UNIFIL critica violação israelense

Foto-UN Photo/Pasqual Gorriz

As tropas israelenses cometeram uma violação, quando atravessaram a Linha Azul, na fronteira com o Líbano, no último sábado (13).

O Exército libanês, afirmou que cinco soldados israelenses, cruzaram a Linha Azul, e entraram no Líbano, através da área fronteiriça da cidade de Houla, as 8:29 da manhã, onde permaneceram em território libanês, cerca de 30 minutos.

Segundo a Agência Nacional de Notícias, a violação da resolução 1701, foi também relatada pela UNIFIL, que criticou o deslize israelense.

Antoinette, porta-voz da UNIFIL (Forças Interinas da ONU no Líbano ), afirmou que o incidente foi “provocativo”, pois violou a soberania libanesa.

"As violações cometidas em terra, pelas forças armadas israelenses, são particularmente perigosas, porque podem ser consideradas como uma ameaça, e consequentemente aumentar a tensão ao longo da Linha Azul", disse ela.

Momentos depois do ocorrido, o General Paolo Serra, entrou em contato com o exército israelense, exigindo que Israel, se retirasse imediatamente do local, criticando a violação.

No inicio do mês, Youssef Hussein Rhayyel, e Youssef Mohammed Zahra, dois pastores de uma região próxima a Shebaa, no sul, foram sequestrados pelo exército israelense, perto do ponto do contingente indiano da UNIFIL. 

O Ministro das Relações Exteriores, Adnan Mansour, pediu que Nawaf Salam, Embaixador do Líbano na ONU, apresentasse uma queixa junto ao Conselho de Segurança. Dias depois, os pastores foram libertados.

Frequentemente, as autoridades libanesas condenam essas ações de Israel, que violam as resoluções da ONU. As invasões não ocorrem apenas por terra, mas também pelo ar, com voos ilegais dentro do espaço aéreo libanês.


Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário