Assédio sexual na Embaixada Americana de Beirute


A rede de TV americana CBS deixou vazar documentos do Departamento do Ministério do Exterior, que revelam assédio sexual, e má conduta dentro da Embaixada. No documento emitido pelo Inspetor-Geral dos Negócios Estrangeiros, segundo a CBS, foram constatadas 8 acusações, entre elas: 

-Abuso sexual, por um dos funcionários da Segurança Oficial do Estado, contra funcionárias locais.

-Prostituição, praticada por membros do antigo Ministério de Hillary Clinton, em  viagens oficiais ao exterior.

-Envolvimento de membros da Segurança da Embaixada dos EUA, em rede secreta de Bagdá, no contrabando de drogas.

-Os antigos investigadores do Ministério do Exterior, revelaram que receberam ordens para interromper o inquérito sobre o Embaixador dos EUA, em um site diplomático, onde ele é acusado de gerenciar uma rede de prostituição em um parque público, perto da embaixada, em 2011.

Tenente do Exército Livre revela paradeiro dos arcebispos raptados
Segundo um tenente do Exército Livre, ao jornal Charq el aussat, ele duvida que o Princípe da frente Al Nusra, conhecido como Abu el banet, seja o responsável pelo sequestro dos 2 Arcebispos, Bulus Yaziji, e Yohana Ibrahim, em Allepo. E disse ainda, que eles estão presos na aldeia de Al Machad, e que um dos Arcebispos foi assassinado. Ele explicou que Abu el Banet, é um Príncipe da frente Al Nusra, e tem 150 combatentes de origem chechena e russa, que nunca participaram das batalhas, e somente lutam na fronteira, com cobranças de contrabandistas de diesel, e que eles cometeram vários assassinatos. Ele relatou que um de seus comparsas, conseguiu escapar da prisão do regime sírio, e foi o mesmo que afirmou ter visto dois religiosos cristãos, usando um grande crucifixo no pescoço, e que um deles havia sido morto, disse o tenente.

Libaneses moverão ação judicial contra o Senador John Maccain
O Major General, Abbas Ibrahim, voltou quarta-feira (12), da Turquia, onde completou as negociações em relação aos nove pelegrinos sequestrados na cidade de Azzaz. Uma fonte  de segurança disse ao jornal El Safir, que Ibrahim não quer falar com a mídia, ou falar em público, para não afetar as negociações, que continuam em andamento. Daniel Shohaib, irmão de um dos 9 sequestrados, Abbas Shohaib, revelou para o mesmo jornal, que os familiares dos sequestrados em Azzaz, estão estudando a possibilidade de em breve, mover uma ação judicial contra o Senador, John Maccain, e acrescentou: “Meu pai que vai mover essa ação judicial contra ele, depois de ter ficado claro em fotos divulgadas por emissoras de TV, o envolvimento do Senador com os sequestradores. As esposas dos sequestrados reconheceram os sequestradores nas fotos divulgadas, e os mesmos haviam negado qualquer envolvimento no sequestro.

Árbitros Libaneses envolvidos em escândalo sexual
O Tribunal de Cingapura decretou a prisão do Árbitro da Governança Internacional de futebol, o libanês Ali Sabbagh, a 6 meses de reclusão, por ele ter aceito serviços sexuais de uma casa de prostitução de menores, como suborno, para manipular o resultado dos jogos da Copa de futebol. O Promotor do Tribunal descreveu Sabbagh, como o maior culpado entre a equipe dos Árbitros da copa de Futebol. Os árbitros,Tambainz Rovers Singapura, Bangal El Hindi, e outros 2 Auxiliares, Ali Id, e Abdallah Taleb, também tiveram suas prisões decretadas para cumprir 3 meses de reclusão. O Juiz do Tribunal de Cingapura declarou que a responsabilidade maior foi a de Sabbagh, porque a casa de prostituição de menores negociou diretamente com ele por telefone, e foi ele quem convenceu os demais a aceitar o suborno, em troca de relações sexuais com menores. Os 3 Libaneses foram presos por terem aceito fazer sexo com menores, em troco de manipulação nos resultados do jogo, do dia 04 de Maio. O acusado de subornar Sabbagh é o empresário cingapuriano, Eric Ding Si Yang. Sabbagh disse em depoimento, durante o seu veredito, que o conheceu em um café em Beirute, com o nome de James. O Juíz do Tribunal, levou em consideração a confissão de Sabbagh, como um ponto a seu favor.


Mohammad Morsi é violento com seus ajudantes
O Jornal Al Dyar publicou esta semana, que Mohammad Morsi é rude e violento com seus assessores, e  que durante a revisão de emails, apresentada pelo gerente de seu escritório, Morsi detectou um erro, que o deixou furioso, e ele acabou usando de agressividade com o gerente, dando-lhe um tapa.


Therese Mourad
Gazeta de Beirute

Fonte: Lel Nasher
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário