Andropausa


Você anda mais cansado que de costume? Está menos disposto para o sexo? Tem se irritado com muita facilidade? Se você for homem com mais de 50 anos e respondeu sim para essas perguntas, fique atento!! 

A causa para algumas mudanças físicas e emocionais após esta idade pode ser a andropausa, uma espécie de menopausa masculina, que diminui drasticamente os níveis hormonais e exige alguns cuidados.

Andropausa, Hipofunção testicular, Insuficiência Androgênica Parcial do Homem Idoso ou Hipogonadismo masculino tardio são termos usados para classificar uma diminuição progressiva da produção de testosterona em homens após os 50 anos.  

Porém enquanto a menopausa atinge todas as mulheres bruscamente após certa idade, a andropausa atinge apenas cerca de 25% dos homens após 50 anos de forma lenta e gradual.

A Testosterona: 

A testosterona é o hormônio masculino produzido pelos testículos e responsável pelo desenvolvimento das características normais, como a voz, o crescimento de pelos, o crescimento da barba, bem como a manutenção de todas elas. Também age diretamente no desempenho sexual, sendo que, uma vez reduzida, pode alterar a função sexual de um indivíduo.

As causas da andropausa: 

Além da redução do hormônio testosterona, a andropausa pode ser causada por atrofia testicular devido às cirurgias (hérnia inguinal e outras), torção do testículo ou castração acidental ou pelo uso de medicações antiandrogênicas, que diminuem a concentração de testosterona no sangue. 

O uso de algumas medicações usadas em tratamentos para câncer também podem levar a uma queda nos níveis de testosterona. Fatores como a obesidade e a presença de varizes escrotais (Varicocele) também influenciam na diminuição da testosterona.

Sinais e sintomas: 

A andropausa é caracterizada pela redução do nível de produção de testosterona fazendo com que haja algumas alterações importantes no corpo, como:

•Ausência de ereções espontâneas pela manhã;
•Infertilidade;
•Acumulo de gordura abdominal;
•Crescimento reduzido da barba e redução dos pelos no resto do corpo;
•Perda de força e massa muscular;
•Anemia (a testosterona é responsável pela produção dos glóbulos vermelhos do sangue).
•Sensações como ondas de calor ou frio, suores ou palpitações também podem ser relatados por alguns homens que entram na andropausa.

O diagnóstico: 

O diagnóstico da andropausa é feito pela história clínica (diminuição na vitalidade, tendência à depressão, mudança no humor, e na disposição, distúrbios do sono, dificuldade em se concentrar, prostração, e preguiça), pelo exame físico (rarefação dos pêlos pubianos, diminuição do volume e da consistência testicular, presença ou não de varicocele e cicatrizes cirúrgicas), por exames de sangue que medem o índice de testosterona, através de espermograma que quantifica a produção de espermatozoides, além de densitometria óssea para verificar osteoporose e ecografia da próstata e abdome.

Tratamento: 

A reposição hormonal só deve ser feita quando os níveis de testosterona estão abaixo de 300ng/dL para evitar possíveis efeitos colaterais indesejados como aumento no risco de doenças cardiovasculares, policitemia vera (excesso de células sanguíneas), apneia do sono (falta de ar durante a noite), hepatotoxicidade (desgaste do fígado), ginecomastia (acúmulo de gordura no peito), hipertensão e principalmente de doenças na próstata.

Possíveis benefícios da reposição hormonal são:

•Restauração da massa óssea, força muscular e estrutura corporal;
•Melhora no desejo e desempenho sexual;
•Melhora do humor e da qualidade de vida;
•Melhora das funções cognitivas;
•Melhor metabolização de carboidratos e gorduras;

A reposição hormonal de testosterona pode ser feita por comprimidos, adesivos, implantes subcutâneos ou injeções intramusculares regulares de 4 ésteres de testosterona diferentes. As injeções são o tratamento mais usado e mais econômico. Exame de próstata e necessário para prevenir câncer e outras doenças no local. Outros tratamentos recomendados são uma hora de exercícios aeróbicos diários, alimentação balanceada rica em fibras, com pouca gordura e carboidratos, manter uma vida sexual ativa e fazer psicoterapia para lidar com estresse, depressão e falta de desejo sexual.

Mudanças de hábitos: 

Como os homens podem sofrer perda de massa muscular e acúmulo de gordura na região abdominal, o ideal é manter a alimentação sempre saudável. Não há um alimento específico para ser indicado, mas o excesso de peso pode agravar a deficiência do hormônio masculino. Já o emagrecimento, ajuda a normalizar os níveis de testosterona. Tabagismo e alcoolismo, também podem contribuir para a andropausa.


Dra. Lea Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário