O Mês do Ramadan e o Jejum


Conheça um pouco da visão dos muçulmanos nesse mês e sua crença.

Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso

“Ó crentes, o jejum vos foi prescrito, assim como fora prescrito aos que vos antecederam, quiçá vos absterdes. Jejuareis determinados dias; porém, quem de vós não cumprir jejum, por achar-se enfermo ou em viagem, jejuará, depois, o mesmo número de dias. Mas quem, só à custa de muito sacrifício, consegue cumpri-lo, vier a quebrá-lo, redimir-se-á, alimentando um necessitado; porém, quem se empenhar em fazer além do que for obrigatório, será melhor. Mas, se jejuardes, será preferível para vós, se quereis sabê-lo. O mês de Ramadan foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e vidência de orientação e Discernimento. Por conseguinte, quem de vós presenciar o novilúnio deste mês deverá jejuar; porém, quem se achar enfermo ou em viagem jejuará, depois, o mesmo número de dias. Deus vos deseja a comodidade e não a dificuldade, mas cumpri o número (de dias), e glorificai a Deus por ter-vos orientado, a fim de que (Lhe) agradeçais” Surata Al-Baqarah 

Discurso do Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) na véspera do mês sagrado de Ramadan

“Ó humanos, eis que chegou para vós o mês de Deus, com a bênção, a misericórdia e a remissão, sendo Ramadan um mês privilegiado entre os demais diante d'Ele, pois seus dias são os mais excepcionais, suas noites as mais extraordinárias e suas horas as mais singulares. No Ramadan, fostes convocados à hospitalidade de Deus e vos tornastes o povo nobre de Deus. No Ramadan, o vosso sono é devoção, o vosso labor é aceito e o vosso apelo é atendido. No Ramadan, ofertai ao vosso Senhor sinceras intenções em corações puros, para que Ele vos permita o sucesso durante o jejum e recitação de Seu Livro, pois aquele que Deus não o perdoar, tornar-se-á infeliz neste mês. No Ramadan, lembrai-vos da vossa fome e da vossa sede, como elas seriam no Dia da Ressureição. No Radaman, praticai a caridade com os vossos pobres e os vossos indigentes, reverenciai os mais velhos, sede benevolentes para com os vossos pequeninos e considerai os vossos parentes. No Ramadan, controlai o vosso linguajar, desviai o vosso olhar daquilo que não convém e os vossos ouvidos daquilo que não se deve ouvir. No Ramadan, sejais ternos e carinhosos para com os órfãos das pessoas, para que elas sintam o mesmo com os vossos órfãos. No Ramadan, arrependei-vos de vossas culpas e levantai as mãos em súplica a Deus durante as vossas orações, pois esta é a melhor das horas, porque Deus Supremo olhará para Seus servos com bondade e misericórdia, e os protegerá ao Lhe pedir amparo e os atenderá em seus apelos.

Ó humanos, vós estais penhorados por vossas ações. Libertai-vos através do arrependimento, pois as vossas costas estão sobrecarregadas com as vossas culpas. Aliviai-as desta carga através de vossas prostrações, e sabei, pois, com a celebração de Deus, Ele em Sua Onipotência jamais inflingirá a tortura aos devotos prostrados e tampouco os fará sentirem as labaredas do fogo no dia em que a humanidade levantar-se-á de suas covas para a prestação de contas diante do Senhor do Universo!

Ó humanos, aquele que melhorou o seu temperamento durante o mês de Ramadan, ganhará a recompensa na senda, quando passarão na vereda no Dia da Ressureição. E aquele que controlou a sua ira durante o mês de Ramadan, Deus controlará a Sua cólera no Dia da prestação de contas com Ele. E aquele que proceder generosamente com um órfão durante o mes de Ramadan, Deus o tratará com benevolência no dia da prestação de contas com Ele. E aquele que estabeleceu ligações com seus parentes durante o mês de Ramadan, Deus o agraciará com a Sua Clemência no dia da prestação de contas com Ele. E aquele que não estabeleceu ligações com seus parentes durante o mês de Ramadan, Deus lhe negará a Sua Clemência no dia da prestação de contas com Ele. Aquele que orar sequer uma oração recomendada durante o mês de Ramadan, Deus prescrever-lhe-á a absolvição contra o fogo. Quem cumprir um ato obrigatório durante o mês de Ramadan, sua recompensa será equivalente àquela daquele que cumpriu setenta obrigações durante mêses. E aquele que apelou por mim durante o mês de Ramadan, Deus aumentar-lhe-á suas recompensas na balança no dia em que os equilíbrios das boas ações estariam em minoria. E quem recitar um versículo alcorânico durante o mês de Ramadan, equiparar-se-lhe-á a boa recompensa daquele que concluiu a recitação de todo o Alcorão Sagrado durante meses.

Ó humanos, neste mês as portas do Paraíso estão abertas; rogai, pois, ao vosso Senhor para não fechá-las para vós. E as portas do Inferno estão fechadas no Ramadan; rogai, pois, ao vosso Senhor para não abri-las para vós. Os demônios por sua vez estão ansiosos e sedentos, suplicai, pois, ao vosso Senhor para não permitir que eles se apossem de vós”. 

O Jejum no Islam 

O mês de Ramadan, que é o nono mês do calendário lunar hejirita, é o mês mais grandioso e mais virtuoso entre os meses. Nele foram revelados todos os livros celestiais, inclusive o Alcorão Sagrado, e o mesmo possui uma noite que vale por mil meses. Neste mês sagrado e abençoado, Deus o Altíssimo, determinou a obrigação do Jejum que é uma das obrigações que Deus estabeleceu sobre os muçulmanos adultos. O jejum possui grandes recompensas e benefícios grandiosos para o corpo e alma do indivíduo, a família e a sociedade, e pela grande importância que o Jejum ocupa, Deus, louvado seja, o tornou obrigatório para vários povos que antecederam o Islam, da mesma forma que o tornou para a nação islâmica. O Profeta Mohammad (S.A.A.S.) disse que o Jejum é “uma proteção do fogo do inferno, é a purificação dos corpos, e que o sono do jejuador é uma devoção, sua respiração é recordação de Deus, suas ações são aceitas e suas súplicas atendidas”, e há muitos versículos e relatos que afirmam a posição e a grandiosidade deste ato no Islam. 

O significado real de Jejum no Islam é se afastar de um conjunto de coisas e atos desde o inicio da alvorada até o por do sol, o que resulta na aceitação do Jejum do Mês de Ramadan pois foi narrado que o Profeta Mohammad (S.A.A.S.) mencionou o seguinte sobre a recompensa do jejum: “Os anjos do céu oram por aquele que jejua entre vocês, até que o mesmo que quebre (finalize) seu jejum”. Por outro lado, aquele que não realiza o jejum mesmo estando em condições de fazê-lo é considerado sem fé, pois o Imam Assadiq (A.S.) disse: “Aquele que não jejuar um dia do mês de Ramadan terá o espírito da fé extraído do seu coração.” 

O objetivo do jejum não é passar fome ou sede, e sim se afastar dos prazeres e paixões ilícitas da vida. O Imam Ali (A.S.) disse: “O jejum do corpo é isentar-se da comida por vontade própria, pelo medo do castigo e pela aspiração da recompensa e gratidão, o jejum da alma é proteger os cinco sentidos dos pecados e esvaziar o coração de todas as causas do mal”. O Profeta Mohammad disse: “Talvez o jejuador extraia apenas a fome de seu jejum, e o praticante da oração somente o cansaço”. E Fátima Azzahra (A.S.) disse: “Como alguém jejua sem resguardar sua língua, seu ouvido, sua visão e seus instintos?” 

Durante o mês sagrado do Ramadan os princípios da fé e as práticas obrigatórias se afirmam mais, e isto nos afasta da inclinação para o pecado, calúnia, mentira, ghibah, fofoca, acusação e etc. Ao mesmo tempo precisamos afirmar mais ainda os bons conceitos da moral, como a garantia da confiança, a veracidade, a boa conduta e a convivência entre outras tradições de bondade, pois o dito sagrado afirma que “Entre vocês, o que tiver boa conduta neste mês, Deus o afirmará na senda (SIRAT) no dia em que se tremem os pés (Dia do Juízo Final)”. O jejuador deve se observar para não praticar atos ilícitos e proibidos pela religião islâmica, pois o Imam Ali (A.S.) perguntou ao Profeta Mohammad (S.A.A.S.) sobre o melhor ato a ser praticado no Ramadan e o profeta respondeu: “Ó pai de Hassan (Imam Ali), a melhor das ações neste mês é se afastar das proibições divinas”. Durante este mês é importante estreitar laços com os parentes, pois o dito sagrado afirma “Aquele que estreitar laços com seus parentes, Deus perdoará seus pecados, e aquele que cortar laços com um parente, Deus cortará sua clemência para com ele no dia de seu encontro”. Neste sagrado mês se encoraja mais ainda as boas condutas e a prática do bem para com o próximo.

Ramadan é o alimento do espírito,  onde aprendemos que o ser humano pode controlar seus desejos, se tornar mais paciente, mais caridoso, e admitir suas limitações e necessidades, reconhecendo também as dádivas de Deus, educando o que há de rebelde em nossa alma, e elevando o que há de melhor.

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário