DIA DOS SÍMBLOS NACIONAIS

18 DE SETEMBRO 
Anualmente, no dia 18 de setembro, comemora-se no Brasil o Dia dos Símbolos Nacionais Brasileiros. Quais são eles? E para que servem esses símbolos? O Brasil possui símbolos que contribuem para a sua soberania e presença, e como brasileiros, nós precisamos conhecê-los e entendê-los. 

São os símbolos nacionais que nos identificam como nação, como pessoas que compartilham o mesmo solo, e o mesmo idioma. Estes simbolos sāo de extrema importância para a nossa nação, pois eles representam o Brasil, dentro e fora do território nacional, e sendo assim, devem ser respeitados por todos os cidadãos brasileiros.

Os Símbolos Nacionais do Brasil foram instituídos através da Lei 5.700, de 1º de setembro de 1971, e o dia escolhido a ser comemorado foi 18 de setembro.  Além de estabelecer quais são os símbolos nacionais, esta lei também determina, sobre como estes símbolos devem ser usados, seus padrões, seus formatos, suas cores e seus significados. 

Os Símbolos Nacionais oficiais são:
1 - A Bandeira Nacional.
2 - O Hino Nacional.
3 - As Armas Nacionais.
4 - O Selo Nacional.

A BANDEIRA NACIONAL: 

A atual versão possui suas cores e dimensões estabelecidas e adotadas, pelo decreto-lei número quatro, de 19 de novembro de 1889, quatro dias após a Proclamação da República (15 de novembro de 1889). 

Sua elaboração foi realizada por Raimundo Teixeira Mendes (Positivista), Miguel Lemos (Diretor do Apostolado Positivista do Brasil), Manuel Pereira Reis (Astrônomo) e Décio Vilares (Pintor).

A bandeira do Brasil é formada por um retângulo verde, no qual está inserido um losango amarelo, cujo centro, possui um círculo azul com 27 estrelas brancas, e uma faixa branca, que contém em verde a frase: “Ordem e Progresso”. 

Cada elemento da bandeira possui um significado:
VERDE: Simboliza as matas brasileiras, excepcionalmente fortes e vigorosas.
AMARELO: Representa as riquezas minerais do solo, como o ouro.
AZUL: Inspirado na cor do céu brasileiro.
BRANCO: Representa a paz que deve ser sempre mantida.

As estrelas e as constelações representadas na nossa bandeira correspondem ao aspecto do céu na cidade do Rio de Janeiro, às 08h30min, do dia 15 de novembro de 1889, o Dia da Proclamaçāo da República, no qual a Constelação do Cruzeiro do Sul se apresentava verticalmente, em relação ao horizonte da cidade do Rio de Janeiro.

A atual bandeira nacional é a segunda republicana, e o terceiro estandarte oficial do Brasil, desde sua independência. Atualmente, a nossa bandeira conta com 27 estrelas, que simbolizam os 26 estados e o Distrito Federal. A Bandeira Nacional é um dos símbolos mais importantes do país, devendo ser hasteada em todos os órgãos públicos, escolas, secretarias de governo etc. Seu hasteamento deve ser feito pela manhã, e sua arriação, no fim da tarde. A bandeira não pode ficar exposta durante a noite, a não ser que seja bastante iluminada. 

O HINO NACIONAL:
Considerado um dos mais belos do mundo, foi escrito pelo poeta parnasiano (nascido em Veneza na Itália), Joaquim Osório Duque Estrada (1870 - 1927), e com melodia musical, de Francisco Manoel da Silva (1795 - 1865). 

O poema que foi escrito, como a letra do nosso hino, foi oficializado em 1922, pelo Presidente Epitácio Pessoa. Mesmo para a época  em que foi  escrito, o poema trazia palavras fora do uso popular, palavras ditas raras, preciosas. Essa era uma característica do parnasianismo, escola literária, ou um movimento literário essencialmente poético, contemporâneo do Realismo-Naturalismo. Um estilo de época, que se desenvolveu na poesia, a partir de 1850, na França. 

A música do Hino Nacional foi oficializada pelo Decreto º 171, de 20 de janeiro de 1890, e a letra pelo Decreto Nº 15.671, de 6 de setembro de 1922. Com o passar do tempo, as palavras que fazem parte do nosso hino ficam cada vez mais ultrapassadas e antiquadas, e talvez a cantemos por mero formalismo, sem saber o significado. 

Assim mesmo, ao cantarmos, e ao ouvirmos nosso hino é notavel a dentificação com o povo, e a sensação de que ele é realmente o porta-voz da nação, da alma do povo. Quem nunca se emocionou ao cantar o Hino Nacional Brasileiro, em uma Copa do Mundo, no final de uma competição olímpica, ou outra cerimônia nacionalista?

Para entendermos melhor o nosso hino, e passarmos a cantar com mais vigor e emoçāo, repasso um site que achei muito interessante, e que poderá sanar algumas dúvidas em relação ao significado.


Parte I
 Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
de um povo heróico o brado retumbante,
e o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
brilhou no céu da pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
conseguimos conquistar com braço forte,
em teu seio, ó liberdade,
desafia o nosso peito a própria morte!
Ó Pátria amada, idolatrada, salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
de amor e de esperança a terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
a imagem do cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
és belo, és forte, impávido colosso,
e teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada, entre outras mil,
és tu, Brasil, ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
pátria amada, Brasil!

Parte II
Deitado eternamente em berço esplêndido,
ao som do mar e à luz do céu profundo,
fulguras, ó Brasil, florão da América,
iluminado ao sol do novo mundo!
Do que a terra, mais garrida,
teus risonhos lindos campos têm mais flores;
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida em teu seio mais amores.
Ó pátria amada, idolatrada, salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
o lábaro que ostentas estrelado,
e diga o verde-louro dessa flâmula
- paz no futuro e glória no passado.
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
verás que um filho teu não foge à luta,
nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada, entre outras mil,
és tu, Brasil, ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
pátria amada, Brasil! 

AS ARMAS NACIONAIS OU BRASÃO NACIONAL:
Representam a glória, a honra e a nobreza do Brasil, e foram criadas pelo Decreto nº. 4, de 19 de novembro de 1889, na mesma data de instituição da Bandeira Nacional. A descrição completa do Brasão Nacional aconteceu apenas com a vigência da Lei 5.443, de 1968. Essa lei foi revogada pela Lei nº. 5.700 em 1971. 

O brasão apresenta diversos elementos na sua formaçāo como: o escudo, a espada, as estrelas ao redor do cruzeiro do sul, que é o mesmo número de estrelas da bandeira nacional; os ramos de café e de fumo, e o ouro e a prata aplicados. 

A data que aparece nas armas é a da Proclamação da República. É de uso obrigatório em vários edifícios-sede dos três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), dos governos federais, estaduais e municipais, além dos quartéis militares e policiais, e em todos os papéis oficiais de nível federal (publicações, convites, passaportes, certidões etc.).   

O SELO NACIONAL: 
O selo nacional é usado para autenticar atos governamentais, documentos emitidos pelo governo, diplomas e certificados, expedidos pelos estabelecimentos de ensino, oficiais ou reconhecidos. 

Sua imagem reproduz a esfera da Bandeira Nacional, com as estrelas e a faixa com a legenda “Ordem e Progresso”. Nas circunferências concêntricas ao seu redor, são gravadas as palavras: “República Federativa do Brasil”. 


Carla Mussallam Al  Masri   
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário