Tiradentes “Irmão Maçon”


Tiradentes foi o Herói do Brasil, lutador incansável que tombou pela pátria.
Dia 21 de abril é o feriado Nacional para homenagear o sacrifício de Joaquim José da Silva Xavier, que foi enforcado e esquartejado.

Portugal explorava o trabalho do povo brasileiro e sua riqueza, deste modo a população do Brasil já descontente com esta dependência, e contrabando das riquezas mineiras para a Europa, iniciaram suas reuniões secretas.

A abertura da iluminação, deu inicio em mesma época que os filósofos da Europa criticavam a monarquia, o poder absoluto dos Reis. Nos EUA a luta deu origem à Independência do país perante as tropas Inglesas.

O nascimento de nosso Irmão iluminado e patriota foi na Fazenda do Pombal, comarca do Rio das Mortes, próximo a Vila de São José Del Rei.

 Sua Filiação era de Origem Portuguesa por parte de Pai e sua mãe Dona Antônia da Encarnação Xavier.

O Irmão Tiradentes trabalhou na atividade Mineradora, ocasião em que comprou uma pequena porção de terras e 4 escravos.

 Em Dezembro de 1775, ingressou na carreira Militar e alistou-se na 6º Cia. de Dragões da Capitania de Minas Gerais, por ter origem portuguesa e Cristã, como era de costume na época, não se passava por postos subalternos, pois o mesmo entrou como Oficial.

 Sua entrada nos mistérios da Iluminação, ocorreu fora dos Templos, pela autoridade do irmão José Maciel.

Neste dia 21, deve se lembrar do martírio de Tiradentes, que deu sua vida a todos os brasileiros e iluminou a mente da liberdade pessoal.

Sua condenação foi a morte e esquartejamento em Praça Pública. Executado como um criminoso.

Uma carta dirigida ao Governador Visconde de Barbacena e assinado pelo traidor Joaquim Silvério dos Reis do seguinte teor:

“Existe um movimento contra a Coroa e automaticamente contra V. Excia. no sentido de derruba-lo por ocasião da derrama e em seguida sublevar o povo e a tropa, para logo após, partirem com adesão do povo de outras províncias, para uma louca independência. 

Para isso contam com as maiores inteligências desta terra e pessoas de destaque do vosso governo, tendo como principal chefe o Alferes Joaquim José da Silva Xavier, um dos mais inflamados oradores, acompanhado de perto por homens com ideais impregnados pelos últimos acontecimentos de 
independência da América Inglesa. Se V. Excia. der crédito a esta missiva, gostaria de ser chamado sigilosamente ao vosso gabinete, onde declinaria pessoalmente o nome de todos os que tramam contra nossa Augusta e Soberana Rainha. 

Ponha todos estes importantes participantes na presença de V. Excia. pela obrigação de felicidade, não por meu intento, nem vontade, sejam de ver a ruína de pessoa alguma, o que espero em Deus que, com o bom discurso de V. Excia. há de acontecer tudo e dar as providências, sem a perdição dos vassalos. O prêmio que peço tão somente a v. Excia. é o de rogar-lhe que pelo amor de Deus se não perca ninguém”.

Em 21 de Abril , as 9:00 horas, o grande herói brasileiro é levado por soldados, e o laço foi posto em volta de seu pescoço, vestido com uma camisola branca, o irmão continuou de cabeça erguida, porte ereto, na força da atual “ Praça Tiradentes”, onde ás 11:20 horas ele foi enforcado.

A seguinte sentença foi realizada:

"Portanto condenam ao réu Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha o Tiradentes, alferes que foi da tropa paga da capitania de Minas, a que com baraço e pregão, seja conduzido pelas ruas públicas ao lugar da forca e nela morra morte natural para sempre, e que depois de morto lhe seja cortada a cabeça e levada a Vila Rica, onde em lugar mais publico dela, será pregada, em um poste alto até que o tempo a consuma; e o seu corpo será dividido em quatro Quartos, e pregado em postes pelo caminho de Minas, no sítio da Varginha e das Cebolas, onde o réu teve suas infames práticas, e os mais, nos sítios de maiores povoações, até que o tempo também os consuma; Declaram o réu infame, e seus filhos e netos, tendo os seus bens aplicados para o Fisco e Câmara Real, e a casa em que vivia em Vila Rica, será arrasada e salgada, para que nunca mais no chão se edifique."

O seu confessor desabafa

"Foi um daqueles indivíduos da espécie humana, que põem em espanto a própria natureza. Entusiasta, empreendedor com o fogo de um D. Quixote, habilidoso com um desinteresse filosófico, afoito e destemido, sem prudência às vezes, em outras temeroso ao cair de uma folha; mas o seu coração era sensível ao bem. A Coroa quisera, com o espetáculo do enforcamento, afirmar o seu domínio sobre a colônia brasileira. Tiradentes tentara, com o sacrifício, salvar os companheiros e abrir ao povo o caminho da emancipação política." Um espírito inquieto, um homem leal, esse Alferes Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha TIRADENTES.

Herói sem medo de todo um povo”.
Frei Raimundo Penaforte, o confessor do Irmão Tiradentes.
Este é o grande Herói do Brasil!

Anthony Mohammad 
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário