Dermatofitose


Popularmente conhecida como impingem, a dermatofitose é uma micose da pele provocada por alguns tipos de fungos que se alimentam da queratina (proteína presente na camada mais superficial da pele), denominadas dermatófitos. A doença pode ser adquirida através do solo, do contato com animais como o cão e o gato, e de outras pessoas contaminadas. A queratina, substância encontrada em toda a superfície cutânea, é a que mais serve de alimento para estes fungos. Locais úmidos, quentes e pessoas com baixa imunidade, são condições ideais para o crescimento da população destes microrganismos.

A Tinea Corporis, ou Tinea Corporal, popularmente conhecida por Impingem (ou Impinge), é uma doença de pele contagiosa causada por fungos que criam pequenas bolhas, contendo um líquido claro que adquire consistência purulenta, um dia após o surgimento. A seguir, a bolha seca e ganha uma crosta amarelada, que se desprende facilmente da pele. Seu tratamento consiste no uso de cremes e pomadas antifúngicas, nos casos mais leves, e nos casos mais graves pode ser necessário o uso de antifúngicos via oral, por até 30 dias.

As tineas são as micoses que se manifestam tanto em adultos quanto em crianças. Variam de acordo com o local afetado, e com o agente causador. A tinea de cabeça é mais comum em crianças, e é muito contagiosa. Neste caso o local afetado é o couro cabeludo e as lesões provocam falhas nos cabelos. A impingem é a micose que atinge a pele. A tinea dos pés também é bastante frequente, e causa descamação na parte de baixo dos pés. A interdigital, também conhecida como frieira, provoca descamação, coceira e fissuras nos meios dos dedos dos pés. Já a inguinal, gera áreas bem avermelhadas com descamações localizadas nas nádegas e também nas coxas.

Manifestações clínicas: A doença se manifesta pela formação de lesões avermelhadas e descamativas, geralmente acompanhadas de coceira. Elas se iniciam por um pequeno ponto e tem crescimento centrífugo, formando lesões arredondadas ou ovalares, com as bordas bem delimitadas, avermelhadas e descamativas, e o centro da lesão tendendo à cura. As lesões podem ser únicas, ou múltiplas, e confluírem, formando grandes placas avermelhadas e descamativas, que se estendem progressivamente. Pode haver a presença de pústulas (pequeninas bolhas de pus).

Como se pega Impingem: Saber como se pega impinge é importante para prevenir infecções futuras. O indivíduo pode contaminar-se, através do contato com a ferida de uma pessoa contaminada ou através de objetos de uso comum. Não coçar a pele reduz o grau de contágio da doença. Para evitar sua propagação é necessário que o paciente não compartilhe toalhas, roupas, lençóis ou qualquer objeto de uso pessoal.

Não ande descalço em locais úmidos, como saunas e vestiários. Após tomar banho, seque muito bem todas as regiões do seu corpo, com atenção especial às dobras, como as axilas, entre os dedos, e a virilha. Não manipule terra sem uso de luvas especiais, e na manicure, leve sempre seu alicate, tesoura e lixa. Dê preferência a calçados ventilados e mais largos. Evite utilizar o mesmo sapato, dois dias seguidos.
Não ande sem sapato em locais públicos como ruas e praias. Evite praias que são frequentadas por animais, como cachorros e gatos. Através destas simples medidas, não somente a impingem, como diversas outras infecções podem ser evitadas. Adquira estes hábitos.


Os sintomas de impinge podem ser: As lesões que são provocadas quando a pessoa está com impingem são bem notáveis e características. É comum, desta forma, que logo um médico seja procurado. Estas são causadas por fungos em multiplicação, no local afetado, e possuem um aspecto de bolha. No início as bolhas são vermelhas, purulentas e preenchidas com um líquido de cor clara. Elas são arredondadas e coçam muito. Após um tempo, estas bolhas tendem a secar e geram uma crosta amarela, que facilmente, se desprende da pele do paciente.

Coceira na área afetada;
Manchas avermelhadas, cujas bordas espalham-se com o centro, em cor clara;
Bordas da mancha apresentam-se, com aspecto escamoso;
Erupção cutânea (exantema).

Diante destes sintomas um médico deve ser procurado para o correto diagnóstico. É importante que se isole casos mais preocupantes de doenças na pele, para que o tratamento correto seja introduzido, e tenha resultados satisfatórios. Nunca deixe de consultar um médico quando o seu corpo está lhe enviando sinais como estes.

Tratamento: Para evitar a dermatofitose, recomenda-se o uso de luvas para mexer com terra. Se possuir cães e/ou gatos, verifique se possuem falhas nos pelos e leve-os ao veterinário com regularidade.

O tratamento da dermatofitose pode ser feito com medicamentos antimicóticos de uso tópico, ou via oral, dependendo da extensão da doença. Alguns exemplos de remédio que podem ser utilizados para tratar a impinge são: Cetoconazol e  Fluconazol. Mas estes devem ser utilizados sempre orientação médica.

Procure um dermatologista aos primeiros sintomas, sem usar nenhuma medicação por conta própria, pois elas podem mascarar o aspecto da doença, dificultando o diagnóstico correto, e a indicação do medicamento mais apropriado para cada caso.


LEA MANSUR
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário