Esporão de Calcâneo


O esporão de calcâneo, ou esporão de calcanhar, é um problema ortopédico, que surge devido ao crescimento anormal de uma parte do osso do calcanhar, formando uma protuberância, que pode provocar intensa dor na sola do pé.

O esporão do calcâneo faz parte do quadro de Fasceíte Plantar, e se caracteriza por um crescimento ósseo no calcâneo, mas é importante salientar, que o esporão não ocorre na fascia plantar, e sim no músculo flexor curto dos dedos, o qual é adjacente à fascia. 

Porque ocorre a calcificação no esporão de calcâneo?
A calcificação ocorre devido à microtraumas repetidos na região, onde ocorrem pequenas rupturas na inserção dos ligamentos e tendões, e inicia-se o processo de cicatrização. Devido a fatores locais (liberação de substâncias inflamatórias), ocorre uma metaplasia (processo de cicatrização com células diferentes das células habituais da região), e surge um tecido calcificado, na origem dos ligamentos e tendões. De modo simplificado, é como se o osso crescesse para dentro dos ligamentos.

Apenas 50% das pessoas com fasceíte plantar, têm esporão, e 10% das pessoas sem dor no calcâneo, também tem esporão, portanto, não há indicação de ressecção cirúrgica do esporão. O paciente com esporão apresenta dor, na parte posterior plantar do pé. Esta dor ocorre, principalmente, nos primeiros passos, quando o paciente levanta-se da cama pela manhã. Atividades esportivas, ou ficar longos períodos em pé, também causam dor. 

Causas do esporão do calcâneo: O esporão do calcâneo, afeta principalmente as mulheres, entre 40 e 50 anos, praticantes de caminhadas ou corridas, e aquelas que trabalham em pé por longos períodos, ou as que sofrem com o sobrepeso. Mas ele pode afetar também os homens.

A planta do pé é composta por estruturas elásticas (músculos) e rígidas (fáscias). Na prática, essas estruturas aumentam a eficiência do impulso executado, quando o calcanhar se distancia do solo. Um estresse excessivo, nesta região, provoca um estiramento da fáscia, originando fissuras e inflamação. Entre as principais causas, estão: a retração do tendão calcâneo (conhecido popularmente como tendão de Aquiles), e pés com a curvatura acentuada, rígidos e pouco flexíveis, ou pronados (com curvas anômalas). O esporão do calcâneo pode também, não ter uma causa específica.


Sinais e sintomas: O esporão é muito frequente entre os desportistas, pessoas com excesso de peso, ou que ficam muito tempo em pé, e pessoas com pé cavo, ou pé plano. Raramente o esporão causa inflamação visível, avermelhamento, ou outro sinal aparente. A dor é o principal sintoma, e começa já com os primeiros passos do dia. Geralmente, é uma dor pulsante, na zona plantar do calcanhar, mas há também uma dor de repouso, e ao colocar o pé no calçado. Porém, nem toda dor no calcanhar é esporão, até porque, há esporões que não doem.

Diagnostico: O esporão de calcâneo pode ser diagnosticado através do relato dos sintomas, e de um exame físico adequado. A radiografia ajuda a confirmar o diagnóstico.

Tratamento: Inicialmente, o tratamento consiste em alongamento do tendão de Aquiles e da fáscia plantar, e no uso de uma palmilha de silicone, para o calcanhar. Geralmente, em oito semanas esse tratamento beneficia entre 90 a 95% dos pacientes.

Para os que não se beneficiam, existem duas opções: Injeções de corticoide na fáscia plantar, e o uso do night splint (tala noturna), que imobiliza o tornozelo, e alonga a fáscia plantar. Apenas 5% dos pacientes precisarão de medidas cirúrgicas, que podem não apresentar uma resposta muito boa. Os sintomas do esporão do calcâneo são bem controlados, com a fisioterapia, palmilhas e calcanheiras de silicone. A maioria dos casos dolorosos de esporões do calcâneo cura-se, somente com o uso de anti-inflamatórios, e de sapatos confortáveis.

Como prevenir: Essas medidas não tratam o esporão, mas amenizam os sintomas que ele causa:

•Usar sapatos com amortecedores, e salto de no mínimo 2,5 cm de altura;

•Usar sapatos fechados e protegidos;

•Evitar ficar em pé por tempo prolongado;

•Controlar o excesso de peso corporal;

•Fortalecer e alongar a musculatura da planta do pé;

•Não fazer corridas ou saltos, sem a adequada preparação da musculatura do pé;

•Usar calçados adequados às diversas práticas esportivas, e também nas atividades da vida diária;

•Fazer rolamentos com uma bola elástica (aquelas que têm umas pontas mais salientes) nos pés. Estes exercícios devem ser feitos três vezes ao dia, repetindo os rolamentos umas cem vezes.

Recomendações: A lista de infortúnios que podem afetar os pés é grande, e vão de traumas, infecções e inflamações, a doenças vasculares, metabólicas, neurológicas ou ortopédicas. A pele pode sofrer com infecções causadas por bactérias e fungos. É preciso evitar o uso de um sapato inadequado, que pode facilitar o surgimento de calos, e também de outros problemas de saúde, além do esporão de calcâneo e da fascite plantar, como desvio da coluna (dor na cervical, lordose, cifose), dores na planta dos pés, bursite, dormência do tendão, dores musculares, estiramento, bolhas no pé, unha preta, calosidade, problemas nos joelhos, torção ou fratura.

Convém evitar forçar o pé, adotando esportes e atividades físicas, adequadas a cada pessoa. A escolha do tênis correto é fundamental para evitar problemas. Ele deve ser adequado à atividade física, e ao seu biótipo, considerando peso, altura, e o formato do pé, e de seus dedos. Quando for comprar um tênis, ou sapato, faça um test drive: calce os dois pés, e ande pela loja. O calçado deve ficar confortável e o tamanho dele, deve permitir uma folga, de 1 cm, para os dedos se movimentarem. Manter a boa postura, em todas as partes do corpo é fundamental, para evitar muitas dores, e mesmo algumas doenças. Os pés ficam lá em baixo do corpo, e muitas vezes são esquecidos e mal tratados. No dia a dia, o uso do sapato adequado pode evitar lesões.


Dra. Léa Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário