Crianças Sírias Tentam Esquecer a Violência Estudando

Foto: Daily Star

As péssimas condições de vida dos refugiados sírios têm levado educadores, a improvisar o ensino das crianças do jardim de infância até a sexta série, nos lugares mais frustrantes possíveis como prédios em construção, e até um container. Na região de Abra, em Sídon, um prédio em construção é o novo lar de 179 pessoas, distribuídas em 36 famílias, e um container próximo, se transformou na Escola Bounyan, que oferece aulas para as 43 crianças da região, em sistema de rodízio. 

Sentados no chão da improvisada sala de aula, as crianças dos distritos sírios de Hama, Idlib, Aleppo e Damasco, estão aprendendo a esquecer da violência que vêm tomando conta de seu país, através do estudo. O currículo não está à altura de uma escola regular, mas o nível educacional é tão bom quanto pode ser, apesar das dificuldades enfrentadas, da junção de crianças de diferentes regiões e das dúvidas e questões relacionadas a guerra e imigração feitas pelas próprias crianças.

 Safia veio de Idlib, e diz que ela era a primeira aluna da sua classe na Síria, ela disse que odeia a guerra e o que ela tem feito com seu povo, e que gostaria de voltar para casa, e para sua sala de aula, mas sua escola foi destruída, e hoje sua única opção é a Escola Bounyan, improvisada num contêiner.

Quarenta alunos da Escola Iman de Sídon, visitaram a simples sala de aula denominada Escola Bounyan, e trouxeram com eles, comida, materiais escolares e flores, que foram distribuídas às mães do complexo em comemoração ao Dia das Mães. A professora Bassima da Escola Iman, disse que os alunos realizaram uma venda de bolos para arrecadar fundos paras as crianças do complexo, para que elas pudessem levar os suprimentos levados por elas aos alunos da Escola Bounyan, na última segunda-feira (25).

Em Ain al-Hilweh, o Comitê de Refugiados da Síria, a União Geral das Mulheres Palestinas, e ativistas locais, realizaram um jogo com as crianças refugiadas sírias, que estão vivendo no campo de refugiados palestinos e o grupo Bissan, formado por crianças refugiadas palestinas, que estavam na Síria e agora estão no Líbano, na prefeitura de Ziad al Atrash, em comemoração ao Dia Internacional da Criança. A representante do sindicato, Amina Jibril, disse que o intuito do evento, era alegrar essas crianças refugiadas sírias e palestinas, e que a paz possa chegar para que cada qual volte para seu país de origem e recomece uma nova vida. 

Mahmoud Ibrahim, um refugiado palestino que veio da Síria, disse: “Nós nascemos em campos de refugiados, e agora fomos deslocados para um novo campo, no Líbano, por causa da violência na Síria. Nós não esperamos ter uma vida normal como as outras crianças. Perdemos nossas escolas, amigos, professores, vizinhos e nossos parentes. Mas, nossas paradas na Síria e no Líbano, são apenas pequenos passos que temos que dar, no caminho de volta a Palestina”.
    
CLAUDINHA RAHME
GazetadeBeirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário