Refugiados rejeitam ajuda humanitária do Hezbollah

Foto: Daily star

Na última quinta-feira (30) os refugiados palestinos do campo de Ain al-Hilweh, numa demonstração de muita irritação, incendiaram a ajuda humanitária enviada pelo Hezbollah, em virtude da participação do grupo ao lado do regime de Bashar na guerra civil da Síria.

Reunidos em frente à Escola Kifah no acampamento, e portando cartazes justificando a decisão de queimar as caixas de auxilio distribuídas pelo Hezbollah em vários campos de refugiados palestinos, os palestinos disseram que não aceitariam auxílio embebido no sangue do povo sírio. O Hamas, partido palestino, que governa a Faixa de Gaza, rompeu os laços com Bashar Assad.

Porém as tensões aumentaram nesta última semana, quando os refugiados que fugiram da Síria se opuseram a ver as bandeiras do regime sírio e do Hezbollah estampados nos caminhões usados na distribuição da ajuda humanitária, com os dizeres nas caixas: "Um presente da resistência islâmica no Líbano para nossas famílias de refugiados palestinos e sírios".

Homens armados em motocicletas bloquearam a rota dos veículos, mas os comitês populares do campo decidiram então, aceitar as doações, e guardá-las em um armazém de distribuição, numa data posterior, para evitar a tensão. No entanto, houve uma tentativa de queimar as caixas no armazém, e os alimentos foram assim, transferidos para um segundo local de armazenamento.

Os refugiados ofendidos decidiram então, esperar a chegada da nova remessa da ajuda na última quinta-feira, para então as queimar. A distribuição vem sendo feita sem nenhum incidente em outros campos, inclusive em Al-Jalil, em Baalbeck, os refugiados palestinos realizaram uma cerimônia de agradecimento pela iniciativa do partido que distribuiu 1800 caixas de alimentos. 


Claudinha Rahme
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário