Líbano-Cobertura Completa e Exclusiva da Explosão em Beirute

Acompanhe o artigo detalhado, sobre a explosão no Líbano, e depoimentos de brasileiros que moram na região.
 


Um dia antes de se iniciar o mês sagrado dos muçulmanos, o Ramadan, uma explosão ocorreu no Líbano, ferindo mais de 53 pessoas, no reduto do Hezbollah, subúrbio de Beirute, na parte da manhâ, nesta última terça-feira.

A explosão ocorreu em um estacionamento, em uma área aberta, em um bairro populoso, perto de um posto de gasolina. Imediatamente, após o barulho da forte explosão, gritos de todos os lados ecoavam no local, entre os feridos haviam crianças e mulheres.

Dias antes da explosão o Hezbollah, estava tentando organizar a área, recolhendo informações de todos os carros e seus respectivos donos, que estacionam nesse local, como se já suspeitassem de alguma coisa.

A jornalista Chadia Kobeissi, que mora na região, esteve no local dias antes do atentado, e o Hezbollah, pediu seus documentos do carro, anotando a placa também, já que várias vezes ela estaciona o carro lá.

Frequentemente, os grupos favoráveis à oposição síria, tem ameaçado o Hezbollah por sua participação contínua, na guerra da Síria. 

No entanto, diversos polítios, afirmaram que isso é uma conspiração, para se iniciar uma guerra sectária, entre sunitas e xiitas.

Por outro lado, os residentes do bairro, acreditam que esse foi um atentado, cometido pelos salafistas, que apoiam os rebeldes sírios.

Outra bomba foi encontrada na região, mas não explodiu. Entre os moradores, haviam muitos brasileiros, que estavam presentes no momento da explosão, felizmente nenhum deles ficaram feridos.


Um dos brasileiros que moram lá, é Shadi Kobeissi, um dos fundadores da Gazeta de Beirute:

“A explosão, aconteceu em frente a minha casa, eu estava dormindo, acordei com o barulho muito forte, pensei que fosse algum ataque de Israel, imediatamente eu tentei ligar para minha família, que mora em outro bairro, para avisá-los de que algo grande estava acontecendo, mas os telefones não 
funcionavam, vou voltar para o Brasil em 
breve.” Afirmou.

Conversando com Mohammad Hijazi, libanês, naturalizado brasileiro, ele afirmou que a explosão foi muito forte. “cheguei a pensar que era um terremoto, os vidros de meu apartamento no oitavo andar, quebraram do meu lado, e no meio da tragédia, meu amigo me liga e pergunta, se eu me explodi nessa ou não, viver aqui atualmente é assim, rir para não chorar”.

Muitos brasileiros, pensam em retornar ao Brasil, pela tensão e problemas que o Líbano tem enfrentado, entre eles, conflitos internos entre grupos favoráveis aos rebeldes sírios e outros à favor do Regime de Bashar Al-Assad, confrontos fronteiriços entre o Líbano e a Síria,  a eterna disputa entre Líbano e Israel e a interferência do Hezbollah e de outros grupos na guerra da Síria, que vem causando vários incidentes no país.

Após a explosão, simpatizantes do Hezbollah, carregavam  fotos do líder do grupo, Hassan Nasrallah, uma mulher muito nervosa, disse para a correspondente da Gazeta:

“Nós não tememos os salafistas, ou qualquer outro inimigo, eles não seguem o islamismo, matam inocentes, tem laços com a Al Caeda, além do mais são abastecidos com armas, pelos Estados Unidos e Israel, e sempre afirmam que todos que não são salafistas são descrentes, isso não é o Islam, a comunidade muçulmana deve acordar contra esses 
fundamentalistas”.




Fotos-Chadia & Hadi


Assista o vídeo exclusivo da correspondente da Gazeta, momentos após a explosão, e ouça o depoimento de Shadi Kobeissi:



Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário