HEZBOLLAH FELICITA CRISTÃOS LIBANESES SOBRE NATAL

O Bloco do Hezbollah Lealdade à Resistência felicitou os cristãos no Líbano, e no mundo árabe, assim como o povo libanês em geral, por ocasião do próximo Natal e Ano Novo, num comunicado divulgado na quinta-feira.
"Queremos felicitar os cristãos no Líbano e no mundo árabe em particular, e do povo libanês aqui, e no exterior, em geral, sobre as ocasiões de Natal e Ano Novo. A divisão entre os libaneses começou a ameaçar a estabilidade do país, e tem sido agravada pela relutância de alguns partidos em participar do diálogo nacional e do seu boicote ao governo”.
A declaração alertou para "aproveitar o tempo que resta antes das próximas eleições para acordar uma leitura unificada do Acordo Nacional, para que uma nova e apropriada lei eleitoral possa ser formada em sua luz". 
Em 2013 o Líbano estará elegendo novos representantes parlamentares, mas círculos políticos do país estão divididos sobre a questão da lei eleitoral, apesar da aprovação do gabinete em Setembro, sobre um projeto de lei, com base na proporcionalidade de 13 distritos eleitorais. O trabalho da subcomissão parlamentar, criada para envolver-se a num acordo sobre a nova lei foi interrompido, após o 14 de março anunciar no final de Outubro que iria cortar todos os laços com o governo atual, incluindo reuniões realizadas pelas comissões parlamentares, para discutir propostas transferidas pelo gabinete. No entanto, a oposição de coalizão 14 de Março, manifestou a sua disponibilidade em Dezembro para participar das reuniões parlamentares sobre a lei eleitoral. 
Nawwaf al-Moussawi, pediu no sábado (22), que a oposição pare de tentar "derrubar o Estado e seu povo, sob o pretexto de exigir a renúncia do gabinete". Ele observou que a maioria dos membros do 14 de março, apoiados pelo ocidente, insistem que uma nova lei seja adotada para as eleições parlamentares de 2013. No entanto, ele acrescentou: "Eles insistem que o parlamento, que decidirá sobre a nova lei, não os convoque. Ao mesmo tempo, insistem que as eleições parlamentares de 2013 aconteçam dentro do prazo. Como eles explicam afirmações tão contraditórias?". 
"A aliança 14 de Março, está prejudicando o parlamento e suas decisões, e eles não vão derrubar o governo, mas sim o destino dos libaneses", disse Moussawi durante uma cerimônial.

GazetadeBeirute
CLAUDINHA RAHME
23-12-2012

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

3 comments:

  1. O Hezbollah deveria ser extinto no líbano, para que o povo lindo do líbano possa decidir o seu próprio destino...

    ResponderExcluir
  2. Otima ação do Hezbollah um partido politico Libanes que honra seus patricios! Mostrando que o Natal é uma data importante e que a compaixão vem de todos! Parabens Hezbollah!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelos comentários!!! :)

    ResponderExcluir