Virando um cidadão do mundo!

Uma coisa que você vai perceber, é que você vai sentir um pouco de medo, e você vai perder a sua confiança quando for para o exterior. Porque você não sabe nada sobre o lugar, você não sabe onde as ruas são, a localização de algumas lojas, e você pode não conhecer ninguém em volta, então, você se sente assustado e preocupado.

Se você estiver indo para um país onde a língua é completamente diferente, você parece ter de esperar mais tempo para ter sua "voz ouvida". Você ouve muito mais do que você fala, e isso pode não ser da forma, como normalmente o é, por causa das circunstâncias. Mas você precisa se adaptar.

Minha irmã mais nova passou por esse processo em 2011, quando ela deixou o Brasil (pela segunda vez), e foi para a Inglaterra para estudar inglês, para que pudesse assim, conseguir um emprego melhor no Brasil. Isso é algo que muitos jovens profissionais fazem. Eles pretendem crescer em suas carreiras, e acabam crescendo também, como pessoas.

Você estará diante de situações que você não estaria, se estivesse em seu próprio país, e você precisa ser capaz de superá-las. Minha irmã estava me contando outro dia, que até mesmo as coisas mais simples, se tornam um desafio pessoal, e mesmo eu estando ali (bastava fazer uma ligação no celular), ela precisava ter a certeza de que poderia fazer as coisas por conta própria, para que ela pudesse aprender. 

Isto se chama crescer, tornar-se maduro. Você não terá mais seus pais para apoiá-lo, você não poderá recorrer a eles, se algo der errado. A única coisa que podemos fazer, é vê-los e ouvi-los, via Skype. Você provavelmente vai ouvir os conselhos deles (ou não), mas no final das contas, você vai tomar suas próprias decisões. Tomar decisões no dia a dia faz com que você se sinta mais forte, confiante, e fortalecido; é um ótimo sentimento saber que você está conseguindo aquilo que você quer.
Um amigo tailandês me disse uma vez: "Eu não tenho ideia, do porque eu estou em Londres no momento, mas esta é a razão pela qual eu estou aqui. Em algum momento, eu vou me encontrar. Eu tenho apenas 21 anos, e eu não sei o que eu gosto, ou o que eu quero como carreira profissional. Conhecer pessoas, trabalhar em lugares diferentes, e fazer trabalhos diferentes, dos que eu não faria, normalmente, no meu país, irá me ajudar a limpar a minha mente".

Eu sempre pensei que era um pensamento muito maduro vindo de uma pessoa de apenas 21 anos, e ele não tinha ideia do que ele queria. Sua jornada em Londres, foi realmente encontrar o que ele amava na vida.

Isto é completamente diferente da minha irmã mais nova, como você pode ver. Ela sabe o que quer, e ela estava no exterior, para atingir uma meta. Então, você pode perceber que as pessoas podem ter historias, ou objetivos, diferentes; mas quando estamos morando no exterior, a jornada acaba sendo a mesma. Nós passamos por situações diferentes, mas acabamos sempre crescendo, e aprendendo, e assim, nos tornamos cidadãos do mundo!


Rafael dos Santos
Autor do livro: “Moving Abroad, one step at a time”.
Gazeta de Beirute

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário