Doenças de Inverno

Os "ites" atacam em todo inverno... 
Rinite, sinusite, amigdalite, laringite, bronquite, meningite... Haja saúde para tantos "ites" que atacam nosso 
organismo nesta época do ano. 

A seguir vou mostrar do que se trata a terminologia e as principais 
características dessas doenças que tanto nos afetam nossa saúde nesta época do ano. Gramaticalmente, o "ite" é um sufixo, do grego ítis e do latim ite, que designa doença inflamatória. Assim, cada um desses nomes 
terminados em "ite" dá a entender que esse órgão está inflamado.

As sinusites são o resultado de 
inflamação nos seios da face, ou seios paranasais. Um processo inflamatório nessa região, muitas vezes provocado por uma gripe, pode obstruir os orifícios que comunicam os seios da face com a cavidade nasal. Isso pode reter as secreções mucosas nas cavidades ósseas e provocar a infecção por agentes, como vírus ou bactérias, provocando crises de sinusite. As manifestações mais comuns são: dor de cabeça, na região frontal ou maxilar (ao lado do nariz) que pode até ser confundida com dor nos dentes superiores, sensação de peso na face, congestão nasal e secreção espessa, às vezes amarelada ou esverdeada. Pode haver secreção, como se fosse um pigarro, e mesmo mau hálito. A sinusite também não deve ser subestimada, pois pode provocar complicações como crises de asma e infecções pulmonares.

As laringites, ou inflamações da laringe, podem causar dor, mas a rouquidão é a queixa mais comum, independentemente da causa da inflamação. Podem ser agudas ou crônicas, com causas diversas, muitas vezes infecciosas, mas também outros fatores podem estar em jogo, como o refluxo de secreções do estômago, ou a inspiração de substâncias tóxicas. Especialmente nas crianças, podem ocasionar uma evolução rápida, com dificuldade para a respiração. Um desses processos é a chamada epiglotite, que atinge principalmente crianças pequenas, com respiração ruidosa e febre alta, necessitando atendimento em caráter de urgência. Outra manifestação corresponde às laringotraqueítes agudas, relacionadas com infecção viral, que podem se complicar com infecção bacteriana, e que comprometem laringe e traqueia, atingindo principalmente crianças menores de cinco anos. O tabagismo é um dos fatores importantes no agravamento do quadro, em especial de crianças expostas à fumaça de cigarro.

As amidalites são infecções que acometem as amídalas. Além das conhecidas amídalas, ao lado da garganta, existem também as amídalas linguais, que ficam na base da língua, e a adenoide, que fica por trás da faringe, na posição do fundo do nariz. Estes "aglomerados" de um tecido especial, chamado linfoide, são bastante desenvolvidos nas crianças e produzem anticorpos com função de proteger de infecções. A maior parte das amidalites é causada por vírus e estes podem facilitar a instalação de infecções bacterianas. Os sintomas podem ser importantes, como febre, às vezes alta, dor de garganta, mau hálito e mal estar. É comum haver dor nos gânglios, embaixo da garganta. O tratamento adequado das amidalites, especialmente quando causadas por bactérias, é extremamente importante. Muitas vezes, o uso correto de antibióticos pode evitar a chamada febre reumática e complicações cardíacas futuras.

As rinites têm íntima relação com o ambiente e forma de vida da pessoa. Manifestam-se por espirros, coriza líquida e transparente, congestão ou obstrução nasal e coceira persistente que pode ser referida também nos olhos, ouvidos e no céu da boca. A causa principal da rinite é alérgica. Afeta cerca de 20% da população. 

O inverno pode acentuar algumas queixas. Não se deve subestimar essa condição e nem partir para tratamentos por conta própria, pois a congestão nasal pode ser provocada, até mesmo, pelo uso indiscriminado de gotas nasais ou como efeito colateral de medicamentos. Não deixe de consultar seu médico.

Yasmeen Chehayeb
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário