Monteiro Lobato - O Escritor Revolucionário


É com muita honra que hoje na Gazeta de Beirute, nós vamos falar um pouco do homem, que deu asas a imaginação a muitas crianças, com suas fábulas, que são eternas para todas as gerações. Mas não apenas isso, Lobato, foi um homem de influência, com seu pensamento crítico sobre a política brasileira e internacional. 

Monteiro Lobato, nasceu na cidade de Taubaté, interior de São Paulo, em 18 de Abril de 1882, o grande escritor e revolucionário da literatura brasileira, era formado em Direito, e trabalhou em sua área até receber uma herança de seu avô, e se tornar então, um fazendeiro. E foi sobre esse novo estilo de vida, que Lobato passou a escrever contos, e publicá-los em jornais e revistas. 

Ele passou também a editar livros no Brasil, implantando assim, uma série de renovações nos livros infantis e didáticos. Sua escrita era simples, agradável, baseada na realidade e também na fantasia, e ambas misturadas, se tornaram perfeitas para crianças, pois estas apesar da realidade, também vivem em um mundo de sonhos, onde tudo é possível. Seus contos possuem os mais ternos personagens, Pedrinho, Visconde de Sabugosa, Boneca Emília, Saci Pererê, entre muitos outros.

E o próprio Monteiro Lobato mergulhou nesse mundo infantil, fazendo diversas obras, como “A Menina do Nariz Arrebitado”, “O Saci”, “Fábulas do Marquês de Rabicó”, “Aventuras do Príncipe”, “Noivado de Narizinho”, “O Pó de Pirlimpimpim”, “Reinações de Narizinho”, e etc. Mas Lobato, também escreveu obras literárias mostrando o seu lado nacionalista, e sua posição, de que a exploração de petróleo, deveria ser realizada apenas por empresas brasileiras, assim como qualquer outra riqueza natural que o Brasil possuísse. Assim como na Arte, ele também se orgulhava, promovia, e lutava por uma cultura, e literatura totalmente brasileira.

Lobato defendia a eugenia, ele acreditava que a miscigenação era um fator prejudicial para o povo brasileiro e sua formação. Ele foi também dono de várias revistas de grande influência no país, e escreveu várias vezes para o Jornal O Estado de São Paulo. Mas muitas vezes, seus temas eram críticos à política do país, onde ele reclamava de ações do Governo. Por esta razão, e em uma tentativa de abafar suas ideias, ele foi preso, mas após alguns meses, por pressão de leitores e amigos, ele foi libertado.

A vida de Monteiro Lobato foi muito difícil, ele teve que enfrentar a morte dos filhos, a perseguição dos políticos, e seus inimigos, da ditadura. Em 1948, ele faleceu, mas suas obras são imortais.

- "Tudo tem origem nos sonhos. Primeiro sonhamos, depois fazemos", dizia Monteiro Lobato.

Hoje, após anos, sua memória e ideias, ainda são usadas como base na produção de diversas séries da TV brasileira.


Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário