Ahmad al-Assir

Hoje no especial Quem é Quem, vamos contar um pouco sobre o popular Xeique Ahmad al-Assir.

Nascido em Sidon, o líder religioso de 44 anos que sempre trabalhou no comércio, é filho de um cantor de Sidon e uma mãe xiita. Assir sempre fez seus sermões na Mesquita Bilal bin-Rabah(Bilal era um dos companheiros do Profeta Mohammed(s), o primeiro a fazer o chamado para a oração), mas a mesquita ficou conhecida como a Mesquita de Assir pela sua constante presença.

Toda semana Assir fazia discursos religiosos na mesquita, mas em toda sua vida nunca se mostrou muito interessado em política, nem com a invasão israelense e nem com problemas internos do país. Apenas nos últimos dois anos, desde que estourou os conflitos nos países árabes e principalmente na Síria, Assir ganhou notoriedade. Ele que sempre dava aulas para os fiés da escola salafista no Líbano, passou a ser um porta-voz da política.

O Salafismo começou no Líbano com o Xeique Salem al-Chahhar, nascido em 1922, que passou seus conhecimentos para muitos jovens. O salafismo é uma escola fundamentalista dentro da comunidade sunita que ensina que todos os ensinamentos e práticas exercidas pelos primeiros muçulmanos devem ser seguidas hoje em dia, não importando as circunstâncias locais, ou o contexto histórico, diferente da maioria das escolas islâmicas. Também afirma que qualquer adptação aos termos modernos é considerada-bida’a(inovação na religião). 

Apesar de não haver muitos seguidores no Líbano, Sidon e Trípoli são as cidades que mais possuem salafistas do país.

Sidon sempre foi muito influencidada pela família Hariri, mas ultimamente é o Xeique salafista que está tendo fama, principalmente por seu favorecimento aos rebeldes sírios e seus ataques verbais contra o líder do Hezbollah. 

Assir também já afirmou em diversas entrevistas que tem boas relações com o Movimento Futuro liderado por Saad Hariri. No entanto muitos muçulmanos sunitas não apoiam a escola salafista e a criticam por ser qualificada como escola “extremista”, ligando o termo salafista ao termo wahabista, que segue uma linha radical de interpretações da religião.

Conhecido também como o “Leão Sunita” pelos membros de sua seita, Assir não mede as proporções de suas declarações e suas consequências, o tom de seus discursos e suas alegações são provocativas, principalmente contra o Hezbollah.

Porém ele não ataca a todos os xiitas, Assir divide os xiitas em dois grupos: (1) os que seguem Khomeini, o famoso religioso iraniano que já faleceu, e (2) os que seguem Moussaal-Sadr(o líder religioso desaparecido).

Apesar das diversas acusações e provocações, o Hezbollah e até xeiques sunitas estão aparentemente se segurando para não revidarem contra Assir. Os libaneses que não são a favor do Hezbollah a princípio elogiaram o Xeique e o admiraram por ser a primeira figura que atacou o grupo de forma tão direta.

No entanto muitos que ontem o aplaudiram, hoje reconhecem os traços do fundamentalismo irraízados em suas palavras e “se Assir chegasse ao poder, palavras como democracia, secularismo e modernidade estariam bem longes do Líbano, mais do que já estão”, afirmou o Professor Imad da Faculdade Americana de Beirute.

“A escola xiita, nunca proibiu alguém de processar a propria fé, diferente de grupos salafistas ao redor do mundo”acrescentou o professor católico.
O povo libanês ainda não confia nas intenções de Ahmad al-Assir, mas ele com certeza é hoje uma das figuras mais populares com seus  discursos fervorosos e desafiadores.

Chadia Kobeissi
Edição: Claudio Cavalcante Junior
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário