Prefeito de Trípoli anuncia renúncia ao cargo


Foto: Daily Star
O Prefeito de Trípoli, Nader Ghazal, anunciou sua demissão do cargo de prefeito na última semana, em protesto contra a corrupção que assola o município. 

Os políticos dos partidos 14 e 8 de Março, disseram que Ghazal deve apresentar formalmente sua renúncia ao governo da cidade antes de sair definitivamente, e que ele ainda deve continuar no cargo ainda em Janeiro. Ghazal foi eleito, após as eleições de 2010, como parte de um acordo entre o Movimento Futuro, o ex-primeiro-ministro Omar Karami, Al-Jamaa al-Islamiya, e os deputados Mohammad Safadi e Najib Mikati. 
Esta foi a primeira vez que houve um acordo sobre o prefeito de Trípoli na história da cidade, e Ghazal aceitou sua nomeação depois de receber uma série de garantias de figuras políticas de 

Tripoli de que ele poderia conduzir o Conselho de forma harmoniosa e unida, mas isso não vem acontecendo, e que tudo não passou de uma jogada para distribuir assentos entre Mikati e o Movimento Futuro. 
Ghazal vem estudando sua renuncia a sete meses, aguardando as eleições do Conselho sobre renovar, ou retirar, seu voto de confiança nele. 
Ghazal, disse que não pode mais permanecer em silêncio diante dos obstáculos colocados por membros do conselho na maneira de melhorar o trabalho do município. 
"Todo partido quer ter sua parcela de recursos do município, para usá-los e obter ganhos eleitorais", ele disse. 

Alguns membros do conselho vêm acusando Ghazal de ser monopolizado, por apoiadores de Mikati e do Movimento Futuro, e as relações entre o Movimento Futuro e figuras políticas em Trípoli se deterioraram desde o colapso do governo do ex-primeiro-ministro Saad Hariri, em 2011. Mas os políticos em geral, esperam que Ghazal reconsidere sua renúncia, até porque será difícil escolher um novo candidato para substituí-lo agora. 
Nos últimos dois anos, ameaças e contra-ameaças de renuncia, por parte dos 24 membros do Conselho Municipal, vêm sendo cogitadas, o que impulsiona as disputas internas e da oposição. Embora ninguém tenha se demitido até agora, as divergências entre os membros do Conselho e Ghazal paralisaram o trabalho na cidade, que tem testemunhado em alguns de seus bairros, ondas contínuas de violência.
Ghazal deve realizar uma coletiva de imprensa em Janeiro, para explicar as razões da sua renuncia. "Apresentarei um relatório detalhado do meu trabalho como prefeito de Trípoli, e de todos os obstáculos colocados contra o meu trabalho, a oposição contra mim no Conselho, foi por eu me posicionar contra a corrupção", disse Ghazal.
 "Há quatro candidatos que querem substituir Ghazal, mas é difícil encontrar um candidato como ele. Essa decisão dele de renunciar é uma tentativa de resolver as disputas no Conselho.

 O Movimento Futuro está preocupado com o trabalho do Conselho, e estamos abertos as suas sugestões, de ajudar a resolver as disputas do Conselho, se ele enviar sua renúncia no próximo mês, haverá outra arena de competição, entre Mikati e Hariri, já que o prefeito da cidade deve ser tradicionalmente sunita", disse Mustafa Alloush, do Movimento Futuro. 

O Ministro do Interior, Marwan Charbel disse que a renuncia de Ghazal, é devido a problemas políticos dentro do Conselho, e caso ele renuncie, os membros do Conselho deverão se reunir com o governador do norte do Líbano, para eleger um novo prefeito, porém uma autoridade próxima de Trípoli disse que o Governador do norte do Líbano, Nassif Qaloush, pode recusar o pedido de demissão, e passar a executar os assuntos do Conselho ele mesmo. 
E acrescentou que Mikati evitaria um confronto direto com Hariri, porque eleger um prefeito pró-Mikati seria outro duro golpe político para Hariri, e que Mikati não deseja isso. 

GazetadeBeirute
CLAUDINHA RAHME

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário