Comércio Libanês da Supertição


                                                                                           Foto: Daily Star
Num país tão religioso, e tão cheio de fé (seja entre muçulmanos ou entre cristãos), é curioso observar como superstições praticadas e passadas de geração em geração ainda continuam presentes nas vidas dos libaneses, principalmente dos idosos, que acreditam que certos objetos irão afastar os maus espíritos e fornecer proteção. 

Tradições populares descrevem os espíritos mais comuns como sendo invisível para os seres humanos, mas afirmam que eles podem ser do bem, do mal ou neutros. 

Paralelo às suas próprias e distintas crenças religiosas, libaneses ainda conseguem acreditar em tais superstições, e compram itens usados para expulsar os maus espíritos ou reverter feitiços em lojas que vendem perfumes, cosméticos e bijuterias e amuletos ou talismãs da sorte. 

Os "attars" são vendidos e vem acompanhado de conselhos oferecidos pelos lojistas sobre quais itens seriam melhores para resolver uma determinada situação do cliente, e como ele deverá ser usado.

Hajj Nazih al-Sousi tem uma loja de attars, mas argumenta que os itens que vende são mais utilizados para a decoração, e não podem fazer o bem ou o mal. 

"Passei décadas vendendo tudo ligado a attars, alguns clientes me pedem coisas estranha e bizarras, que às vezes eu tenho que pedir em outros mercados locais", diz ele, e ainda acrescenta que os clientes contam muitas histórias que ele fica relutante em acreditar. 

"Eu eventualmente vendo o que eles pedem. Há um monte de pessoas que me pedem um peixe voador, que eu vendo por LL 20.000 para expulsar espíritos malignos". 

O peixe-voador é encontrado no Mediterrâneo, e depois de seco é pendurado no quarto das mulheres que sofreram um aborto espontâneo. Acredita-se que abortos são causados por espíritos malignos. Malakeh al-Saed acaba de comprar um peixe voador e diz: "Minha nora teve um aborto, comprar este peixe é necessário, porque assusta os maus espíritos. 

Ele é eficiente, e tem sido usado por vários membros da família. Deus o criou com esse propósito", disse ele. 

Outro item comprado pelos clientes é uma estrela do mar seca, que é vendido por LL 7.000 e que pendurada nas residências traz boa sorte, felicidade ou simplesmente serve como objeto de decoração. Jamal Rinno, um pescador local, disse: "Eu uso a estrela do mar em casa para a decoração, ela é linda, natural, e tem uma cor bonita".  

Sousi conta das muitas piadas que ele costuma contar aos seus clientes, e diz que os amuletos azuis são apenas decorativos, mas que geralmente as pessoas os penduram nas casas, acima das portas, ou dentro dos carros para evitar acidentes, e que eles vêm com provérbios escritos sobre eles, como: “O invejoso pode ficar cego". 

Contou ainda segundo velhos livros a história da ferradura, começou com  duas tribos de combate, onde o chefe de uma tribo pediu aqueles que não quisessem lutar para pendurarem uma ferradura acima de suas portas a fim de trazer segurança, e que desde então, ela é pendurada para trazer segurança e proteger a casa da destruição, inveja e morte. 

E brinca: "Que Deus aumente o número dos espíritos". E em seguida complementa dizendo em tom mais grave: "Muitas pessoas acreditam na existência de espíritos, e muitas vezes eles são mais bem tratados ou sagrados, do que os itens encontrados na minha loja".

GazetadeBeirute

CLAUDINHA RAHME

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário