Seul Teme Novo Teste de Míssil da Coreia do Norte


Foto: Ahn Young-joon 

O governo da Coreia do Sul acredita que a Coreia do Norte poderá executar nos próximos dias um teste de lançamento de míssil, enquanto o governo dos Estados Unidos adiou o teste de um projétil balístico intercontinental numa tentativa de reduzir a tensão na península coreana. Apesar da Coreia do Norte ter sugerido aos diplomatas, para que abandonem Pyongyang, Kim Jang-Soo disse: "Não há sinais de uma guerra em grande escala agora, mas o Norte terá que preparar-se para executar represálias no caso de uma guerra local"

Washington adiou um teste do Minuteman 3, míssil balístico intercontinental de ogivas nucleares, que seria disparado na próxima semana da base aérea de Vandenberg, na Califórnia, lembrando também que Seul e Washington, anularam uma importante reunião prevista para 16 de abril, entre o General Martin Dempsey, Comandante do Estado-Maior Conjunto Americano, e seu colega sul-coreano, o General Jung Seung-Jo. A maior parte dos governos estrangeiros afetados deu a entender, que não têm a intenção de retirar os funcionários, incluindo os sete países da União Europeia presentes na Coreia do Norte (Alemanha, Reino Unido, Suécia, Polônia, Romênia, República Tcheca e Bulgária). 

O ministério das Relações Exteriores chinês afirmou que pediu a Pyongyang  a segurança dos diplomatas chineses, mas completou que a embaixada continua funcionando normalmente. A ONU também não pretende retirar os funcionários. A Coreia do Norte se irritou com as manobras militares conjuntas dos Estados Unidos e Coreia do Sul. As especulações sobre a possível preparação de um lançamento aumentaram depois que um segundo míssil de médio alcance para a costa leste, foi deslocado por Pyongyang. O presidente chinês Xi Jinping disse: "Ninguém deveria estar autorizado a precipitar no caos uma região, e com mais razão ainda o mundo inteiro, por egoísmo", mas sem mencionar Estados Unidos, ou a Coreia do Norte. 

O míssil norte-coreano Musudan, tem alcance de 3.000 km, ou seja, é capaz de atingir o Japão, por isso o Ministro da Defesa, Itsunori Onodera, em breve ordenará a destruição de qualquer míssil norte-coreano que siga para o arquipélago nipônico, segundo a imprensa japonesa. Na ultima sexta-feira (12), o Ministério da Defesa da Coreia do Sul, manifestou dúvidas sobre a capacidade da Coreia do Norte de lançar um míssil balístico nuclear, como ameaça ao fechado regime comunista de Pyongyang. A possibilidade da Coreia do norte fazer um ataque vazou de um relatório militar americano, somente um dia antes, na quinta-feira (11). 

“A Coreia do Norte, realizou três testes nucleares, mas duvidamos que os norte-coreanos tenham fabricado uma ogiva nuclear, suficientemente pequena e leve, para ser montada em um míssil", declarou o porta-voz do ministério, Kim Min-Seok. Segundo o representante republicano do Colorado, Doug Lamborn, a Agência de Inteligência considera, com confiança moderada, que o norte atualmente tenha armas nucleares que possam ser carregadas em mísseis balísticos. Contudo, sua confiabilidade seria baixa. O Porta-voz do Pentágono, George Little, disse não poder citar detalhes de um relatório secreto, mas afirmou ser inexato sugerir que a Coreia do Norte testou, desenvolveu ou demonstrou completamente, as capacidades nucleares referidas por Lamborn.

THERESE MOURAD
Fonte: G1 Mundo
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário