Mussa As-Sadr


Hoje no especial QUEM é QUEM, nós vamos falar de um homem tolerante e de visão aberta.

 Mussa As-Sadr.

Nascido no dia 15 de abril de 1928, Mussa As-Sadr, possuia duas nacionalidades, libanesa e iraniana. Mussa era um filósofo,teólogo e um líder religioso xiita, seu pai foi  Ayatollah Sadr al-Din Sadr.

Estudou Ciências Políticas  na Universidade de Teerã, na cidade de Qom ele estudou teologia, com Muhammad Hussein Tabtabbay. 

Ainda no Irã ele fez uma revista sobre o Islamismo, e após alguns anos mudou para Najaf, Iraque, onde pode continuar seus estudos com o Ayatollah Muhsin al-Hakim e Abul Qasim Khui.

Em 1960 Mussa Al-Sadr aceitou um convite para ser o representante da escola xiita na cidade de Tiro, Líbano. Nessa época a comunidade xiita estava muito necessitada e eram os mais desfavorecidos na sociedade. 

Então seu papel foi fundamental para o melhoramento da comunidade, em vários aspectos.

Mussa As-Sadr era considerado um líder moderado, apesar de ser contra Israel, ele tambem criticava a OLP (o grupo responsável pelos palestinos no Líbano), que em sua opinião colocavam as vezes em perigo os próprios libaneses em seus ataques.

O objetivo de Mussa é que todos pudessem participar e ter seus direitos na sociedade, tanto cristãos como muçulmanos. Através de muito diálogo e atitudes pacíficas, em 1969, Mussa As-Sadr foi nomeado como o primeiro Chefe do Conselho Islâmico Xiita.

Em 1974, ele fundou o Movimento dos deserdados para melhorar as condições econômicas e sociais. 

Ele também estabeleceu várias escolas e clínicas médicas em todo o sul do Líbano, muitos dos quais ainda estão em operação até hoje.

Mussa tentou impedir a violência que levou à Guerra Civil, mas foi ineficaz. Então ele aliou-se primeiramente ao Movimento Nacional Libanês e do Movimento dos deserdados desenvolveu um braço armado conhecido como Amal. No entanto, em 1976, após a invasão da Síria, ele retirou-se desse cenário.

Dois anos depois, Mussa As- Sadr, o Sheikh Muhammad Yaacoub e o jornalista Abbas Badreddine partiram para a Líbia para se reunirem com funcionários do governo. 

Desde então nunca mais foram vistos.

Acredita-se que eles foram sequestrados e talvez mortos por Muammar Gaddafi.

O governo libanês questinou Gaddadi sobre o desaparecimento de Mussa As-Sadr, mas o governo líbio afirnou que Mussa As-Sadr, teria viajado para a Itália, porém nada puderam provar.

O governo italiano negou que Moussa As-Sadr e seus companheiros estiveram na Itália.

Com a derrubada do governo da Líbia, novas investigações foram reiniciadas sobre o caso. Pessoas que traalhavam no Regime de Gaddafi afirmaram que o presidente mandou prendê-lo e matá-lo.

O filho de Mussa As-Sadr acredita que seu pai esteja ainda preso e vivo, em alguma prisão da Líbia.

O líder muçulmano era aberto ao diálogo entre cristãos e muçulmanos, e visitava líderes cristãos e igrejas frequentemente.

Ele promovia uma identidade única para o Líbano, uma identidade independente de outros países e ele era símbolo de união.

Mussa As-Sadr foi realmente uma grande perca para um país como o Líbano que carece de estabilidade com muitos conflitos sectários.

Seus discursos eram sobre tolerância, coexistência, ciência e razão.

Após seu desaparecimento o Movimento Amal, ficou com grande revolta, e muitos dos ensinamentos de Mussa As-Sadr foram esquecidos.

Veja mais :  

A Aliança 14 de março 
             

              
Pierre Amin Gemayel

Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário