atividade de um tipo especifico de célula), chamadas de fatores de ativação dos osteoclastos (é uma célula encontra encontrada na junção entre a medula óssea e o osso. 
O crescimento ativo do mieloma estimula o osteoclasto a destruir o osso. 
Esse processo é chamado de reabsorção óssea. Normalmente a reabsorção óssea é contrabalançada pela atividade dos osteoblastos, que criam um osso novo. 
No mieloma, a atividade osteoblástica é bloqueada. 
A combinação de reabsorção óssea acelerada e o bloqueio da formação do osso novo resulta nas lesões líticas. ) “FAOs”. 
O estímulo dos osteoclastos, quando em quantidade suficiente, dissolve o osso (reabsorção óssea). Quando mais de 30% de um osso estiver corroído, os danos aparecerão como osteoporose severa ou como uma lesão lítica (mancha escura) no raio-X, tendo a aparência de buracos no osso. 
Esses buracos podem enfraquecer o osso e causar fraturas patológicas, que, com frequência são os primeiros sintomas perceptíveis do mieloma.

Os sintomas e sinais mais frequentes são: 

Dores ósseas 

Fraturas e alterações bioquímicas do sangue ou da urina. 

Bom, eu espero que vocês tenham gostado da primeira parte do nosso estudo. Semana que vem falarei sobre Como se faz o diagnóstico e Quais são os resultados esperados do tratamento.
Até a próxima!

Yasmeen Chehayyeb.
                                                  

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

2 comments: