Como lidar com diferentes culturas


1 – Passeando:
Você provavelmente terá muito com que se preocupar, antes que você possa relaxar em sua nova cidade, mas ser um turista, e passear para conhecer bem a cidade, é o primeiro passo para conhecer o seu paradeiro. Faça todas as coisas bregas, tire fotos, seja bobo e faça caretas, como se você não fosse voltar para lá. Você precisa ter certeza de fazer isso no início, porque a novidade vai se desgastar depois de um tempo, e em breve, você vai ter uma rotina e não terá muito tempo para andar por aí tirando fotos. Compre um mapa, guias locais, e bata muitas e muitas fotos!

2 - Faça amizade com pessoas locais (pelo menos um), e com alguém de seu próprio país: 
Este poderia ser o primeiro passo, para se tornar um verdadeiro amigo da "cultura". Você vai precisar compreendê-los, ver como eles vivem. Faça muitas perguntas. Logo você vai ver que as pessoas se sentem muito orgulhas do país de onde elas são. Você, normalmente, verá como eles são orgulhosos, caso você critique. Eles são autorizados a criticar o próprio país, mas você não! Além disso, você faz as pessoas se sentirem especiais, quando você mostra interesse pelo país deles. O seu novo amigo será o guia, a "resposta do Google, para as perguntas que você vai ter”. Não há Google no mundo, que se compare a falar com um local, sobre a sua cultura.

Andiara (minha irmã mais nova), diz que é muito mais fácil quando você chega a um novo país, para fazer amigos, especialmente, se você conhecer pessoas de um mesmo país, que chegaram no local na mesma época. Você simpatiza com eles, têm as mesmas dúvidas, choques, e vocês se fazem as mesmas perguntas. Você terão muitas horas de conversa. Apenas certifique-se, que você não irá criticar tudo sobre o país. Eu, particularmente, não gosto quando encontro pessoas em Londres, e eles dizem “eu odeio comida Inglesa, eu odeio o clima Inglês”. Minha resposta para isso é sempre a mesma: "Volte para o seu país, se é muito melhor lá”. Parece duro, mas ninguém gosta de ouvir críticas, certo? Especialmente se for sobre o país onde você escolheu para viver - não importa qual país seja.

3 - Vá para passeios e cafés: 
Muito em breve, você aprende o hábito dos moradores locais (especialmente se você faz um amigo local), e a melhor maneira de desenvolver esta amizade é fazer caminhadas. Não só você vai ver o seu local (ou em qualquer área que você decidir andar), mas também, a conversa flui melhor. Você vai aprender sobre a cidade, assim como a cultura. Encontrar pessoas, em um café, parece ser um intercâmbio cultural internacional. As pessoas amam se encontrar para conversar sobre a vida, fofocar, papear! Lembro-me de uma vez, ter tido uma conversa com uma amiga em um café vietnamita em Londres, onde eles servem este café bem quente, com leite condensado, que era divino. Então, minha amiga me disse que estava grávida. O local foi marcado pela ocasião e o café com leite condensado, está no topo da minha lista, desde então!

4 - Fale positivamente sobre as coisas: 
Durante o papo no café com seu amigo, certifique-se de falar coisas agradáveis sobre a sua cultura. Eu amo as regras inglesas de cerimônia, por exemplo. Os Ingleses parecem ter uma etiqueta inteira, sobre como executar uma cerimônia, e eles são muito bons nisso. Brasileiros transformam tudo em uma festa e Deus, e os brasileiros sabem festejar! Há sempre algo de bom sobre uma cultura. Indianos têm comida maravilhosa (e não, não é tudo picante, como eu aprendi).
Quanto mais você aprende sobre uma nova cultura, mais fácil se torna para você aprender a gostar.

5 - Encare os desafios do cotidiano: 
Eleanor Roosevelt era conhecida, por dizer que você deve fazer algo que exige coragem, todos os dias. Quando você se mudar para um novo país, tudo leva três vezes mais tempo, para ser concluído. Mesmo quando você tem que ir ao supermercado, para comprar sua própria comida. A compra de seu bilhete de metrô, na primeira vez, vai levar um longo tempo, especialmente se você não sabe se é diário, com desconto, semanalmente; se você é estudante, tem desconto, se tem menos de 26 anos, etc. 

Fazendo a sua pesquisa online, vai cortar esse tempo pela metade, e você pode até aprender sobre eles online, mas quando se chega à máquina, você ainda precisará aprender a operá-la. Apenas certifique-se que você vê tudo como uma aventura, e não como uma obrigação. Você vai se divertir muito mais, e se sentir melhor, se você vir os desafios, desta maneira.

6 - Mantenha algumas das suas rotinas e algo especial de seu país de origem: Uma vez que você aprendeu o nome de seu alimento favorito, certifique-se de cozinhá-lo quantas vezes quiser. Por exemplo, eu amo pudim, e foi só depois de cerca de 3 anos que eu decidi aprender a fazer isso, o que me fez sentir mais em casa. Quando os amigos vêm para o jantar, é o que eu sirvo. Um amigo meu adora assistir novelas brasileiras, então o YouTube, e outros sites de entretenimento, o ajudam a "se sentir em casa".

Eu acredito que a melhor coisa para fazer você se sentir perto do seu país é música! Não há nada como ouvir o seu cantor favorito. Você fecha os olhos, e está de volta para casa! Você não tem ideia do quão especial é o sentimento, de quando você pede a alguém para trazer as suas coisas pequenas favoritas, aquelas que você não pode encontrar em qualquer lugar. Dependendo de para qual cidade você se mudar, você pode não encontrar seus biscoitos favoritos, xampu, creme de depilação, etc. Peça a alguém para enviar as coisas que você mais sente falta, através de um amigo, ou pelo correio. Faz você se sentir tão bem por dentro... É uma sensação estranha, infantil, mas isso é ótimo.

7 - Mantenha um diário, ou um jornal (escrito ou por imagens):
Quando você chegar, você deve tentar manter algum tipo de diário, em que possa contar a sua história. Atualmente, as pessoas escrevem blogs, ou eles próprios filmam, ou tiram fotos, e colocam no Facebook. Estas são maneiras de manter a memória fresca. Um dos meus amigos criou um álbum para cada ano, e escolheu uma imagem para cada mês, para representar sua vida naquele mês. Foi muito legal. Outro amigo fez um blog para os primeiros três meses, parou por três meses, e depois escreveu novamente por três meses. Nós rimos das situações que ele passou, quando chegou. Existem muitas maneiras de continuar a história, você só precisa encontrar seu próprio caminho, para gravar sua história. Especialmente, se você tem um período de tempo determinado, como um ou dois anos, e depois volta para casa.


Rafael dos Santos
Autor do Livro: Moving Abroad, one step at a time. 
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário