Primavera Árabe?

Fotos: revistaveja

Todos sabem que no Brasil, os jovens estão às ruas, e que os partidos e as forças políticas tradicionais, dizem não entender direito a razão, mas querem, em vão, tirar proveito de um movimento que é justamente o oposto, da falta de representatividade da política tradicional.

Você sabia que a Tunísia, berço da primavera árabe, juntou-se a uma coalizão de 20 países, em defesa de uma internet livre e aberta?

A primavera é contagiosa. A energia que primeiro manifestou-se na Tunísia mudou o país e a região. O processo de avanços e retrocessos continua, e não é fácil. Há dois anos, o país era uma ditadura, onde a rede era censurada, e hoje é uma jovem democracia onde qualquer pessoa fala o que quiser on-line.
A criação de novas leis que protegem a liberdade na rede, enquanto é ignorada no Brasil, virou inspiração para vários outros países, inclusive a Jordânia. 

Você sabia que cinco países da América Latina, deixaram o Brasil para trás, e aprovaram leis defendendo a neutralidade da rede? São eles: Chile, Colômbia, Equador, México e Peru.

E que o Marco Civil da Internet, um projeto de lei que protege a privacidade dos usuários, a liberdade de expressão, e a neutralidade na rede, já vai completar em Agosto, dois anos parado no Congresso brasileiro, sem aprovação?

Como dizem por lá: "Falta emprego e educação, mas ao menos podemos dizer de quem é a culpa".Estamos agora vivendo a adrenalina de que tudo pode acontecer.





Silvia Tohmé
Gazeta de Beirute 

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário