A MUSICA NO ISLÃ


A palavra árabe “guiná” abarca a todo canto, dança ou música profana que incita no ouvinte seus desejos mais baixos e o priva de sua capacidade de raciocinar e pensar. 

Este tipo de música é considerada ilícita no Islam. 

Afasta o homem da lembrança de Deus e o predispõem a uma conduta imoral, como o consumo do álcool e outros embriagantes, o abandono do pudor e do recato, o exibicionismo ou nudez, os prazeres carnais proibidos, o adultério, a fornicação, etc. 

Em poucas palavras é uma das vias que conduz à corrupção do indivíduo, a família e a sociedade.


É sabido que os poderes imperialistas e seus lacaios sempre se serviram do “guiná” como uma das armas de dominação dos povos para privá-los de sua vontade de luta e determinação em pró da justiça, a liberdade e a adoração à Deus como fonte de toda a perfeição.

O Imam Sadiq (a paz seja com ele) disse: 
“O lícito imposto por Muhammad (a paz e benção de Deus seja com ele e com sua nobre família), será
lícito até o Dia da Ressurreição.”

O Imam Ali ( a paz seja com ele) disse que:

“Quem se precipita desesperadamente atrás dos desejos imoderados, corre o risco de encontrar a destruição e a morte.”

Do Profeta Muhammad ( a paz e as bençãos de Deus seja com ele e com sua nobre família) se narra esta afirmação:

“Para cinco tipos de pessoas Deus não será indulgente no Dia da Ressurreição. Entre estas está o que canta o guiná.”

Segundo Youssef Islam ( o ex-cantor inglês de rock Cat Stevens), a música que ele realizava não o satisfazia interiormente apesar do êxito e popularidade alcançadas. Reconheceu o caráter vão e ilusório da música que compunha. 
Os efeitos do guiná, ou música nociva, que alcança em maior número os jovens, podem chegar a ser comprometedores para a personalidade. Quantos seres humanos comuns são transformados em pessoas indiferentes, ociosas, irresponsáveis, e às vezes violentas, alcoólatras, drogadas ou homossexuais.

Observando bem através da experiência alheia, perceberemos que as danceterias, boates e similares possuem um ambiente que sem nenhuma dúvida 
dana física e espiritualmente os jovens. 

Música estridente que afeta ao sistema nervoso, escuridão e lugares especialmente planejados para exacerbar os instintos sexuais, e em muitos casos a venda de álcool.

Muitas vezes se observa na vizinhança destes antros noturnos as seqüelas deixadas pelos seus freqüentadores, como pichações nos muros, cacos de garrafas pela rua, assaltos, brigas, e até assassinatos. 

Disse o Imam Ali (a paz seja com ele):

“A freqüente audição do guiná produz a miséria no ser humano.”

Um dos slogans utilizados por muitos cantores de rock é: sexo, drogas e rock & rol , com este slogan que os “ídolos” do rock oferecem, nos causa assombro os modelos e exemplos de educação e de valores passados aos adolescentes, pois qual será o benefício físico e espiritual que a juventude poderá extrair dos produtos oferecidos por estes cantores? 

Não gerarão acaso uma rebeldia vã destes jovens em relação aos seus pais?
O Islam nos ensina a nos defendermos e nos purificarmos em relação ao guiná e seus efeitos nocivos para nossa alma através das orientações contidas no Sagrado Alcorão, as Tradições Proféticas e os ditos dos Imames (a paz seja com eles).
Disse o Profeta Muhammad (a paz e as bençãos seja com ele e com sua nobre família):

“Foi Íblis (o demônio) o primeiro quem fez guiná.”
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário