A beleza indescritível dos Lençóis Maranhenses


Situado no litoral semiárido oriental do norte do Maranhão, entre os municípios de Humberto de Campos, Primeira Cruz, Santo Amaro, e Barreirinhas, a 370 km da capital, São Luiz, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, além de um intrigante fenômeno da natureza, é um paraíso ecológico, com 155 mil hectares de dunas, onde 90 mil são constituídos de dunas livres e lagoas interdunares, além de rios, e manguezais. 

Seu raro fenômeno geológico, formado ao longo de milhares de anos através da ação da natureza, e suas paisagens deslumbrantes, com imensidões de areias fazem o lugar assemelhar-se a um deserto, embora chova nesta região, que é banhada por rios. As chuvas são as responsáveis pelos lençóis, e algumas das suas mais belas paisagens; em virtude das lagoas formadas por suas águas pluviais, que se espalham por toda a área, cuja paisagem é de uma beleza inigualável. 

É o caso da Lagoa Azul e Lagoa Bonita. Os povoados de Caburé, Atins, e Mandacaru, são pontos de visita obrigatórios, onde os visuais sedutores, o por do sol inesquecível, a flora e fauna abundantes, as grandes vastidões de dunas, lagoas, e banhos de mar, estarão esperado pelo turista.

Criado em 1981, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, cujo nome se dá em virtude à visão que ele aparenta quando observado do alto, lembrando um lençol jogado com desleixo sobre a cama; está inserido no bioma marinho costeiro. Composto de áreas de restinga, e costa oceânica, ele apresenta imensa beleza cênica, e sendo visitado o ano inteiro, por turistas de todo o mundo. O melhor período para visitação é entre Maio e Setembro, quando as lagoas estão cheias. Por ser muito extenso, e sem estradas de acesso, é aconselhável estar sempre acompanhado de um guia local, ao percorrer suas dunas.

Aspectos Culturais e Históricos
O parque é um celeiro de pescadores, onde alguns se tornam nômades em algumas épocas do ano, como no verão, por exemplo, quando o período é mais propício para a pesca. Existem dois oásis dentro do parque, onde vivem diversas famílias. Suas dunas são móveis, provocando muitas vezes soterramento de casas e carros.  

Aspectos Naturais
A paisagem, dominada por dunas de areias de quartzo bem finas, chegam a atingir 20m de altura, e cobrem 50 km da costa maranhense. O vaivém das areias, não se deve somente ao vento, os rios Preguiça e Parnaíba, as conduzem até o mar, que por sua vez, as devolve ao litoral. O litoral, cujas incríveis lagoas coloridas dão vida ao local, e seus peixes, atraem aves marinhas, e onde, ao seu redor, cresce vegetação. Nas bordas do parque existem extensos manguezais, caracterizados pelo mangue-vermelho, mangue-branco e mangue-siriúba. 

Próximo ao mar cresce o capim de areia, o alecrim da praia, a pimenteira e o carrapicho da praia. Representando a restinga, há a erva de cascavel, a orquídea da restinga e o cipó de leite, entre outros.
Suas praias desertas são procuradas por tartarugas marinhas e caranguejos, e nos manguezais se encontram: o jacaré-tingá, a paca, e o veado-mateiro, além de aves migratórias, como o maçarico-rasteirinho, as marrecas de asa azul, e o trinta-réis-boreal. Através de barcos ou em voadeiras, é possível descer o rio Preguiças, que margeia o parque até o Oceano Atlântico, sendo obrigatórias as paradas, para contemplar a beleza da natureza.  


Atrativos

• Praias: Ponta do Mangue, Moitas, Vassouras, Morro do Boi, e Barra do Tatu, são algumas das belas praias em Barreirinhas, onde se pode chegar de barco. Aproveite para comprar peças de artesanato local, feitos da palha da palmeira de buriti.

• Mandacaru: Uma vila de pescadores, cuja maior atração é o farol de 54 m de altura, que oferece um belo visual do parque.

• Caburé: Um refúgio maravilhoso, com banho de mar e salgado e lagoa de água doce. 

• Lagoa Bonita: Um dos principais atrativos turísticos do Parque Nacional, onde para conhecê-la é preciso atravessar o Rio Preguiças de balsa, seguir de jipe por uma trilha de areia durante 2hs, depois subir uma duna de 40m, para enfim, alcançá-la. Os outros atrativos de destaque são: Lagoa Azul; Lagoa Azul-Bonita; Lagoa da Esperança; Lagoa da Gaivota; Queimada dos Britos/Baixa Grande, que tem acesso apenas por caminhada em Atins e Foz do Rio Negro.

Circuitos: 
   
 Circuito dos lagos: Roteiro praticado a partir de abril, e um dos mais belos passeios dos Lençóis Maranhenses. O circuito, formado pelos lagos Santo Amaro, Guapiriba e Travosa, oferece a oportunidade de contemplar toda a riqueza da flora e fauna aquáticas da região, e manter contato com as comunidades de Bebedouro, Boa Vista, São Francisco e Ponta Verde.

• Circuito das aves: Um passeio perfeito para os observadores de aves, onde a região, conhecida como murici, concentra o maior ninhal de aves do parque, e onde o visitante terá contato com a maior lagoa dos grandes lençóis, a lagoa das cabras. Para quem gosta de caminhadas é o mais importante passeio para o interior do parque.

• Circuito oásis do parque: Formado pelas comunidades de Queimada dos Britos e Queimada dos Paulos, a região é considerada pelo IBAMA como uma zona primitiva, e provavelmente, o lugar dos primeiros moradores do parque. As maiores e mais belas dunas estão nesta região, bem no interior do parque, onde o passeio pode ser feito a pé, a cavalo, ou de bicicleta.

• Circuito águas do Rio Alegre: Passeio onde o visitante pode conhecer o rio Alegre e algumas comunidades ribeirinhas. Quando o nível das águas baixa, formam-se inúmeras praias fluviais, entre Santo Amaro e Espigão, com diversos locais de banho, como Barreira das Pacas, Pagão, Almoçador, Igarapé da Roça, Mosquitos, Mulundus e Ponta do Espigão. O banho em suas águas transparentes além de ser relaxante é seguro para adultos e crianças.

• Circuito costa leste: Passeio realizado nas maiores dunas do parque, partindo da Ponta do lago Santo Amaro, até as praias dos grandes lençóis, como a praia dos Carutos, praia da Salsa, e outras, num percurso de 70 km de praias desertas e semidesertas, que comportam as mais belas lagoas do parque Circuito litoral: Passeio onde o visitante poderá contemplar as belezas naturais da região, e poderá conhecer uma das mais belas comunidades do parque, o Povoado de Travosa, e explorar o inicio do parque na Barra da Baleia, onde a paisagem, também é formada por dunas, lagoas, mangues e matas de restinga.

• Circuito do Cajueiro/Gaivota: Este é o passeio mais rápido dos atrativos do parque, que integra as lagoas do Taquiri, da Serra, e da Gaivota, que juntas, formam o principal cartão de visitas dos Lençóis Maranhenses, e serviu de cenário para filmes e comerciais.

• Circuito comunidades do parque: Passeio por São Francisco, Ponta Verde, Travosa e Betânia. Em Betânia o visitante tem o privilégio, de experimentar, os doces tradicionais da culinária santo-amarense, como o doce de caju, o murici e o butiriti.  






Claudinha Rahme
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário