Aceite seus excessos e faltas!

É possível, deixar de lado à autocrítica, e se perceber na totalidade.

Almejamos a perfeição, queremos ser à prova de falhas, desejamos estar certos, optar corretamente, e ter as reações mais corretas, 100% do tempo.

Não aceitamos ser menos que 
"perfeitos".

Seja por autocrítica, ou para mostrar aos outros, ou mesmo, porque é o que nos foi incutido, culturalmente, desde pequenos.

Agora, quem é perfeito? Quem não falha? Quem está sempre certo? Eu respondo: ninguém!

Não seria mais humanamente possível o conceito de totalidade, no qual nossas características, com seus excessos e faltas, são aceitas como partes de nós, mesmos? Por exemplo, a raiva, como sinalizador dos nossos limites, a preocupação, como projeção dos nossos desejos, e todas essas características e sentimentos, que nos mostram onde e quando, temos que melhorar.

Por totalidade, entende-se que, temos o branco e o preto, além de todas as outras cores; o certo e o errado, além de todas as nuances do mais ou menos, dependendo do ponto de vista e da situação.
A palavra chave é aceitar que temos todas essas nuances. Aceitar é acolher sem julgamentos ou crítica. Aceitar não é gostar, e sim, acolher a totalidade, de nós mesmos. É difícil, eu sei. É um trabalho para a vida toda, mas garanto que é recompensador.

APRENDENDO A ACEITAR

Precisamos aceitar que temos características que podem se exceder, ou faltar, em determinadas situações, aceitar que oscilamos. Aceitar que essas características são parte de nós, que o excesso ou falta, só mostra onde temos que aprender melhorar e evoluir. É com essas oscilações que aprendemos a lidar com nós mesmos. Aceitar que sentimos raiva, preocupação, mágoa, tristeza. E isso faz de nós seres únicos e especiais, com toda a diversidade e humanidade, que a experiência da vida nos traz.

Entenda: Aceitar não é deixar de sentir, ou tentar controlar esses sentimentos, que chamamos negativos, eles são sentimentos válidos, pois servem para nos guiar, para sinalizar onde estão nossos limites, nossas feridas, nossas fraquezas. Onde, exatamente, não estamos plenos e satisfeitos ainda. Em qual área da vida não nos sentimos felizes.

Reflita, e se possível, liste os sentimentos e situações que lhe fazem sofrer de alguma forma. Quais são esses sentimentos, e situações, que você pode melhorar, ou lidar, para que se tornem menos nocivos?
Quais são os sentimentos, e situações, que você não tem como modificar? Esses é que temos que aceitar.

Sugiro praticar a Oração da Serenidade: "Dai-me a serenidade, para aceitar as coisas que eu não posso mudar, coragem para mudar as coisas que eu posso, e sabedoria para que eu saiba a diferença". Não somos perfeitos, mas podemos aceitar nossa complexa totalidade. Oscilando às vezes, mas melhorando sempre!

Um abraço
Luz, Amor e Paz!
Simone Kobayashi – Terapeuta Holística
www.holisticaonline.com.br
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário