Alerta: Aumento de invasões aéreas


Foto- NNA

No último mês, aviões israelenses tem continuamente violado o espaço aéreo libanês. Principalmente, durante as madrugas e manhãs, em diversas regiões do país: na capital, no Sul e no Norte, aviões sobrevoam mais próximos com baixa altitude. O que há por trás desses voos, questionou o Hezbollah?

Muitas especulações foram feitas, estaria Israel apenas vigiando os movimentos do Hezbollah, ou  uma nova guerra está se aproximando? 

Apesar do cessar-fogo de 2006, entre Líbano e Israel, os dois parecem estar preparados para uma nova guerra, a impressão é de contínua prontidão e treinamento regular, e é nessa horas que muitas violações ocorrem.

 “As violações persistentes de Israel ameaçando a soberania do Líbano são perigosas, especialmente quando caças israelenses estão violando o espaço aéreo do país de forma perpétua e intensiva”, afirmou Hassan Fadlallah, membro do Parlamento.

“O que Israel está ocultando?”, questionou.

O Comunicado do MP, membro também do Hezbollah, informou que todos devem estar cientes do perigo real que isso significa, mas que a resistência está pronta para enfrentar qualquer agressão contra o pais.

Desde o ano 2000, o governo libanês já se queixou para a ONU sobre essas violações, até mesmo a Unifil (missão de paz da ONU no Líbano) fez protestos formais ao Conselho de Segurança da ONU, exigindo que isso não aconteça mais. O navio de guerra brasileiro chegou a registrar mais de 300 violações entre os anos de 2011 e 2012.

Na última semana, Israel chegou a cruzar a fronteira novamente, e os voos se intensificaram por parte de Israel, uma violação a Resolução 1701 do Conselho de Segurança da ONU que mediou o fim das hostilidades da guerra de 2006 entre o Líbano e Israel.

Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
20/03/2013
Edição: Claudio Cavalcante Junior
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário