CENÁRIO MUSICAL EM DECADÊNCIA




A música do Líbano tem uma longa história. Beirute, após a Segunda Guerra Mundial, ficou conhecida pela sua arte e intelectualismo. Vários cantores surgiram neste período, sendo os mais famosos: Sabah, Wadih El Safi, Fairuz, e Nasri Shamseddine.

 No início dos anos 1970 vieram ainda: Salwa Katrib, Majida El Roumi, Ahmad Kaabour, Marcel Khalife, e o mais importante deles, Ziad Rahbany, que além de cantor/compositor, foi também um dramaturgo muito popular. Durante a guerra civil, a maioria das estrelas da música libanesa se mudou para o Egito, ou Paris, e a cena musical em Beirute só retornou a se destacar após 1992. 
Dentre as atuais estrelas pop modernas, podemos citar: Najwa Karam, Diana Haddad, Nawal Al Zoghbi, Haifa Wehbe, Elissa, Ragheb Alama, Ayman Zbib Walid Toufic, Wael Kfoury, Fares Karam, Amal Hijazi, Nancy Ajram, Melhem Zein, Fadel Shaker, e Assi El Helani.

Porém o Líbano, famoso por lançar lendas da música libanesa, parece estar caminhando nas trevas, por falta de novos talentos. O fato é que grande parte da nova geração da indústria musical libanesa deixa muito a desejar no quesito qualidade musical, e isso vem destruindo lentamente o prestígio que o Líbano sempre teve de ter artistas de alto nível musical e cultural.

Acredita-se que depois de Haifa Wehbe, uma onda doentia de novas cantoras com o mesmo estereótipo, um tanto quanto subdesenvolvidos, vem tentando disputar a indústria da música no 

Líbano. Elas almejam a fama rapidamente, e para isso não medem esforços para atrair a atenção do público alvo, ainda que de forma negativa. 

O resultado não poderia ser mais desastroso na nova safra do cenário musical do Líbano, onde se veem um show de caras e bocas, algumas inclusive com excesso de cirurgias plásticas e botox, gemidinhos inaudíveis, coreografias eróticas em figurinos xulos, e músicas pobres, sem conteúdo, com  produções de baixo orçamento, provando estar faltando qualidade, e sobrando vulgaridade.
Lara Kay é um exemplo, surgiu da noite para o dia, através de alguns vídeos caseiros postados em seu canal no Youtube. A moça que diz ter sido uma famosa modelo em Paris, decidiu retornar ao Líbano para lançar-se no cenário musical com músicas que, segundo ela mesma, são uma critica ao governo e as máfias existentes, mas o que vemos no seu videoclipe independente, é um show de mau gosto e falta de talento. 
Confira o vídeo de Lara Kay aqui: 
http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=xvDhXSqJMxc

Outra da mesma safra é Myriam Klink, que se refere a si mesma, como QMK (Rainha Myriam Klink). A ex-modelo das passarelas, que já trabalhou com grandes estilistas libaneses, como Robert Abi Nader e Elie Saab, infelizmente deixou o cenário da moda para lançar-se como cantora. Suas músicas são uma ofensa aos tímpanos, e a tentativa de Klink de tentar se tornar a nova Haifa Wehbe na versão loira, não é nada discreta. 

O primeiro vídeo, onde ela canta para seu suposto gato Antar, foi tão criticado pelo público, que chegou a receber um “tributo” debochado, feito pelo artista independente Pierre Hachach (o mesmo que foi preso em Batroun dias atrás, por criticar o exército). 

Confira aqui o vídeo feito por Pierre Hachach, falando sobre o gato da ex-modelo: http://www.youtube.com/watch?v=duav0LH8rog 

Myriam é constantemente motivo de piadas em programas de TV, e alvo de charges de comédia, ou memes de internet, embora tenha 48.786 fãs em sua página no Facebook, onde ela demonstra ser uma pessoa simpática, e carismática. 

Seu último vídeo, lançado na última semana, é uma compilação explícita de plágios de outras celebridades internacionais, inclusive alguns figurinos já foram vistos anteriormente em cantoras como Shakira, Beyoncé, Jennifer Lopez, entre outras. O vídeo mostra quão desastroso podem ser os resultados da tentativa desesperada de alcançar a fama, não respeitando inclusive suas próprias tradições e cultura. 

Para quem está acostumado com concertos de alto nível musical, como os concertos de Najwa Karam, Majida El Romi, ou espera ouvir musicas com poesias, como as de Wadih Assafi, ou ainda se emocionar com a voz magnífica de Fairuz, certamente se verá às portas da decadência libanesa no cenário musical, ao ver um único vídeo de Myriam Klink, que tem representado esse declive, com maestria. 

De acordo com declarações da ex-modelo, a ideia do novo vídeo é sobre uma revolução contra todos aqueles que estão tentando destruir o Líbano (qualquer semelhança com as declarações de Lara Kay sobre seu intuito na música é mera coincidência), mas ela sozinha, conseguiu destruir toda a herança musical do Líbano num único vídeo.

Confira o novo vídeo de Myriam Klink, lançado no último dia 10/12.
 http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=QMXdlCrc5Qo

GazetadeBeirute
CLAUDINHA RAHME

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário