Israel lança novos ataques sobre a Faixa de Gaza.


A última operação principal de Israel em Gaza começou no final de dezembro de 2008 quando matou 1.400 palestinos. Nesta última quarta-feira(14), Israel lançou uma nova ação militar matando um chefe do Hamas, deixando dezenas de feridos palestinos e mais de 15 mortos. Hoje domingo(18), o número de mortos aumentou para 78, entre eles mulheres, e 15 crianças. O número de feridos chegou a 670. 
O Hamas respondeu os ataques com foguetes que matou 3 israelenses, alguns atingiram Tel Aviv.  

Ainda os conflitos continuam e  diversos países pedem um cessar fogo imediato. Agora pouco a Bolívia rompeu laços diplomáticos com Israel, e também a Venezuela. A Rússia condenou Israel por uma ofensiva desproporcional, enquanto os EUA apoiam Israel em qualquer operação militar.

O ex-primeiro-ministro do Líbano Saad Hariri criticou nesta quinta-feira (15) o ataque israelense contra a Faixa de Gaza dizendo que demonstra a "política hostil de Israel contra os palestinos e povos árabes em geral”.

"O ataque demonstra a insistência de Israel de cortar qualquer possibilidade de reativar o processo de paz", acrescentou.

"Israel está tentando  manter o controle sobre todos os territórios ocupados e impedir todos os esforços para o estabelecimento de um Estado palestino independente", continuou o ex-premiê.

O presidente Michel Suleiman reiterou nesta quinta-feira(15) em um comunicado emitido pelo palácio em Baabda condenando Israel:"A agressão bárbara lançada na Faixa de Gaza é apenas uma linguagem de morte e destruição. A política de guerra e de terror nunca trouxe uma paz justa e global e nunca contribuiu para a democracia”.

"É hora do inimigo perceber isso e se sentar à mesa de negociação, se estão realmente dispostos a chegarem a paz", disse ele no comunicado.

O Irã condenou os atos de Israel e o acusaram de fazer um “terrorismo organizado”. Enquanto o Egito exigiu o fim imediato dos ataques.

Um artigo no jornal O Globo usou o comentario da correspondente inglesa do Jornal “The Guardian”que disse em seu twiter que talvez o Hamas não deixe estrangeiros sairem da região. Entretanto são soldados israelenses que estão fazendo o bloqueio ao redor de Gaza.

O palestino Muhammad Zaid disse ao Gazeta de Beirute via Skype que Gaza está bloqueada, qualquer produto ou pessoa que entra naquela região, são controlados, até mesmo ajudas humanitarias já foram impedidas de chegar a Gaza.

Na guerra de 2006 entre Líbano e Israel, vários brasileiros não puderam sair do Líbano com garantia de segurança, pois isso foi negado pelo Consulado Israelense. 

Gazeta de Beirute- Chadia Kobeissi
Edição: Claudio Cavalcante Junior
17-11-2012

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário