Libaneses insatisfeitos com refugiados sírios no país

Foto: fafo,no

A FAFO, uma fundação de pesquisa independente e multidisciplinar 
norueguesa, com foco no bem-estar social, político, comercial, trabalho, condições de vida, de saúde pública, migração e integração, e questões de desenvolvimento e de segurança transnacional, realizou no mês de Maio, uma pesquisa, com mais de 900 pessoas em todo o Líbano, que revela a insatisfação da sociedade libanesa em relação aos refugiados sírios no país. Segundo o relatório da pesquisa, apresentado a AFP, na última quinta-feira, a maioria dos libaneses afirmam que o enorme afluxo de refugiados sírios no país, ameaça à segurança nacional. 

 Os resultados da pesquisa, mostram que o país, com mais de 4 milhões de habitantes, que abriga mais de 700 mil refugiados cadastrados, não está satisfeito com a presença dos refugiados sírios dentro do país. 52%  dos entrevistados acreditam que os refugiados representam uma ameaça a segurança e a estabilidade nacional. 54% acham que o país não deve aceitar receber mais refugiados, 82% afirmam que os refugiados estão tomando seus lugares no mercado de trabalho e reduzindo os salários. 

 Metades dos entrevistados disseram, que os o apoio financeiro aos refugiados vem sendo feito de forma injusta, em relação ao apoio oferecido pelo governo aos libaneses de baixa renda, ou abaixo da linha da pobreza. Muitos libaneses afirmaram que não confiam nos sírios, e 61% afirmou que não se sente confortável de ter um sírio como vizinho. Dois a cada três entrevistados, afirmaram que se sentem desconfortáveis em partilhar uma refeição com os sírios, e 82% diz que não ficaria feliz se um membro da família se casasse com um sírio. 

Mais de 90% dos entrevistados, disseram que o conflito sírio, gerou um impacto negativo na capacidade do governo libanês de proteger os cidadãos libaneses, e governar o país. Dois terços dos entrevistados disseram que a ONU deveria abrir campos de refugiados no Líbano, como fizeram na Jordânia e na Turquia, e não deveria ter deixado eles simplesmente se espalharem pelo país como eles tem feito. 

O conflito sírio, que eclodiu em Março de 2011, tem transbordado alem da fronteira do Líbano, onde opositores e partidários do regime de Bashar Al Assad, constantemente entram em choque dentro do país, gerando uma interminável onda de violência, insegurança e desestabilidade. Como já se sabe, a ONU afirma que existem cerca de 700 mil refugiados cadastrados dentro do Líbano, porém, as estimativas independentes afirmam frequentemente, que este número já ultrapassou um milhão, pois existem milhares de refugiados espalhados em todos os cantos do país, sem qualquer registro.

 Nawaf Salam, o Embaixador da ONU no Líbano, declarou na última quarta-feira, que o país continuará recebendo e acolhendo os refugiados sírios no Líbano, e que para isso decretou que todas as fronteiras sejam mantidas abertas, para que os refugiados possam entrar no país, e disse ainda, que não permitirá que nenhum refugiado seja obrigado a retornar a Síria, sem receber acolhimento e auxílio do governo libanês. Todavia, Salam ressaltou que necessita de apoio internacional para continuar lidando com esse crescente problema, e que a criação de campos de refugiados, vem sendo consideravelmente cogitada.

Os resultados da pesquisa, na íntegra, podem ser conferidos aqui:


Claudinha Rahme
Gazeta de Beirute

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário