Dor Ciática ou Ciatalgia


O excesso de peso, a falta de exercício físico, e o hábito de ficarem muitas horas sentadas de forma incorreta, prejudica o alinhamento adequado da coluna vertebral, e pode causar dores que se irradiam da região lombar, passando para a região glútea, posterior da coxa,  e chegar aos membros inferiores. A coluna se estabiliza com ajuda da musculatura paravertebral e abdominal. Quando há fraqueza nessa musculatura, a estabilização fica prejudicada, podendo sobrecarregar os discos entre as vértebras. A obesidade e o sedentarismo podem piorar o quadro.

O ciático é o maior nervo que temos no corpo humano, é a junção de todas as raízes nervosas do plexo lombar. A dor ciática pode ser causada pela inflamação desse nervo, ou por compressão de alguma raiz nervosa do plexo lombar, que pode ser causada por diversas condições. Essa dor pode começar como um formigamento leve, e aumentar de intensidade progressivamente, ou aparecer de forma abrupta, como agulhada. Ela tende a piorar, ao se tentar esticar os membros inferiores. Essa sensação pode aparecer em ambas às pernas, embora seja mais frequente, o acometimento de apenas um dos lados. Na base da coluna, os nervos se dividem para a esquerda e direita, e alcançam os membros inferiores. Quando um lado dói, pode-se dizer que há compressão de apenas um dos lados.

 A dor no ciático por si só, não é uma doença, mas um sintoma de outros problemas, sendo o principal deles, a hérnia de disco. Nesse caso, a dor pode ter início súbito e levar à limitação funcional, ou seja, reduzir a capacidade de movimentação da pessoa, principalmente na hora de andar. Determinadas doenças da bacia, e alterações anatômicas na origem das raízes nervosas, também podem causar processos inflamatórios do nervo, e consequentes dores.

Sintomas da Dor Ciática: Pinçadas ou espasmos de dor na parte baixa da coluna, e ao longo do nervo ciático, que percorre pela parte profunda da coxa, e/ou superficial da perna, até o pé. A dor geralmente é sentida como uma pontada, ou uma queimação. Às vezes, começa gradualmente, piora durante a noite, e é agravada pelos movimentos. A dor ciática também pode causar formigamento (parestesias), baixa sensibilidade, ou fraqueza nos músculos da perna afetada.

Causas da Dor Ciática: Podem ser traumatismo, hérnia, ruptura ou desvio dos discos, que se encontram entre as vértebras lombares L4, L5 e S1, espasmo, ou fadiga do músculo piramidal.

Diagnóstico: A anamnese (levantamento da história clínica do paciente), e o exame físico para identificar as raízes nervosas comprometidas, são elementos de importância reconhecida, para o diagnóstico da ciatalgia. Conforme o caso, exames de imagem, como raios X, tomografia computadorizada e ressonância magnética, podem fornecer dados que ajudam a confirmar o diagnóstico, e a instituir o tratamento.

Tratamento: O tratamento para a dor no nervo ciático pressupõe identificar,
e corrigir, as causas responsáveis pela compressão desse nervo. Nas crises agudas, medicamentos como os analgésicos e os anti-inflamatórios, representam recurso importante para alivio da dor. 

Tão logo os sintomas apareçam, não 
faz a menor diferença voltar 
gradativamente à atividade física, ou 
permanecer de cama, até a dor 
desaparecer por completo.

Fisioterapia ativa e passiva, perda de peso, reeducação postural, e prática de atividade física (caminhadas e alongamentos, por exemplo), 
respeitando as limitações de cada paciente, são medidas fundamentais, não só para promover a descompressão do nervo, mas também para prevenir as crises. A cirurgia só deve ser indicada em casos especiais, e devidamente avaliada, pelo médico especialista.

Prevenção: 
Prevenir a dor ciática é possível com medidas simples, como praticar exercícios físicos regularmente, a Organização Mundial de Saúde indica:

•30 minutos diários de atividades; 
•Controle do peso; 
•Alongar-se;
•Fortalecer a musculatura da região lombar, e da região posterior da coxa. 

Além disso, corrigir a postura e evitar ficar muito tempo sentado, na mesma posição, pode contribuir positivamente para a saúde da coluna vertebral, evitando dores.

Recomendações:
 Não encontre desculpas para suspender as sessões de fisioterapia, tão logo a crise dolorosa, tenha aliviado;

•Peça orientação de um especialista para praticar exercícios físicos, que ajudem a fortalecer a musculatura de todo o corpo;

Procure manter a postura correta, especialmente, quando houver necessidade de permanecer sentado, ou em pé, durante muito tempo;

Flexione os joelhos, sempre que for erguer um peso do chão;

•Evite os sapatos com saltos excessivamente altos;

Não faça movimentos bruscos com a coluna vertebral, que possam favorecer o pinçamento dos nervos;

•Prefira deitar de costas com um travesseiro debaixo dos joelhos, ou de lado, com um travesseiro entre as pernas.


Dra. Léa Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário