As ervas aromáticas

A natureza nos oferece uma enorme variedade de ervas que adicionadas à culinária podem resultar em deliciosas preparações. As ervas aromáticas mais conhecidas são alecrim, salsa, cebolinha, hortelã, manjerona, manjericão, sálvia, erva-cidreira, orégano… Enfim, aquilo que chamamos de temperos.

Pratos simples podem se transformar em verdadeiras iguarias se soubermos combinar bem os alimentos com as ervas aromáticas. Mas os benefícios das ervas aromáticas na se restringem a deixar os pratos mais saborosos. Elas podem ter funções benéficas sobre o organismo. Os pratos que contém ervas exalam um aroma especialmente agradável que provoca um aumento da salivação, ou seja, nos deixam com “água na boca”. 

Essa salivação já facilita a digestão, pois ajuda a mastigação e deglutição, além de contribuir para a digestão dos alimentos, agindo na degradação dos nutrientes, consequentemente facilitando sua absorção e aproveitamento pelo organismo. Até aqui as ervas já mostraram que dão mais sabor e facilitam a digestão. Mas não é só isso! Essa também contém nutrientes que enriquecem a alimentação principalmente com vitamina A, C, complexo B e fibras. 

Elas não podem ser consideradas fontes desses nutrientes porque a quantidade consumida é muito pequena, mas o consumo diário, associado a uma dieta saudável pode ter efeitos de reposição de alguns nutrientes, mesmo que em pequenas quantidades. Ao preparar os pratos é importante saber dosar bem as ervas para que possam realmente melhorar e realçar o sabor natural dos alimentos, sem se sobrepor a eles. As ervas podem ser empregadas na forma fresca ou seca lembrando que as frescas contêm mais vitaminas e minerais do que as secas. No entanto, as frescas devem ser usadas em maior quantidade, pois as ervas secas são 3 a 4 vezes mais concentradas. 

Uma dica importante: o calor faz a erva liberar a molécula responsável pelo aroma. Por isso, na maioria das preparações, recomenda-se que a erva deve ser adicionada ao final do cozimento. 
A combinação das ervas com os outros alimentos é fundamental para se chegar ao aroma desejado. Aqui vão algumas dicas de combinações deliciosas:

Alecrim: sopa de tomate, carnes assadas e cozidas, molho branco e à bolonhesa;

Cebolinha: sopas, patês e recheios de sanduíches, saladas, omeletes, carnes cozidas e assadas, batata, abóbora e mandioquinha refogadas;
Coentro: carnes para churrasco, carnes ensopadas, moqueca;

Louro: usado no cozimento de feijão, soja e outras leguminosas. Combina também com molhos e carnes ensopadas

Manjericão: sopa, molho de tomate, pizzas, vagem, batata, salada de pepino, recheio de tortas, molho vinagrete;

Manjerona: sopa e suflê de batata, na manteiga de ervas, legumes cozidos, feijão branco, carne moída;

Orégano: recheios de tortas, pizzas, saladas e pratos à base de tomate;

Salsa: patês, sopas, molhos e massas e geral, salpicadas sobre saladas e legumes cozidos, carnes cozidas.

** Faça um sal de ervas com as suas preferidas, coloque o sal na mesma proporção de cada uma das ervas, ex. uma xícara de orégano, 1 xícara de manjericão, 1 de alecrim e 1 de sal (de preferência sal marinho), e utilize a quantidade usual em substituição do sal puro. Mas não vale aumentar a quantidade!!


Ana Paula Karam – Nutricionista Funcional
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário