Dermatite Seborreica



Para cuidar da saúde da pele, deve-se protegê-la das agressões externas como a radiação solar, ter uma alimentação equilibrada e adotar alguns hábitos saudáveis. Os benefícios são incontáveis. Conquista-se uma pele saudável, sedosa, luminosa, livre de manchas e rugas. Mas, mesmo tendo todos os cuidados possíveis, há pessoas que apresentam problemas dermatológicos que em nada tem a ver com a falta de cuidados. A dermatite seborreica é uma dessas doenças, de causa inflamatória crônica com períodos de piora e melhora durante toda a vida da pessoa.

Caspa, coceira no couro cabeludo, descamação nos supercílios, ouvidos ou nos cantos do nariz são sintomas da dermatite seborréica, doença que pode ser agravada com a chegada do frio. Saiba mais sobre a doença e como controlar seus sintomas. A dermatite seborréica é muito comum nas três fases da vida: infância, adolescência e adulta. Na infância, manifesta-se com crostas no couro cabeludo dos recém-nascidos e com irritação na região das fraldas, mas normalmente desaparece entre 8 e 12 meses de idade. Quando a dermatite seborréica aparece em outras idades ela vai e volta com frequência. É comum em pessoas com pele e cabelos oleosos, mas pode ser tratada com eficácia pelo dermatologista.

O que é?

Trata-se inflamação crônica da pele que surge em indivíduos geneticamente predispostos, tratando-se  portanto, de manifestação constitucional. As erupções cutâneas características da doença ocorrem predominantemente nas áreas de maior produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas. 

A causa da dermatite seborréica é desconhecida, mas a oleosidade excessiva e um fungo (Pityrosporum ovale) presente na pele afetada estão envolvidos no processo. A maior atividade das glândulas sebáceas ocorre sob a ação dos hormônios androgênicos, por isso, o início dos sintomas ocorre geralmente após a puberdade. Nos recém-nascidos também podem ocorrer manifestações da doença, devido ao androgênio materno ainda presente.

Manifestações clínicas

A dermatite seborréica tem caráter crônico, com tendência a períodos de melhora e de piora. A doença costuma se agravar no inverno e em situações de fadiga ou estresse emocional. As manifestações mais frequentes ocorrem no couro cabeludo e são caracterizadas por intensa produção de oleosidade (seborreia), descamação (caspa) e prurido (coceira). A caspa pode variar desde fina descamação até a formação de grandes crostas aderidas ao couro cabeludo. A coceira, que pode ser intensa, é um sintoma frequente nesta região e também pode estar presente com menor intensidade nas outras localizações.

Quando atingem a pele, as lesões da dermatite seborréica são avermelhadas e com descamação gordurosa. As áreas mais atingidas são a face (principalmente o contorno nasal, supercílios e fronte), pavilhões auriculares e região retroauricular e o centro da região torácica anterior e posterior.

Outras manifestações são a blefarite seborréica, que atinge as pálpebras, e a presença de lesões em áreas de dobra de pele, como as axilas e regiões infra-mamárias. Casos graves de dermatite seborréica podem evoluir para a generalização das lesões, atingindo extensas áreas da pele.


Tratamento

Não existe medicação que acabe definitivamente com a dermatite seborréica, porém seus sintomas podem ser controlados. Deve-se evitar a ingestão de alimentos gordurosos e de bebidas alcoólicas e o banho muito quente.
O tratamento geralmente é feito com medicações de uso local na forma de sabonetes, xampus, loções capilares ou cremes, que podem conter antifúngicos ou corticosteroides, entre outros componentes. Em casos muito intensos, medicações  via oral podem ser utilizadas. O tratamento adequado vai depender da localização das lesões e da intensidade dos sintomas, e deve ser indicado por um médico dermatologista.

Recomendações

Caspa não é sinal de falta de asseio nem prenúncio de queda de cabelos e pode ser controlada com alguns produtos especiais de uso local. Procure a orientação de um dermatologista;

Evite a ingestão de alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas;

Não tome banhos muito quentes. Enxugue-se bem antes de vestir-se. A umidade pode ser fator desencadeante das lesões;

Procure usar roupas que não retenham o suor. Tecidos sintéticos costumam  ser contra indicados para quem tem tendência à dermatite seborreica;

Tente controlar o estresse físico e mental e a ansiedade. Não é fácil, mas ajuda;

Retire completamente o xampu e o condicionador dos cabelos quando lavar a cabeça;

Passe óleo mineral na cabeça do bebê antes de remover a crosta láctea. Troque suas fraldas com frequência. O contato úmido da fralda com a pele da criança pode favorecer o aparecimento de erupções cutâneas.


LEA MANSUR
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário