Hezbollah no confronto com ESL?


Foto- Bilal Hussein/Associated Press

De acordo com algumas emissoras nacionais, membros do Hezbollah que vivem dentro e ao redor de 14 aldeias libanesas situadas em território sírio entraram em confronto com o Exército Livre da Síria. O incidente, pode indicar a transição de conflitos sectários da Síria para o Líbano.

Os franceses com auxílio dos britânicos, no início do século passado, estabeleceram um mapa demográfico sem considerar as exigências históricas e reais de toda a região. De acordo com vários especialistas, os franceses teriam concedido a Síria vilarejos que são habitados por libaneses xiitas, vizinhos de Hermel. 

Apesar de viverem territorialmente na Síria, eles são considerados legalmente como cidadãos libaneses. Isto prova que as consequências de atitudes do passado, refletem no presente. 

Os cidadãos de Hermel se envolveram rapidamente nesses conflitos, principalmente porque estas clãs tem uma forte ligação familiar, e se um membro de uma família é atingido, os demais se envolverão no problema.

Segundo aos moradores xiitas na Síria, eles estão sendo submetidos a tentativas de deslocamento por forte pressão, se eles sairem de lá e voltarem para o Líbano a terra será dominada então pelos Sírios para sempre, e por sua maioria sunita, e suas casas jamais serão suas novamente.

Com essas atividades, acredita-se que o Hezbollah tem lutado contra o Exército-Livre da Síria nessa região que diversas vezes já atacou estes moradores e inclusive possíveis pontos do Hezbollah.

O Hezbollah tem sido cauteloso em entrar nesses conflitos da Síria, porém há ligação entre famílias de Hermel e essas outras 14 aldeias que estão em território Sírio. Outro ponto importante é que em Hermel há diversos membros do Hezbollah, e muitas clãs possuem documentos que comprovam que diversas áreas eram do Líbano antes de serem excluídas do mapa libanês, após a Primeira Guerra Mundial.

Dessa maneira, o Hezbollah não pode ignorá-los. Mas não apenas as aldeias xiitas, assim como cristãos ortodoxos estão sofrendo perseguições dos extremistas. 

O Hezbollah já declarou indiretamente e até diretamente que “a tentativa da oposição para eliminar a diversidade da região não será aceita”. 

O Líbano está dividido, de um lado a cidade de Arsal,  apenas 60 quilómetros da Síria com uma comunidade sunita onde há entre eles, pessoas favoráveis ao Exército Livre da Síria, e por outro lado Hermel, que é habitada por maioria xiita, e também faz fronteira com a Síria e são a favor do Regime de Bashar.

Após a guerra na Síria, nunca mais houve paz, e diversos conflitos apareceram nessas regiões, que até então apesar das diferenças religiosas e ideológicas, viviam em paz.

Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário