Liga Árabe se reúne para ajudar os refugiados no Líbano


Foto-envolverde.com.br-
Com mais de 200 mil Sírios refugiados no Líbano, a Liga Árabe se reuniu no domingo(13) para solucionar a questão dos refugiados atendendo um chamado urgente do governo libanês.

Com base em um pedido do Líbano, a Liga Árabe realizou uma reunião com ministros dos Negócios Estrangeiros árabes para estudar formas de ajudar o Líbano e oferecer a ajuda necessária no caso dos refugiados sírios e palestinos.


A reunião, foi presidida pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, o  libanês Mansour Adana na sede da Liga Árabe no Cairo.


Neste contexto, o ministro Mansour informou os ministros árabes que os refugiados sírios no Líbano, são agora mais de 200 mil.


O ministro de Assuntos Sociais Wael Abou Faour disse que a posição do governo libanês sobre os refugiados sírios é ajudá-los.  Acrescentou que o governo está empenhado em hospedá-los e protegê-los e não fechar a fronteira para nenhuma família que está fugindo para o Líbano.


 Ministro Wael Abou Faour, disse durante a reunião que a maioria dos refugiados são mulheres e crianças, e mencionou que o governo libanês precisa de cerca de US $ 180 mihões por ano para ajudá-los.


Abou Faour apontou que sírios no Líbano estão vivendo em escolas ou casas simples, e ainda não há campos de refugiados. 


"O número total de refugiados no Líbano poderá chegar a 420 mil em junho", concluiu.


Quanto à Liga Árabe, o secretário-geral Nabil al-Arabi, disse que o Conselho de Segurança deve adotar uma resolução para o cessar-fogo na Síria.


"Nós devemos apoiar o plano do governo libanês para lidar com a crise dos refugiados", acrescentou.


Os refugiados sírios continuam vivendo em condições precárias, e esperando uma resolução não apenas teórica da Liga Árabe.


Chadia Kobeissi

Gazeta de Beirute
14-01-2013

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário