Sequestro dos pilotos é perigoso para o Líbano

O recente sequestro dos pilotos da Turkish Airlines poderá colocar as relações entre Ancara e Beirute em perigo, em virtude das repercussões negativas do incidente, e que afeta o relacionamento entre os dois países. O governo turco fechou seu Centro Cultural e Comercial em Beirute, por medidas de segurança.

O Ministro das Relações Exteriores da Turquia, Ahmet Davutoglu disse que espera que as autoridades libanesas garantam a libertação dos pilotos Murat Akpinar e Murat Agca, sequestrados por homens armados no início do último dia 9, após desembarcarem em Beirute, e a caminho do Beirut hotel. O Ministro do Exterior, Adnan Mansour, afirmou que o Líbano rejeita qualquer ato de sequestro em seu território, e que pretende continuar mantendo relações sólidas com a Turquia, e esperava que a Turquia também exercesse seus esforços, para encontrar uma solução para o caso dos reféns libaneses. As autoridades acreditam que Jamil Ali Saleh, filho de um dos nove peregrinos que vêm sendo mantidos reféns na Síria, seja o mentor do sequestro.

No último domingo, Mohammad Saleh, outro membro da família foi detido para interrogatório por suspeita de envolvimento no sequestro. Os familiares de Saleh protestaram contra a detenção de seus familiares, e disseram que irão sequestrar cidadãos turcos em Beirute e seus subúrbios, caso prendam Jamil Ali Saleh pelo sequestro dos pilotos turcos. 
Os familiares dos peregrinos alegam que a Turquia tem responsabilidade no caso dos reféns libaneses, porque eles apoiam os rebeldes sírios, e poderiam persuadi-los a libertar os peregrinos, mas não se esforçaram em fazer isso até agora. Davutoglu, no entanto, rebate essa acusação dos familiares, alegando que Ancara não possui nenhum envolvimento no sequestro dos peregrinos libaneses, que ocorreu em território sírio e executado por grupos sírios. O ministro turco solicitou ainda, que o Irã oferecesse assistência na busca pelos pilotos turcos, durante uma conversa telefônica com seu colega iraniano, Ali Akbar Salihi, na última semana.

O Porta-Voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Abbas Araqchi, disse que o país não hesitaria em ajudar a encontrar os reféns no Líbano. O encarregado do Conselho Superior Xiita, para acompanhar o caso dos reféns libaneses na Síria, Sheikh Abbas Zogheib, disse que o Irã deveria intervir e ajudar na libertação de ambos os sequestrados, nos dois países, acrescentando ainda, que o Embaixador do Irã no Líbano, Ghazanfar Ruknabadi, demonstrou interesse em ajudar a resolver o caso.  

Na última terça-feira (13) o Sheikh Abdel Amir Qabalan, Vice-Chefe do Conselho Superior Xiita, o Grande Mufti Sheikh Ahmad Qabalan, se reuniram com o Chefe da Segurança Geral do Líbano, o Major-General Abbas Ibrahim, que é o encarregado nas mediações entre a Turquia e a Síria no caso dos reféns libaneses, disse que os rebeldes exigem a libertação de presas mulheres das prisões sírias em troca dos reféns libaneses. Após a reunião, Sheikh Zogheib, sem querer vincular o rapto dos pilotos ao caso dos peregrinos, afirmou que o caso vem tomando um rumo positivo, e parece estar caminhando de forma mais rápida, porque um caso está exercendo impacto sobre o outro, e que o Presidente do Parlamento, Nabih Berri, e o Hezbollah também estavam exercendo enormes esforços para solucionar a situação, e ao mesmo tempo, manter as coisas calmas e seguras.

Sheikh Abdel Amir Qabalan elogiou os esforços do General Ibrahim no acompanhamento do caso, e pediu que os órgãos de segurança usassem todos os seus recursos e laços, para garantir a libertação dos reféns libaneses da Síria. Mohammad Raad, bloco Lealdade à Resistência, se encontrou com o Embaixador turco no Líbano, Inan Ozyildiz e afirmou que o Hezbollah continuará ajudar as Forças de Segurança a libertar os pilotos turcos sequestrados, afirmando que o Hezbollah deseja encontrar uma solução para os dois casos, e também que o partido condena todos os sequestros, inclusive os dos civis de seu partido.

O sequestro dos pilotos turcos atingiu mais uma vez, o setor do Turismo no Líbano, que já vem sofrendo uma grave e contínua queda, há mais de um ano, segundo declarou o Ministro do Turismo, Fadi Abboud. Marwan Charbel, Ministro do Interior Interino, afirmou que a segurança da estrada que liga ao aeroporto não ficará comprometida, e nem a segurança do aeroporto está em perigo, porque o incidente com os pilotos turcos não ocorreu dentro do aeroporto, mas sim no caminho que conduz a ele.  

Kazem el-Kheir, do Bloco Futuro, acusou o Hezbollah de saber onde os pilotos turcos sequestrados estão, porque  segundo ele, o sequestro ocorreu no reduto do Hezbollah, e disse ainda, que o sequestro dos pilotos era inadmissível, porque coloca em risco a segurança e a economia do país, e concluiu suas declarações pedindo a libertação dos reféns libaneses em Azaz, na Síria.

Claudinha Rahme
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário