Pesquisa revela o medo dos cristãos


Foto: BBC News 
Uma recente pesquisa realizada com cerca de 2 mil cristãos, em 13 distritos eleitorais cristãos no Líbano, entre 16 de Outubro a 03 de Dezembro de 2012, com o intuito de compreender a opinião dos eleitores cristãos. 

Diante da pergunta "Como um cristão libanês, você sente que a sua existência no Líbano está sendo ameaçada?", a pesquisa mostra que 66% dos cristãos se sentem ameaçados no país. 61% disseram que os cristãos perderam o seu poder no país, 52 % dizem que os cristãos tem um futuro brilhante no Líbano, 47% se mostram preocupados com a segurança pessoal e de sua família, e 39% acham que a situação dos cristãos hoje está melhor do que a situação em 2004.

Como justificativa sobre sentirem-se ameaçados, foram citadas: a emigração e a diminuição da população cristã no país, e a luta pelo poder entre os líderes políticos. 45% disseram que o cristianismo veio dessa região, e que ninguém poder tirar-lhes isso, 37% acredita que os cristãos são os fundadores do núcleo do país, e 1/3 disse que não se sente preocupado sobre ameaça á sua existência.

Ao serem questionados sobre suas atuais preocupações, 83% citou a segurança do país, as armas de particulares e a fraqueza do exército. 79% citaram a situação econômica, desemprego, e o alto custo de vida.

Quando questionados sobre o maior perigo ameaçador que o Líbano apresenta hoje, 94% citaram as vendas de terras como um perigo para os cristãos, referindo-se às frequentes declarações de líderes políticos cristãos, e religiosos, e acrescentaram ainda, que essas ofertas sectárias sobre negócios imobiliários deveriam ser evitadas.  16% citaram a guerra, (inclusive a civil, entre shiitas e sunitas e conflitos regionais), e a guerra com Israel. 

Outros 16%, disseram que a crise econômica é um grande problema, 13% mencionaram as armas do Hezbollah e 11% citaram o descontrole do país em relação à segurança.

 A pesquisa privada e financiada por fontes sigilosas, realizada pela Ipsos, também abordou questões políticas internas, e de acordo com 38%  dos cristãos, Bashir Gemayel, líder do Kataeb, eleito presidente e assassinado há 30 anos atrás, ainda é considerado como o líder político que exerceu o papel mais positivo na Historia do país. 28% escolheram o líder das Forças Libanesas, 

Samir Geagea como líder político que mais tem agido positivamente para com o país, em comparação com os outros. Outros 28% não citaram nenhum líder em tudo, 19% mencionaram o ex-presidente Camille Chamoun, e 16% citou o Movimento Patriótico Livre de Michel Aoun. 
64% dos cristãos entrevistados acredita que o Hezbollah seja um partido iraniano que trabalha de acordo com a agenda do Irã, e que suas armas representam um perigo para o Libano, e gostariam que eles fossem desarmados. 

Em contra partida, 1/3 acreidta que as armas do Hezbollah sejam necessárias nesse momento, mas que à longo prazo, deverão ser confiscadas, por elas serem um importante contrapeso para os salafistas.

CLAUDINHA RAHME

Gazeta de Beirute
13-03-2013


Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

1 comments:

  1. Eu acho que o Libano deve ser um pais laico. Ja' e' provado que religiao com politica nao da' muito certo .Teoricamente deveria ser bom esta uniao .

    Carla

    ResponderExcluir