Decepção ao chegar ao Líbano

Foto:Chadia Kobeissi-
“Faz 7 anos que moro no Líbano, não vi uma melhora nas condições de vida, meu pai também esperou essa mudança e meu avô também esperava”, disse Sr.Saleh.


O Comerciante naturalizado brasileiro, viveu no Brasil por 40 anos, como muitos árabes que imigraram buscando uma condição de vida melhor.



Após muitos anos de trabalho Sr. Saleh voltou ao Líbano com sua família. Os motivos que o fizeram deixar o Brasil foram a falta de segurança, o fato de suas filhas serem moças e ele achar que aqui há mais controle sobre elas e o fato dele já estar “velho”, como ele diz.



Ao chegar ele ficou impressionado, o país que mudou para pior e as pessoas também. “Antigamente não tinha eletricidade e a água faltava, mas existia amor entre as pessoas”.



Senhor Saleh tem três filhas, mas agora tem receio de casá-las, pois muitos libaneses querem casar para obter a nacionalidade brasileira. 



“Fica difícil saber quem é bom e quem não e quem está com você porque gosta de você, ou simplesmente por algum interesse”, acrescentou Saleh.



Aposentado Sr. Saleh não trabalha mais, grande parte de seu tempo se dedica a pescaria, o dinheiro que conseguiu não é suficiente para ter uma vida boa no Líbano, apenas o básico.



O Governo não ajuda o cidadão, hospitais e consultas são caras, remédios tem preços absurdos, alimentos não são apenas caros, mas também há diversos produtos que não são originais.



As ruas não estão asfaltadas de forma correta e não há saneamento básico. Sr. Saleh diz que a água que tomam banho é salgada e que estraga a pele e o cabelo.Outras coisas também incomodam, como prestações de serviços e atendimento, que são de péssima qualidade, sem falar no transito caótico.



E o pior são os grandes problemas como conflitos internos e a sensação de viver sobre uma eterna ameaça de uma guerra com Israel.



Saleh admite que ama o Líbano: “Claro que amo o Líbano, é minha pátria”.



Mas pelo visto ele agora está decepcionado com a situação atual do país, descrente ele não acha que o Líbano vai melhorar.



Concluindo a entrevista com o Gazeta de Beirute ele disse: “Falta muito e sempre faltará”.


Gazeta de Beirute
ChadiaKobeissi
Edição: Claudio Cavalcante Junior
23-11-2012

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

2 comments:

  1. Relato muito tocante desse libanês, um homem de poucas palavras, mas eu sinceramente pude sentir a frustração dele e EU fiquei com vergonha...

    ResponderExcluir
  2. Realmente, muitos libaneses quando voltam ao Libano percebem a mudanca do Pais.

    ResponderExcluir