Palácio dos Leões – São Luiz do Maranhão


Foto: Flickr - Encantosdomaranhao

Localizado na Avenida Pedro II, uma das mais famosas e bem no centro histórico de São Luiz, o Palácio dos Leões, em seus 3 mil quadrados de área construída, esculpidos com o primor da arquitetura neoclássica, é a sede do Governo do Maranhão, e um exemplo da cultura maranhense, e que ainda guarda relíquias da história política do Maranhão. 

Seus salões nobres e luxuosos, recheados com mobiliário eclético, exibem peças de mais de 200 anos, como candelabros, castiçais, tapetes franceses, lustres de cristais, porcelanas finas trazidas de países como China, França e Áustria, e pratarias portuguesas. O acervo inclui ainda raridades como um Biedermeier artesanal e o Arcais (móvel utilizado para guardar objetos eclesiásticos), que pertenceram à capela do Bom Jesus dos Navegantes. Uma das preciosidades é a coleção de Arthur Azevedo, comprada da viúva do teatrólogo, além de quadros a óleo, alguns inclusive muito valiosos, como os de Eliseu Visconti, Vitor Meireles e Parreiras, que foram restaurados pelo pintor Euclides Fonseca. 

Construído em 1612, pelos franceses, sob o comando de  Daniel de La Touche, Senhor de La Ravardiere, e sob a proteção da Rainha Regente da França, Maria de Médicis, o Palácio que ficava na ponta de terra entre o rio Anil e o rio Bacanga, a noroeste da ilha de São Luís, era o principal ancoradouro da ilha, e recebeu o nome de Forte de São Luiz, em homenagem ao Rei Luiz IX da França. Após a expulsão dos franceses, em 1615, o forte de São Luís foi rebatizado de São Felipe pelos portugueses. De 1624 a 1762, o Forte foi usado tanto como moradia, quanto despacho administrativo do Governador Geral do Maranhão, que executou a reconstrução do prédio e da residência dos governadores. 

De 1766 a 1911, o velho palácio novamente passou por inúmeras reformas e modificações, e quando Luis Domingues assumiu o governo do Maranhão, encontrou o palácio quase vazio e carente de muitos reparos, além de alteração na fachada, que ainda mantinha um estilo colonial, e um brasão heráldico com leões, pintado em azulejos. Finalmente de 1990 a 2000, o Palácio passou por um restauro integral, tanto das fachadas como do interior, mantendo desde então o seu atual estado. 

O prédio é um dos mais antigos na Ilha de São Luís, e Patrimônio Mundial da UNESCO, vigiado por duas imponentes estátuas de leões, em bronze, dispostas em frente à fachada, que representam o poder executivo, e na entrada principal, uma escadaria leva a ala nobre, com seus cinco salões principais.  Visitas podem ser feitas as segundas, quartas e sextas, das 14h às 17h30, gratuitamente, com exceção das áreas residenciais e administrativas. Grupos devem agendar dia e horário junto a Curadoria do Palácio, com até dois dias de antecedência. 


  
Claudinha Rahme
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário