Entrevista com Saad Hariri em Paris


Eleições, casamento civil, e Hezbollah foram alguns dos assuntos discutidos com o ex-primeiro Ministro Saad Hariri entrevistdo pela  televisão LBCI, em Paris, onde reside atualmente. A entrevista durou mais de uma hora. 

Vários pontos importantíssimos do cenário atual do Libano foram discutidos, um dos principais assuntos foi sobre as futuras eleições, e ele se mostrou a favor de eleições com base em pequenos distritos gerando assim os representantes para cada região de acordo com escolha local.

Hariri pediu uma eleição com base na representação sectária, onde cada seita elege os seus próprios representantes.

O ex-premiê também enfati zou a importância da declaração de Baabda, que estipula afastar o Líbano de crises regionais e internacionais, visando apenas interesses supremos do país.

No entanto sobre esta questão o membro do parlamento Ibrahim Kanaan afirmou que “Hariri nada acrescentou de novo”.

Por outro lado Marwan Hamade um outro membro do parlamento concorda em manter a situação assim, pois as eleições devem ocorrer no tempo estipulado.

Sobre os xiitas e cristãos, ele respondeu que não tem nada contra nenhum partido religioso, e não é contra nenhuma figura política, mas é contra alguns partidos políticos, e claramente disse ser contra o Hezbollah.

Sobre o casamento civil um assunto polêmico principalmente nesse mês, Hariri disse que jamais permitiria que seus filhos casassem assim, no entanto ele entende que há libaneses que não tem esse pensamento, e como representante do Líbano ele afirmou que “o casamento civil deveria ser opcional”.

Quando questionado sobre um apoio ao Exército Livre da Síria, Saad Hariri afirmou: “Tenho contato direto com eles, e apoio a causa deles.”

Hariri também  respondeu que o trabalho que ele estipulou para Okab Sakr, acusado de enviar armamentos e soldados para lutar contra o Regime Sírio, apenas tem a função de ajudar os sírios de forma social e negou que tenha ajudado o Exército Livre da Síria com armamentos ou homens. 

Mas em Novembro de 2012, a  segurança interna informou a mortes de 20 homens  "que foram para a Síria para ajudar os rebeldes e foram todos mortos em uma armadilha ".

Por outro lado Hariri, acusou o Hezbollah de mandar homens armados para lutar apoiando o Regime Sírio.

De acordo com algumas emissorias nacionais homens do Hezbollah morreram na Síria em outubro do ano passado, mas o Hezbollah respondeu “que estes homens estavam defendendo os libaneses que lá residem”.

Com a direita e a esquerda se acusando, nada está esclarecido, sunitas e xiitas no Líbano afirmam que não interferem na guerra da Síria enviando homens e armas, mas os corpos existem e são enterrados no Líbano.

Entender a situação do Líbano ou julgar, fica cada vez mais difícel, ninguém nunca é culpado,  todos são “inocentes”.

Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
01-02-2013

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário