Retenção Hídrica


Retenção de líquidos é o nome popular que descreve o inchaço no corpo ou em parte dele. É razoavelmente comum as pessoas sentirem que estão “retendo líquidos”. As pernas inchadas no final do dia, com marcas de pressão das meias ou dos sapatos, são um exemplo de edema (termo médico que se refere ao inchaço). O edema é o resultado do extravasamento de um fluido pobre em proteínas do sangue, que sai dos vasos sanguíneos e vai para o tecido subcutâneo.

Esse líquido confere o aspecto inchado e brilhante da pele, muitas vezes compressível por acessórios do vestuário ou mesmo com a pressão dos nossos dedos sobre a pele, deixando uma marca, um sulco (cacifo), transitoriamente, responsável pelo visual inchado de homens e mulheres e tem dificuldade de ser eliminado pelo organismo. A causa do edema em diversas áreas do corpo está ligada, dentre outras razões, à ingestão excessiva de sal.

Por isso, ficar de olho nos alimentos que são colocados no prato é uma maneira de combater o problema. Enlatados, azeitonas, sopas de saquinho, miojos, refrigerantes diets, molho de soja, sal, embutidos, defumados, queijos amarelos, frituras e aperitivos devem ser evitados, por serem ricos em sódio. No lugar, ou paralelamente, indica-se o consumo de alimentos com muita água na composição, pois, assim, o corpo consegue filtrar as toxinas com mais facilidade.

Causas: Existem mecanismos muito sofisticados para manter o equilíbrio dos líquidos no corpo. Pouco mais de dois terços dele é composto por água. Entretanto, todos os fluidos corporais, inclusive o sangue, são compartimentalizados de acordo com sua função. Desequilíbrios nesses mecanismos, tais como: variações de pressão sanguínea regional, quantidade de proteínas no sangue, quantidade de sais disponíveis no corpo, ação da força da gravidade, sedentarismo, tabagismo, entre outros fatores, podem favorecer o aparecimento do edema.

Outras causas possíveis são:

• Problemas renais, cardíacos ou hepáticos;
• Doenças da tireoide que provocam um tipo específico de edema;
• Remédios, como alguns anti-hipertensivos, que podem alterar a 
permeabilidade dos vasos sanguíneos;
• Reações inflamatórias, como as que ocorrem em reações alérgicas, que alteram a capacidade dos vasos de manterem-se competentes contra o extravasamento líquido.

Na maioria das vezes, porém, os pequenos inchaços têm causa local, como a circulação regional insuficiente.

Sintomas: As pessoas costumam notar os sinais do edema em regiões mais suscetíveis ao acúmulo de líquidos. Isso ocorre nas pernas, nas costas de pessoas que ficam deitadas por muito tempo ou em regiões mais propensas à ação da força da gravidade.

Diagnóstico e Tratamento: O diagnóstico baseia-se na avaliação médica do quadro clínico. Pode ser necessário também pedir alguns exames de sangue que dosam a quantidade de sais e proteínas, assim como uma avaliação cardíaca, hepática, renal, imunológica e tireoidiana. Às vezes, se faz necessário também realizar exames para avaliar as veias e artérias próximas ao local mais afetado pelo inchaço.
Para cada tipo de inchaço deve haver uma causa, que requer um tratamento específico.

Recomendações: Procure um médico...
• Se seus pés incharem muito a ponto de os sapatos, meias ficarem apertados, ao longo ou no final do dia;
• Se amanhecer com as pálpebras ou o rosto inchado;
• Se houver inchaço assimétrico, mesmo que leve (só uma perna, ou só um braço, por exemplo), pois pode ser um sinal de trombose;
• Se aparecer inchaço no corpo, depois de começar a usar um remédio novo. Ele pode ser efeito colateral ou reação alérgica, provocados pelo medicamento.

Amenizam a retenção de líquidos:
Chás: “Os chás são diuréticos naturais e podem ajudar a amenizar os sintomas da retenção de líquidos. Gestantes devem consultar o médico, já que certas ervas têm potencial abortivo”.
Água, sucos naturais e água de coco: “A ingestão inadequada de líquidos pode aumentar os riscos de formação de cálculos e retenção de substâncias que são eliminadas naturalmente pela via renal”
Drenagem linfática: “A drenagem linfática é uma massagem que estimula manualmente o sistema linfático, ajuda a drenar o líquido retido e diminuindo os edemas”.
Atividades físicas: A prática regular de atividades físicas para eliminar o líquido retido.

Mitos e Verdades sobre a Retenção Hídrica

1-Quem faz regimes extremamente restritivos, e por longos períodos, pode acabar retendo mais líquidos. Isso acontece porque o organismo não terá quantidade suficiente de proteínas no sangue para remover o excesso de água dos tecidos. VERDADE!

2-É possível fazer tratamentos médicos e estéticos para combater a retenção de líquidos, dependendo da situação, para resolver e minimizar o problema. E, ainda, melhorar a alimentação e praticar exercícios físicos que auxiliam. MITO!

3-O sal ingerido em exagero ocasiona um desequilíbrio entre os eletrólitos e a água do organismo, além de atuar na deterioração das funções dos rins, porém, é importante deixar claro que a retenção de líquidos pode estar ligada a inúmeros problemas de saúde e, dessa forma, não devemos associá-la somente ao sal. E, em se tratando do sal, o principal vilão é o sódio nele presente: naturalmente osmótico retém água. VERDADE!

4-O sal deve ser retirado da mesa como medida preventiva, mas não radical, uma vez que o cloreto de sódio é um mineral indispensável para o funcionamento das células. "Além do mais, de nada adianta cortar o sal do cardápio e continuar consumindo produtos ricos em sódio". A medida mais recomendada, e ponderada, é não acrescentar o componente às refeições prontas de restaurantes, evitar ao máximo alimentos industrializados e embutidos com sódio e regular a quantidade no preparo da comida feita em casa. MITO!

5-Convêm evitar refrigerantes, especialmente as versões light e diet que contêm mais sódio. Por outro lado, o consumo de determinados chás ajuda a combater o excesso de líquidos. Vale usar os naturalmente diuréticos, como de hortelã e cavalinha. "Se a pessoa não for hipertensa, pode abusar dos ricos em cafeína, que estimulam a vontade de urinar com mais frequência, colaborando para a eliminação de líquido e toxinas e reduzindo o inchaço. Os mais recomendados neste caso são chá branco, chá verde, cabelo de milho, hibisco, quebra-pedra e dente-de-leão". VERDADE!

6-Caso o indivíduo não apresente nenhum problema de saúde associado à retenção de líquidos, e tiver somente um inchaço decorrente de maus hábitos alimentares, há uma série de medidas que podem ser tomadas. Como, por exemplo, acrescentar mais frutas e hortaliças, que facilitam e prolongam a digestão, melhorando a absorção de minerais capazes de evitar a retenção.
Alguns itens diminuem o inchaço: pepino, abobrinha, abacaxi, pera, morango, alface e melancia, por apresentarem grande quantidade de água; melão, aspargos, agrião, rúcula e almeirão, diuréticos naturais; banana, laranja, manga e tomate, ricos em potássio. O que mais? Ficar longe de condimentos (como ketchup e mostarda), refrigerantes (ricos em sódio), enlatados (milho, palmito, ervilha), industrializados (sopas e caldos prontos, que exigem mais água para serem absorvidos), embutidos, bebidas alcoólicas. "Tais medidas não dispensam a consulta a um médico para descobrir os reais motivos da disfunção". VERDADE!

7-Suspender as pernas facilitará a circulação sanguínea dos membros inferiores. "O retorno venoso e linfático será beneficiado, diminuindo a ação da gravidade". O ideal é que as pernas fiquem em um nível mais elevado do que o restante do corpo. VERDADE!

8-"O líquido compõe parte do nosso peso". "Embora varie de pessoa para pessoa, a retenção pode levar a um aumento do ponteiro da balança de 2 kg a 3 kg em média". VERDADE!

9-O inchaço pode ocorrer no corpo todo, dependendo da causa do acúmulo liquido. "Quando ela é renal, o edema é maior na face". "Tem que saber qual problema de saúde está por trás do quadro. O profissional capacitado fará todas as perguntas necessárias e pedirá os exames adequados para chegar ao diagnóstico". VERDADE!

10-Tonificando os músculos da perna, você já estará auxiliando a circulação sanguínea e a drenagem dos líquidos retidos. "Para isso, basta andar em ritmo acelerado por 30 a 45 minutos todos os dias. Caminhar, correr e andar de bicicleta são as atividades ideais". Importante lembrar que o excesso de peso e a gordura são inimigos da circulação, e praticando exercícios você estará reduzindo seu peso corporal. "Mas é bom deixar claro que, em alguns casos, como diante de males cardíacos, a atividade física pode ser prejudicial. Por isso, o médico deve ser consultado sempre para saber qual a causa da retenção de líquidos". VERDADE!

11-Na drenagem, o paciente fica deitado, enquanto o fisioterapeuta realiza movimentos suaves para estimular a drenagem através do sistema linfático. "Além de ativar a circulação, a técnica desentope os gânglios principalmente em pontos como pescoço, axilas, virilha e parte de trás dos joelhos", a massagem não representa a cura e nem evitará que o problema aconteça. Alerta: a drenagem linfática é contraindicada para quem tem varizes, disfunções renais e de coagulação do sangue, quadros infecciosos, tromboses e tumores. VERDADE!

12-Emagrecer significa reduzir o excesso de gordura no corpo, e isso a drenagem linfática não faz. O procedimento pode dar a falsa impressão de redução de medidas, já que está drenando e fazendo os líquidos serem eliminados. "Líquidos, e não gordura". O método, no entanto, traz benefícios: melhora da oxigenação celular, atenuação da celulite, incremento da função intestinal e da circulação sanguínea e redução do inchaço. MITO!

13-Remédios para males cardíacos e pressão alta, pílulas anticoncepcionais, antidepressivos, antiinflamatórios não esteroides, hormônios, uso crônico de diuréticos, e de laxantes, podem aumentar a retenção de líquidos. VERDADE!

14-Os líquidos saem de dentro das células e migram para a parte externa, provocando alterações estéticas como a celulite. Além da drenagem linfática, que ajuda a combater o problema, alguns procedimentos são potentes para atacar não só a retenção de líquido como também a temida dupla celulite e gordura. Exemplos: manthus, ultrassom que faz com que a gordura, que está dentro das células, se transforme em pequenas partículas e caia na circulação linfática, para depois ser eliminada por meio do suor ou da urina; e bandagem de talassoterapia com manta térmica e crioterapia, que promove um choque térmico no organismo para incrementar a circulação e a troca de líquidos. VERDADE!

15-“O problema circulatório é uma das causas da retenção, mas não a única da retenção". "Cada caso é um caso”. Não podemos afirmar se é ou não determinado problema sem analisar o que esta acontecendo com aquele organismo e seu histórico. Qualquer inchaço apresenta uma causa que deve ser tratada e investigada adequadamente. O fator desencadeante pode ser desde problemas circulatórios, cardíacos, renais, hepáticos e hormonais até disfunções da tireoide, entre outros. MITO!

16-Se aparecer inchaço no corpo depois do uso de um remédio novo, pode ser efeito colateral ou reação alérgica em decorrência do medicamento, algum tipo de alimento ou substância. Convém procurar o médico imediatamente. VERDADE!

17-Diferenciar inchaço de gordura é simples e qualquer um pode fazer. Basta pressionar com o dedo indicador a região da canela por cinco segundos: caso forme uma depressão, sinal positivo para a retenção. "Não raro, ela serve como desculpa para camuflar alguns quilos a mais de gordura na balança. Mas não cola: embora o acúmulo hídrico possa aumentar 2 kg a 3 kg, ele é passageiro" MITO!

18-Nas embalagens, fique atento às palavras sódio, “glutamato monossódico, acidulantes, antioxidantes, aromatizantes e estabilizantes". Tais substâncias estão presentes principalmente em enlatados, salgados gordurosos e embutidos (toucinho, costela, salame, mortadela, presunto, carne seca, linguiça, salsicha, bacon, bacalhau), salgadinhos de padaria e industrializados, molhos e temperos prontos e concentrados (mostarda, maionese, catchup, molho inglês, caldo de carne em cubos, extrato de tomate, molho de soja) e aperitivos como amendoim salgado, azeitonas e castanhas, bebidas alcoólicas, tabacos em geral. VERDADE!

Dra Lea Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário