Foguetes atingem bairro xiita no Líbano

Foto-Reuters

Dois foguetes foram lançados no bairro do Hezbolalh, no último domingo, um dia após o discurso flamejante do líder do grupo xiita, Nasrallah, que continua oferecendo todo seu apoio ao Regime Sírio.

Segundo ao Exército libanês, quatro pessoas ficaram feridas, quando um dos foguetes atingiu uma concessionária de automóveis, localizada perto da Igreja Mar Mikhael. Simultâneamente, um outro ataque ocorreu na mesma região porém no Bairro Chyah, onde o Hezbollah mantém uma de suas sedes, atingindo um edifício residencial. 

Os ataques ocorreram logo cedo, por volta das 7:00 da manhã. Os feridos eram trabalhadores sírios que estavam dormindo dentro da concessionária. Todos os feridos foram levados ao Hospital, e o Exército libanês isolou a área imediatamente.

O incidente ocorreu  horas após o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah ter confirmado a participação do grupo, nos combates na Síria, e afirmado que esse apoio continuará.

Um membro do partido Hezbollah, disse que isso não vai intimidá-los. E ainda acusou Israel e América, de estarem por trás, pois querem promover conflitos na região.

O Ministro do Interior Marwan Charbel, afirmou que já sabe de que lugar os foguetes foram lançados,  tudo indica que partiu do Monte Líbano, nos arredores de Aitat, sudeste de Beirute.

Questionado se o Exército Livre da Síria pode ter tido envolvimento, o  Ministro do Interior, Marwan Charbel disse: "Isso é mera especulação". O Exército Livre da Síria negou ter tido qualquer participação nesse atentado.

Diversas autoridades no Líbano, afirmaram que o incidente foi um “ato de sabotagem”, com a intenção de desestabilizar o país.

O presidente Michel Sleiman denunciou o lançamento dos foguetes no subúrbio de Beirute em um comunicado,  e afirmou que aqueles que estão por trás do incidente são ”sabotadores terroristas,  que não querem a paz e estabilidade para o Líbano e os libaneses".

" Esses ataques foram uma tentativa de criar uma fissura entre fileiras libaneses e arrastar o conflito para o Líbano", disse o Ministro, Fayez Ghosn.

Muitas pessoas acreditam que por trás dessa agressão, há a intenção de “transportar” os conflitos da Síria para o Líbano, fazendo com que os grupos pró-regime, e anti-regime, se enfrentem em território libanês.

Uma série de incidentes relacionados com a crise na Síria, tem ocorrido no Líbano. No final de semana, um explosivo, também no subúrbio, foi descoberto pelo Hezbollah, antes de explodir. 

O juiz do Tribunal Militar, Saqr Saqr, iniciou as investigações preliminares para descobrir quem lançou os foguetes, e descobrir o culpado desses ataques.

Enquanto isso, a população está um pouco receosa, pois há medo do conflito sírio chegar até o Líbano.


Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

1 comments:

  1. Pobre Líbano. A suiça de outrora, sendo mais uma vez arrastada para um conflito sectário por lideranças religiosas ridículas que só visam o poder.
    Obviamente irão colocar a culpa em Israel ou no Irã, afinal isso é moda por lá, mas os libaneses não se olharão no espelho e nem questionarão que, como uma população de apenas 4 milhoes de habitantes, espremidos em um território que talvez servisse de estacionamento no Brasil, podem ser tão desunidos, medievais, retrógrados, ignorantes e radicais. "Mas existe uma corrente modernizadora", me dirão. Ok, pode até existir, sei de movimentos juvenis bem coerentes, mas estes perdem a força perante os cretinos religiosos ( de todos os credos, viu?) que dominam clãs de ignorantes pelo Líbano e mantem a força política pela tradição patriarcal, esta outra aberração dos tempos atuais.
    É realmente um pena.

    W.

    ResponderExcluir