Pilates


Ultimamente, tem-se falado muito em aulas de Pilates. Mas afinal, o que é Pilates?

Pilates é um método de alongamento e exercício físico, que se utiliza o peso do próprio corpo na sua execução. É uma técnica de reeducação do movimento, composto por exercícios profundamente alicerçados na anatomia humana, capaz de restabelecer e aumentar a flexibilidade e força muscular, melhorar a respiração, corrigir a postura, e prevenir lesões.

O método Pilates tem como base, os princípios criados por Joseph H. Pilates, e associa a estes, os conceitos de Rolfing, Polestar, Feldenkrais, Power Yoga, stretching, Fisioball, Gyrokinesis, e outras técnicas de conscientização corporal, e teorias de controle motor.

Como surgiu?
Esse método de condicionamento físico, e mental, foi criado pelo alemão Joseph Pilates (1880-1967), e mesmo com exercícios aparentemente suaves, os movimentos realizados no Pilates, proporcionam o alongamento e a fortificação do corpo, de forma integrada e individualizada, além de melhorar a respiração, diminuir o stress, desenvolver consciência e equilíbrio corporal, melhorar a coordenação motora, e a mobilidade articular, e proporcionar relaxamento. Outra proposta do Pilates é oferecer uma nova maneira de seus praticantes se relacionarem com o mundo.

Joseph Pilates era uma criança frágil, sofria de asma e de uma febre reumática, que lhe deixou algumas sequelas no seu desenvolvimento. Seguindo a tradição da sua família, cujos hábitos saudáveis o influenciaram para sempre, Pilates resolveu trabalhar incessantemente na procura de equilíbrio, forma física e bem-estar, aos quais dedicou toda a sua vida, pesquisando e criando um método próprio, ao qual chamou de “Contrologia”.

Ao trabalhar numa enfermaria durante a 1ª Guerra Mundial, aplicou molas e resistências nas camas dos pacientes, permitindo-lhes recuperar mobilidade e força durante a sua hospitalização. Esta capacidade inventiva, aliada a uma constante procura, revelou-se ainda mais quando, já em Nova Iorque, e casado com Clara Pilates, abriu o seu estúdio, equipado com aparelhos imaginados, criados, e desenvolvidos por ele, e hoje, utilizados em todo o mundo por uma comunidade imensa de praticantes do seu método. 
Em 1945 foi editado o seu livro “Return to Live Through Contrology”, onde Joseph Pilates apresentou os seus conceitos teóricos, e os seus célebres 34 exercícios, efetuados no colchão.

Quais os benefícios?
Praticando, você irá sentir-se melhor, vai melhorar a postura, a coordenação, vai ganhar amplitude de movimentos, e ter maior tonicidade muscular. Em cada aula o aluno é considerado único, depois de uma avaliação, os exercícios são dirigidos às necessidades específicas desse aluno, para criar um corpo harmonioso, e com grupos musculares bem equilibrados. A coluna, bem alinhada e alongada, faz com que algumas pessoas afirmem que ficaram mais altas.

Ao trabalhar os músculos posturais, e do centro do corpo, a postura melhorará significativamente, você vai conseguir uma barriga mais lisa, articulações mais flexíveis, ajudando-o nas suas atividades diárias, como por exemplo: as horas ao computador, tratar dos filhos ou netos pequenos, e carregar as compras do supermercado. Uma enorme percentagem dos alunos afirma também, que o trabalho calmo e objetivo sobre o corpo, lhes proporciona um maior equilíbrio emocional.

Com a certeza de que os músculos devem ser fortes e flexíveis, e para manterem-se bonitos e saudáveis, o Pilates fortalece os músculos fracos, alonga os músculos que estão encurtados, e aumenta a mobilidade das articulações. Movimentos fluentes são feitos sem pressa, e com muito controle para evitar estresse. O alinhamento postural é importante em cada exercício, ajudando na melhora da postura global do indivíduo.

Os exercícios de baixo impacto, e de poucas repetições, proporcionam resultados eficazes, e ao mesmo tempo, menos desgaste das articulações e dos músculos, tornando-o praticável por atletas profissionais até pessoas sedentárias. Realizados com precisão, os movimentos do método, podem ser feitos por pessoas de todas as idades, inclusive as que sofrem de problemas ósseos e musculares, ou até de dores crônicas. Em casos como esses, é importante que o trabalho seja conduzido por um fisioterapeuta. Dessa forma, ele transmite a mensagem, independentemente, da situação em que esteja você pode, e deve, se mexer. 

Um dos diferenciais do Pilates está na sua versatilidade e na variedade de movimentos. Ao perceber melhoras em sua saúde física e mental, o aluno tem sua autoestima elevada. O controle da respiração, por exemplo, permite ao praticante controlar sua ansiedade. Outra função muito apreciada é a de pós-tratamento de coluna, pois trabalha também, com o fortalecimento da musculatura estabilizadora da coluna. Além disso, a modalidade também serve de escudo contra o estresse e a fadiga.

Benefícios (resumo): 
Alongamento, e maior controle corporal, correção postural, aumento da flexibilidade, tônus e força muscular, alívio das tensões, estresse e dores crônicas, melhora da coordenação motora, maior mobilidade das articulações, estimulação do sistema circulatório e oxigenação do sangue, facilitação da drenagem linfática e eliminação das toxinas, aumento da concentração, trabalho da respiração, promoção do relaxamento.

As aulas seguem algumas orientações como: 
Exercícios suaves e eficazes, poucas repetições de cada movimento, grande repertório de exercícios, aulas individuais, em duplas, ou trios, uso de aparelhos e acessórios criados, especialmente, para os exercícios, resultados rápidos e duradouros, e a construção de uma postura correta e natural.

Equipamentos utilizados:

Bola: Melhora a postura, a saúde da coluna, a flexibilidade, força e movimentos do dia-a-dia em todos os aspectos.

Reformer: Um carrinho que corre sobre uma base de madeira com resistência de duas molas. A variedade de exercícios que podem ser feitos no aparelho, permite que seja realizada uma aula completa.

Trapézio: Nele são praticados os exercícios mais acrobáticos.

Chair: Banquinho de madeira com pedais na base, e molas abaixo dos pedais, para dar resistência ao esforço.

Barril: O único aparelho que não é feito com molas e, por isso, é mais usado como acessório. Não consegue trabalhar todos os músculos.

Wall Unit: É como um trapézio, sem as barras superiores, que permitem os movimentos mais complexos.

Notam-se resultados em quanto tempo?
Cada sessão dura uma hora. Praticá-lo três vezes por semana é o ideal, mas, com apenas duas sessões por semana, já se verificam algumas mudanças.
Os resultados fisioterapêuticos, notam-se muito precocemente (em cerca de três sessões). E os benefícios estéticos (corpo forte e tonificado), notam-se entre as sessões 30 e 40.

O Pilates tem sido muito utilizado na reabilitação das disfunções causadas por doenças, como hérnias de disco, escolioses, dores na coluna vertebral, ombros, joelhos, tornozelos, pós-cirúrgicos, artroses, doenças neurológicas, em gestantes, idosos, ou seja, sempre que houver necessidade de reabilitar ou condicionar o corpo.

Mas se engana quem pensa que a prática do Pilates é simples, ela exige que o praticante siga os princípios básicos que são: concentração, controle, respiração, alinhamento, centralização e integração de movimentos. Ou seja, para adquirir os benefícios que o Pilates oferece, o praticante tem que ser primeiramente disciplinado. 

Claro que antes de sair praticando esses tipos de exercícios, procure um instrutor credenciado, ou uma academia de confiança, pois os alongamentos, e exercícios mal executados, podem causar lesões ao praticante do Pilates.

Lea Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário