FRENTE Al NUSRA ATERRORIZA CRISTÃOS DE MAALOULA


A antiga, histórica e pacata cidade cristã de Maaloula no noroeste da Síria, notória por ser uma das últimas regiões remanescentes da Síria a falar o aramaico (língua de Jesus), vem sofrendo com o comportamento hediondo e terrorista dos membros da Frente Al Nusra.

Maaloula tem importância estratégica para os rebeldes, que pretendem apertar o cerco ao redor da capital, além de servir de ponto de partida para ataques na rodovia entre Damasco e Homs, e corredor de transporte de armas.

Segundo os moradores da cidade, os terroristas vêm obrigando os cristãos da pequena aldeia de 5 mil habitantes, a se converterem ao islâ na mira de suas armas, destruindo símbolos cristãos, torturando e matando moradores, e levando centenas de outros a fugirem para aldeias vizinhas, ou mesmo para Damasco, que fica há 55 km ao sul.

Moradores relataram que eles invadiram a cidade na última quarta-feira, ao amanhecer, gritando que eles eram da Frente Al Nusra, e que estavam ali para tornar miserável, a vida dos 'cruzados' (uma expressão islâmica para se referir aos cristãos).

Ibrahim al- Idelbi, um Porta-Voz de um batalhão dos rebeldes, declarou que a maioria dos combatentes que entraram na cidade eram sírios, embora houvesse entre eles, alguns jihadistas estrangeiros da Al Nusra, e que a decisão de se retirar da cidade, estendia-se a todos da oposição, inclusive à eles, para poupar os moradores e o patrimônio histórico da cidade.

Idelbi disse que o bombardeio ocorrido na cidade, partiu do exército do regime, para desacreditar os rebeldes, e que eles não haviam destruído nenhum lugar sagrado na cidade, e que eles não estavam ali para destruir nada, mas sim libertar os moradores. E concluiu, falando que eles iriam continuar nas bordas da cidade, mas que os moradores que fugiram, poderiam retornar em segurança para a cidade.

O Convento greco-ortodoxo de Mar Takla, que abriga diversos orfãos que vivem aos cuidados de freiras, relatou que tem faltado combustivel na cidade, e que os membros da Al Nusra destruiram cruzes e um arco na entrada da cidade.

Um morador que retornou dos EUA em 2011, depois de viver 40 anos em Washington, disse que seu sonho era voltar para sua terra natal e promover o turismo. Ele construiu uma pousada e um moinho de vento, para fornecer eletricidade na cidade, e que agora o trabalho de toda uma vida havia sido destruído pelos  Frente Al-Nusra.

Sua decepção maior, no entanto, foi ver a comemoração de seus vizinhos muçulmanos diante da tomada da cidade pelos rebeldes, o que o fez enxergar que a amizade entre eles, jamais havia sido verdadeira.

Outra moradora da cidade, relatou que seu noivo, que pertencia a Shabiha (uma milicia local pró-regime), foi capturado e brutalmente assassinado; e que ela foi comunicada do ocorrido, pelos próprios rebeldes, quando ela ligou no celular de seu noivo, e um rebelde atendeu. 

Chamando-a pelo seu apelido, o rebelde a comunicou que seu noivo havia sido capturado, e que foi dada a ele, a opção de se converter ao islã, mas como ele havia se recusado, eles tiveram que cortar-lhe a garganta; e acrescentou com deboche, que 'Jesus não havia ido lá para ajudá-lo'.

Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário