Pierre Amin Gemayel


O especial quem é quem, hoje vai falar um pouquinho de um membro da famosa família libanesa Gemayel, nós vamos falar de:

Pierre Amin Gemayel
                                       
Pierre Amin Gemayel ou Pierre Gemayel Junior, foi um jovem político libanês maronita (23 de Setembro de 1972- 21 de novembro de 2006). Os seus pais, avós e outros antepassados, sempre tiveram grande participação na política do Líbano.

Pierre Amin Gemayel estudou Direito em Beirute e começou sua carreira jurídica em um escritório em Beirute. Iniciou também sua carreira política participando do Kataeb (Falanges Libanesas).

Pierre Amin Gemayel sempre teve uma posição anti-Síria como as do seus antecessores, ele era um membro parlamentar pró-ocidental.

Após a morte de Rafik Harari, ele apoiou a Revolução do Cedro, que foram séries de protestos e demonstrações para desvendar quem assassinou Rafik Hariri, e expulsar as tropas sírias do Líbano.

Em 2005, ele foi apontado no governo do ex-premiê Foad Siniura como Ministro da Indústria, e em seu partido Kataeb, cada vez ganhava mais destaque.

Em 21 de novembro de 2006, ele foi assassinado, e seu guarda-costas também, ele estava em Jdeideh,norte do Líbano quando  um veículo fechou seu carro em plena luz do dia, em uma estrada movimentada, homens armados desceram, e atiraram com armas silenciosas em direção ao carro de Pierre, ferindo-o na cabeça. Pierre chegou a ser levado ao Hospital mas não resistiu.

Seu funeral aconteceu na praça dos Mártires no dia 23 de Novembro, milhares de pessoas partidárias do 14 de março compareceram.

O conselho de segurança da ONU, incluiu o caso do assassinato de Pierre Amin Gmayel com outros misteriosos assassinatos que ocorreram no Líbano, que devem ser desvendados.

Pierre Amin, deixou mãe, pai, esposa, e dois filhos. Gemayel foi a quinta figura anti-Síria a ser morta no Líbano em dois anos.

 Muitos acusaram a Síria de estar por trás de tais assassinatos, como Saad Hariri,Walid Jumblatt e  Samir Geagea, mas por outro lado Emil Lahoud, Michel Aoun, e outros políticos afirmaram que este atentado foi feito por países que querem gerar conflitos internos dentro do país, e iniciar uma guerra civíl se referindo indiretamente a Israel e Estados Unidos.

Investigações foram iniciadas desde a semana do crime, aliás diversos crimes que acontecem  no Líbano até agora, não comprovaram nada.

O estranho é que o Líbano é um país pequeno e as pessoas costumam estar atentas a tudo, inclusive a pequenos detalhes, então, como um fato grande como este aconteceu simplesmente sem ninguém perceber nada? 

E o mais estranho ainda, como agências internacionais de investigação que desvendam crimes muito mais enigmáticos que este, nada puderam descobrir?

Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário