Rinite


Funções do nariz:
  
Um nariz não existe apenas para enfeitar (ou não) o rosto de uma pessoa, mas para cumprir funções importantes como a olfação, a respiração, limpeza e condicionamento do ar. O ar respirado que ingressa no organismo, através das narinas, é frio e contém impurezas e germes. É na cavidade nasal que começa o processo da respiração, onde este ar será aquecido, umedecido, e limpo (filtrado), proporcionando melhores condições, para que a respiração pulmonar se realize de maneira adequada. Assim, o nariz é a primeira barreira que protege o organismo, contra o ingresso de microrganismos presentes no ar que respiramos.

O nariz atua também em outros processos, como a olfação. Sentir cheiros faz parte da vida de qualquer pessoa. Um bom sabonete, um alimento cheiroso, quem esquece? E a olfação participa intimamente no paladar, proporcionando as condições necessárias, para que possamos distinguir o sabor dos alimentos.Mas não fica só nisso: as fossas nasais também se comunicam com os seios paranasais (ou seios da face), com a faringe (onde se encontram as amígdalas, as adenoides, e as cordas vocais), com os ouvidos, através das Trompas de Eustáquio, e com os olhos, através do conduto naso lacrimal. Assim, a emissão da voz, a audição e a visão, também necessitam de uma relação harmoniosa com um nariz funcionando direitinho!

O maior problema é que o nariz, habitualmente, não é valorizado pelas pessoas, que conseguem conviver (e tolerar) um incômodo nasal por longo tempo, porque acreditam (erradamente), que este não é um problema sério. Além disso, convivemos atualmente em grandes cidades, muitas vezes com ambientes poluídos, inadequados, que perpetua uma agressão ao processo respiratório. Fica mais fácil entender então, porque uma rinite incomoda tanto, e as consequências de uma rinite, que não é tratada adequadamente.

O que é rinite:

Rinite é um termo médico, que descreve a irritação e inflamação crônica, ou aguda, da mucosa nasal. É uma doença que pode ser causada tanto por vírus, como por bactérias, embora seja manifestada com mais frequência, em decorrência de alergia, ou por reações ao pó, fumaça, pelos de animais, ácaros, poluição, e outros agentes ambientais. A inflamação decorrente da rinite resulta na produção excessiva de muco, gerado pelo acúmulo da histamina, o que ocasiona o escorrimento nasal, sintoma mais típico da rinite. Ela pode se desenvolver ao longo da vida, ou ser genética. Caracteriza-se, quando se manifesta frequentemente, através de crises alérgicas intensas, por mais de 3 meses consecutivos. É só os dias frios chegarem, e os casacos guardados a tanto tempo saírem do armário, para que a temporada de espirros comece. Para quem tem rinite, o outono é uma das piores épocas do ano, pois a estação é bastante propícia para a manifestação dessa doença.

Tipos:

A rinite pode ser não alérgica, ou alérgica. A rinite não alérgica, geralmente é, causada por inflamação que não decorre de alergia, ou por problemas na própria anatomia das vias nasais. Já a rinite alérgica, que é a forma mais comum de rinite, é causada geralmente, por alérgenos presentes no ar, como o pólen, ácaro e a própria descamação da pele de animais, mas também podem ser provocados, devido a reação alérgica à coceira, produtos químicos, cigarros e remédios.

Rinite infecciosa - Causadas por germes e bactérias, ou vírus. O exemplo mais comum é o das gripes e resfriados.

Rinite vasomotora - É assim chamada, porque aparece devido à reação dos vasos da mucosa, em resposta às causas que não são alérgicas nem infecciosas, como por exemplo, frio, mudança de tempo, emoções, ar condicionado etc. É parecida com a rinite alérgica, mas a queixa que predomina é o entupimento nasal, que pode ser muito intenso, e às vezes é o único sintoma. Também existem as rinites causadas por fatores irritantes, como por fumaças, cheiros muito ativos, gases industriais, poluição, etc.

Rinite por corpo estranho - É mais comum nas crianças pequenas, sendo causa relativamente frequente de atendimento em prontos socorros, onde se citam casos de crianças que colocaram dentro do nariz, os mais variados tipos de corpos estranhos, como grãos de feijão ou arroz, contas de colares, pedaços de borracha etc. Neste caso, o que diferencia, é que a coriza em geral é purulenta e unilateral (ou seja, apenas do lado que corresponde à presença do corpo estranho).

Rinite por medicamentos - Pode ocorrer em consequência do uso exagerado de gotas nasais, ou como efeito colateral de remédios. 

Rinite hormonal - Ocorre em resposta aos hormônios da gravidez, onde a queixa maior, é a obstrução que só desaparece depois do parto.

Como a rinite se manifesta?

A rinite pode aparecer em qualquer idade, tendo uma íntima relação com o meio ambiente, condições de trabalho e forma de vida da pessoa. Apresenta-se em crises com: espirros repetidos; coriza líquida e transparente, quase aquosa, em geral abundante, coceira nasal insistente (às vezes coçam também os olhos, os ouvidos, céu da boca e a garganta); se a mucosa nasal encontra-se congestionada, as narinas entopem. Esta obstrução pode ocorrer ora em uma narina, ora em outra; os olhos encontram-se muitas vezes avermelhados, irritados, lacrimejando e coçando. 

É comum a sensação de escorrimento da secreção pela parte de trás do nariz, conhecido pelo nome de gotejamento pós-nasal, que pode provocar pigarro ou tosse insistente. Os sintomas infantis tendem a ser notados mais tardiamente que nos adultos, porque em geral, as crianças queixam-se menos. Além disso, comumente elas passam o dia longe dos pais, levando a uma demora na sua identificação. A criança alérgica, tem uma mímica característica pelo ato repetido de coçar o nariz, chamado "saudação alérgica", onde ela esfrega o nariz de baixo para cima com a mão espalmada em um único gesto.

Sintomas:

Coceira no nariz, que entope e expele bastante secreção, e espirros. As crises tendem a voltar após dias, semanas ou meses. Pode dar dor de cabeça e coceira nos olhos.

Tratamento:

Consiste em afastar as causas como os alérgenos ambientais, no caso da rinite alérgica, na terapia farmacológica (corticosteroides, anti-histamínicos e descongestionantes) e na dessensibilização (imunoterapia dessensibilizante no caso da rinite alérgica).

Como diferenciar uma rinite de um resfriado?
O resfriado comum, ou gripe, é geralmente causado por vírus, acontecendo ocasionalmente, em média quatro a seis vezes por ano em cada pessoa. Transmite-se por contágio, comprometendo, então, várias outras pessoas numa mesma época. Costuma-se acompanhar de febre, mal estar, dores no corpo, falta de apetite, e pode ser comparado a uma rinite infecciosa. 

A rinite é individual, não é infecciosa, não se transmite pelo contágio, e relacionam-se com causas específicas, como a poeira, o mofo, etc. Na maioria das vezes não tem sinais gerais, não acompanha febre, e os sintomas podem acontecer por períodos prolongados, com piora nos meses frios, e nas mudanças de temperatura.

Dicas:

Mantenha a casa ventilada e limpa. Posicione sua cama onde bate sol. Dê fim a bichos de pelúcia, que acumulam poeira. Prefira persianas a cortinas comuns, e limpe-as semanalmente. Compre capas antiácaros para travesseiro. 

Faça em casa:

Dissolva uma colher de chá de sal em 1 litro de água, e coloque a mistura em um conta-gotas. Pingue no nariz e na sequencia assoe-o.
Inalação: Coloque água quente em uma bacia, cubra a cabeça com um pano e respire o vapor, deixando o nariz escorrer. Para aumentar o alívio, misture dois pacotes de chá de hortelã à água. Tome chá quente de frutas cítricas, como limão e laranja. À noite, enrole no pescoço um lenço com álcool. Coloque folhas de hortelã entre a fronha e o travesseiro. Deixe-o ao sol a cada 15 dias, e troque a cada dois meses.

A rinite tem cura?
A maioria das rinites tem cura, principalmente a medicamentosa e a irritativa, e todas têm tratamento. A rinite alérgica, a vasomotora, a do idoso, por exemplo, têm tratamento, mas não têm cura. É muito importante que você saiba que, apesar disso, é possível viver sem sintomas, como uma pessoa normal, bastando que essas afecções sejam tratadas corretamente. A prevenção pode fazer grande diferença, sobretudo para os casos de rinite alérgica. Algumas medidas podem diminuir a incidência de crises, como a retirada de carpetes e de cortinas grossas, dos ambientes domésticos. Evitar a poeira, roupas e cobertores de lã, e qualquer agente ao qual a pessoa apresente alergia são essenciais.

O quarto é o local mais importante:

Você passa pelo menos oito horas por dia em seu quarto dormindo, se arrumando, lendo, etc. Este é, portanto, o local mais importante de sua casa, e também um dos ambientes mais contaminados por ácaros. O colchão, e os travesseiros, devem ser forrados com material antialérgico, ou plástico, para impedir a passagem de poeira. Os melhores travesseiros para alérgicos são os de poliéster. Use edredons, desde que não sejam de penas, em vez de cobertores de lã e, se possível, lave-os a cada dez (10) dias. Coloque as roupas no armário, e as de lã, em sacos plásticos fechados. Bichos de pelúcia armazenam muita poeira, livre-se deles, ou deixe-os guardados longe das crianças e, se possível, lave-os a cada dez (10) dias também.

Cuidados pessoais:

Evite talcos e perfumes. Evite banhos extremamente quentes. A temperatura ideal da água é a temperatura corporal. Não fume, nem deixe que fumem dentro de casa. Roupas que são raramente usadas devem ser arejadas, e se possível lavadas antes do uso. Dê preferência a vida ao ar livre. Esportes podem e devem ser praticados.


Lea Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário