Solar da Marquesa de Santos


Um exemplo clássico de Arquitetura aristocrática do século XVIII, é o Solar da Marquesa de Santos.

Pertencia a Marquesa Domitila de Castro e Melo, a amante de Dom Pedro I.        
A marquesa nasceu em São Paulo no dia 27 de Dezembro de 1797, sendo filha de João de Castro Canto e Melo, que ocupava a função de ajudante Militar.

Após conhecer Dom Pedro I, foi viver na Corte, e em virtude de seu romance, conseguiu inúmeros títulos de nobreza e seus irmãos se tornaram gentis-homens da Câmara Imperial.

Depois de romper o relacionamento amoroso com Dom Pedro I, a Marquesa comprou o sobrado em 1834, por 11 contos e 400 mil réis.

Naquela épcoca ela promoveu numerosos bailes, saraus, festanças e etc.
Com sua morte, o Solar passou para as mãos do filho, o Comendador Felício de Mendonça e Castro. 

No ano de 1880, foi arrematada pela Diocesana, que instalou o Palácio Episcopal.

A Diocesana construiu a Capela e uma cripta sob o altar-mor.
Nos dias de hoje é conservado as paredes de taipa de pilão e
 Pau-a-pique do século XVIII.

O Solar abriga atividades museológicas e a sede do Museu da cidade de São Paulo, sua fachada é conservada na feição neoclássica .

Aberto à visitação pública. Entrada franca. 
Endereço:Rua Roberto Simonsen, 136, Centro - São Paulo – SP

Anthony Mohammad
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário