A jornada do meu pai, nos Hospitais do Líbano



Nesta última quarta-feira, o Senhor Abdul Rahmam Ali Kobeissi, grande comerciante, libanês, naturalizado brasileiro, faleceu após 15 anos de Parkinson, mas antes disso, ele passou por muitos Hospitais no país, e em quase todos eles, sofreu não apenas com a doença, e sim pela negligência.

O que mais amedronta no Líbano, não é a possibilidade de estourar uma guerra, mas sim a negligência dos próprios libaneses que trabalham na área da saúde, juntamente ao Ministério da Saúde, que apesar de receber, grandes fundos, pouco faz, pela sua população.

Mesmo sabendo disso, Abdul queria viver seus últimos dias de vida, no Líbano, e ser enterrado ao lado de sua mãe, por essa razão, saiu do Brasil, país que viveu por 30 anos.

Saúde Piora 

Aqui no Líbano ele continuou trabalhando, e com o passar do tempo sua saúde foi ficando pior.

Há dois meses, o levamos ao Hospital, e apesar dele possuir o seguro de saúde do governo (Daman), 4 Hospitais, o rejeitaram, pois disseram que não havia quarto disponível, e o último deles, no  Hospital Hayat, já sabendo que também não havia vagas, seus filhos pediram apenas que o médico  o examinasse, mas ele se recusou, negando assim, atendimento em um paciente que chegou em um estado emergencial.

Finalmente, um Hospital o acolheu, faltava oxigênio em seu sangue, e ele estava muito debilitado, comia muito pouco, e estava fraco. O médico afirmou que o Senhor Abdul, também deveria fazer uma operação, na perna, pois seu fêmur estava fraturado. Após a operação ele recebeu alta médica, mesmo estando em péssimas condições, e ainda não se alimentava bem.

Em casa, foi feito o máximo por ele, mas ainda como se recusava a comer, continuava fraco. Dias depois ficou muito ruim, e chamamos a ambulância, que demorou muito a vir. Quando chegou, ele foi imediatamente levado a um Hospital, mas lá falaram que ele precisava de uma máquina de respiração da UTI, e eles não tinham vaga. Seus filhos ficaram desesperadamente procurando um lugar. E após horas, conseguiram, achar uma vaga no Hospital General of Beirut.

Em sua última noite de vida, eu fui visitá-lo, e quando cheguei na UTI, o enfermeiro estava dormindo, e este homem, pai de oito filhos, e eu um deles, havia falecido. 

Muito fez no Brasil, abriu diversas fábricas, ajudou muitas pessoas, generoso, bondoso, e sempre sorrindo, mas infelizmente para os funcionários na área da saúde, e para o Ministro da Saúde, ele era apenas mais um número entre todos os outros.

Urgentemente, aviso a todos os brasileiros, que residem no Líbano, estarem preparados, para qualquer situação emergencial.

Não apenas seu Abdul passou por isso, mas infelizmente muitas crianças, jovens e mulheres, morrem sem atendimento, ou até por erro médico a cada dia. É válido adicionar, que os Hospitais, não estavam limpos. 

E este é o Líbano, e a realidade triste, de um homem que morreu, amando seu país. No entanto o Senhor Abdul, disse uma frase, pouco antes de morrer:
Meus filhos, voltem todos para o Brasil”. 



Providências

O Hospital Haiyat, aplicou uma suspensão de 60 dias, para o médico que não atendeu o Senhor Abdul. Sobre o enfermeiro que estava dormindo na UTI, providências serão tomadas, mesmo que meu pai não volte, mas muitos ainda, se nada for feito, passaram por isso.


El Fatiha


Surata de Abertura "AL-FÁTIHA"

Em nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso.

Louvado seja Allah, Senhor do Universo,

O Clemente, o Misericordioso,

Soberano do Dia do Juízo.

Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda!

Guia-nos à senda reta,


À senda dos que agraciaste, não à dos abominados, nem à dos extraviados.


Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

6 comments:

  1. Descanse eternamente em paz Sr. Abdul...

    ResponderExcluir
  2. Fica com Deus, papai do meu coracao

    ResponderExcluir
  3. que allah acabar lhe receba de abrços aberto,salam

    ResponderExcluir
  4. Meus sinceros pesames.Que sua alma descanse em paz.

    ResponderExcluir
  5. Muito bem Chadia coloca a boca no mundo mesmo denuncia esses corruptos medicos que com certeza fariam tudo se voce oferecesse dinheiro. Que medicos sao esses que esqueceram o juramento que fizeram quando se formaram! Sera que fizeram juramento ???? Ou juraram somente a attender mediante dinheiro e porque ai nesse Libano tao maravilhoso que seu pai sempre falava e o seu tio nao existe e acho que nunca existiu so era na cabeca deles por estarem tantos anos longe. Ai so impera o dinheiro!!!! Pais que briga por religiao e poder e esquece os mandamentos de Deus de ajudar o proximo. Nao se cale Chadia grita pelos quarto cantos do Libano o que fizeram a seu pai!!!Seu pai foi um homem bom que ajudava a todos. Sei que Deus reservou um lugar especial para ele. Que sua alma descanse em paz.

    ResponderExcluir
  6. "Somos de Deus e Ele retornaremos" (Alcorao Sagrado)Meus sinceros sentimentos a toda familia . Roberto Khatlab

    ResponderExcluir