A História da Acupuntura


A acupuntura é um dos tratamentos médicos mais antigos e teve sua origem na China, há mais de 2500 anos. 

As raízes de sua filosofia estão nos ensinamentos tradicionais do Taoismo, que promove a harmonia entre os humanos e o mundo a sua volta, assim como um equilíbrio entre o yin e o yang.


Os primeiros acupunturistas utilizavam agulhas feitas com pedras e ossos, mas posteriormente começaram a criar agulhas de metal, como o bronze, ouro e prata. 

Originariamente, havia apenas 365 pontos de pressão no corpo, cada um correspondendo a um dia diferente do ano. Após algum tempo, esse número cresceu e chegou a mais de 2 mil pontos diferentes. Acredita se que a acupuntura teve inicio na china. 

No começo do século XIX, os viajantes que haviam ido à China começaram a introduzir a acupuntura no Ocidente. Médicos na Europa e nos EUA começaram a fazer experimentos com esta técnica. Um dos maiores e primeiros devotos da acupuntura no Ocidente foi um acadêmico francês chamado de George Soulie de Morant. 


Ele viajou para a China na virada do século XX. Quando retornou à França, após quase duas décadas, ele apresentou os textos e técnicas clássicas da acupuntura para os médicos franceses.

Já nos EUA, a acupuntura tornou-se popular na década de 70, com a viagem que o presidente Nixon fez à China. 
A primeira menção feita à acupuntura na mídia americana foi um artigo do "New York Times" escrito pelo repórter James Reston, no qual ele descrevia como a acupuntura aliviara sua dor após uma cirurgia de apendicite.

Nas últimas três décadas, a acupuntura ganhou ainda mais impulso e credibilidade. 

Hoje em dia, por exemplo, há diretrizes oficiais que regem sua utilização, além de sociedades organizadas por profissionais capacitados em acupuntura. 
De acordo com uma pesquisa nacional sobre saúde feita em 2002 nos EUA, a maior pesquisa sobre medicina complementar e alternativa feita até hoje, estima-se que 8,2 milhões de adultos americanos já experimentaram a acupuntura.

O que é acupuntura:


A acupuntura é um conjunto de práticas terapêuticas inspirado nas tradições médicas orientais. antigos do mundo. 

Consiste na estimulação de locais anatômicos sobre ou na pele – os chamados pontos de acupuntura. 
Diferentes abordagens para o diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças são realizadas, entretanto o procedimento mais adotado no mundo atualmente é a penetração da pele por agulhas metálicas muito finas e sólidas, manipuladas manualmente ou por meio de estímulos elétricos.
De acordo com a tradição chinesa, a técnica é capaz de ajustar canais energéticos do corpo, chamados na acupuntura de meridianos, de acordo com equilíbrio de yin e yang. 

A medicina ocidental e moderna, contudo, sugere que o método estimule a liberação de substâncias químicas (qi) que alteram o sistema nervoso e podem ter efeitos em todo o corpo, promovendo o equilíbrio do organismo. Sendo assim, está muito associada a transtornos orgânicos resultantes de tensões emocionais como o estresse.

O diagnóstico é feito através de um pentagrama,  após o questionamento de diferentes aspectos da vida do paciente e a observação de manifestações físicas como a pulsação, a respiração, cor e aspecto da pele e da língua. 

Assim que o problema é identificado, o paciente pode ter alguns de seus mais de  dois mil pontos de acupuntura estimulados em diversas e frequentes sessões.


A Teoria:


Embora pesquisas tenham demonstrado que a acupuntura pode realmente desativar áreas do cérebro associadas a dores, não se sabe exatamente se o método constitui um mecanismo que sustenta ou contribui para o efeito terapêutico sobre uma pessoa.

Existem duas teorias muito diferentes sobre como a acupuntura funciona: 

 De acordo com a filosofia chinesa, o corpo contém duas forças opostas: yin e yang. 

Quando tais forças estão em equilíbrio, o corpo está saudável. 
A energia, chamada de “qi” (pronuncia-se “chi”), flui da mesma maneira que um rio flui em seu curso, dividindo o corpo em meridianos. 
O constante fluxo de energia mantém o yin e o yang em equilíbrio. 
No entanto, o fluxo de energia pode ser bloqueado algumas vezes, como a água que fica presa atrás de uma represa, e essa interrupção no fluxo de energia pode causar uma doença.
Já de acordo com o ponto de vista ocidental, acredita-se que a acupuntura provavelmente funcione pelo estímulo do sistema nervoso central (o cérebro e a medula espinhal) para que sejam liberados compostos químicos chamados de neurotransmissores e hormônios. 

Tais compostos aliviam a dor, dão impulso ao sistema imunológico e regulam várias funções corporais. No caso da acupuntura seriam as endorfinas e hormônios que ajudam a aliviar a dor.


Pra que serve:


A acupuntura busca a recuperação do organismo como um todo pela indução de processos regenerativos, normalização das funções alteradas, reforço do sistema imunológico e controle da dor.


De qualquer forma, a técnica sobrevive há milênios, mostrando benefícios a indivíduos com problemas gastrointestinais, respiratórios, musculares, urológicos, endocrinológicos, psicológicos e neurológicos, ginecológicos, ortopédicos e até mesmo dermatológicos.  Pode se curar também vícios, como alcoolismo, tabagismo, dependência de drogas. 


Muito utilizada para perda de peso, enxaqueca, sinusite, diarreia, prisão de ventre, cólica menstrual.A acupuntura também é indicada para a redução da dor em casos de fibromialgia. osteoartrose e dores localizadas nas costas, tratamento de náuseas e vômitos em pacientes que se submetem a quimioterapias ou cirurgias, e diminuição da tensão emocional. 


Também indicada na reabilitação de pacientes que sofreram AVC (derrame)


Curiosidades:


Experiências com ratos demonstraram que a acupuntura pode até triplicar os efeitos de um composto natural conhecido por suas funções anti-inflamatórias e analgésicas. 


Pesquisadores da Universidade de Rochester, nos EUA, observaram que tecidos próximos das agulhas tinham até 24 vezes mais adenosina, sugerindo que a imperceptível perfuração da pele possa acionar tanto o acúmulo da substância em tecidos mais externos da pele, como também a sinalização ao cérebro para criar endorfinas naturais contra a dor.


De acordo com a medicina chinesa, os meridianos energéticos que atravessam o corpo são afetados por energias “perversas”, que afetam o organismo de forma geral. 

Apesar de soar místico, a própria tradição ocidental considera que ventos, bactérias, vírus, lesões, traumas, ansiedades, frio ou calor constituam boa parte das energias “perversas”. 
A medicina moderna concorda.

As técnicas:


Nem apenas de agulhas vive a acupuntura. 

A estimulação de pontos de acupuntura pode ser feita também pelos dedos (acupressão), com pedras quentes,  laser, eletroacuntura, moxabustao, auricoloterapia, magnetoterapia, por vibração, ventosa, espiraltape, e muitas outras técnicas. 
O importante, segundo pregam os defensores da prática, é que os fluxos energéticos sejam retomados e a energia do corpo equilibrada. 


Na próxima semana, começarei a explicar detalhadamente cada técnica citada acima.


LEA MANSOUR

GazetadeBeirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário