Mitologia dos Planetas

SOL: O sol foi venerado como o próprio Deus por muitos povos da antiguidade, e considerado a origem de tudo, para os hindus. No Egito era representado por Amon Ra, depois, tornou-se Aton, deus único, abrindo caminho às religiões monoteístas. Para os gregos e romanos, ele foi primeiro Hélios, deus que dirigia um cavalo de fogo, e depois Apolo, deus da luz, das profecias, da música, da poesia, e de vários outros atributos. 

LUA: Mulher, filha ou irmã do sol, na mitologia de diversos povos. Para os gregos, foi primeiro Selene, dona de um veloz carro de prata. Depois, Ártemis, deusa dos partos e da fecundidade, e uma caçadora, cujo arco é uma lua crescente.

MERCÚRIO: Para os gregos Hermes, o transformador das energias. Deus protetor dos comerciantes, das viagens, da eloquência e também dos ladrões. Simboliza a inteligência, a comunicação, astúcia, esperteza. Mensageiro dos deuses do Olimpo, representado por um jovem tendo asas nos calcanhares.

VÊNUS: Deusa da arte, do amor e da beleza, para os romanos é Afrodite. Quando Saturno castrou seu pai Urano para lhe tomar o poder, os seus órgãos foram atirados ao mar, às margens do Chipre, e dessa união nasceu Vênus. É frequentemente representada saindo das ondas, em uma concha marinha. Esposa de Vulcano, Vênus o traiu com Ares, e teve filhos também, com Hermes e Poseidon.

MARTE: Ares, para os gregos, filho de Zeus e Hera, apaixonou-se pela beleza de Afrodite. Era representado com uma lança e um escudo. Adorado como deus das tempestades, tornou-se o deus da guerra, e das conquistas humanas. Tido como pai de Rômulo e Remo, fundadores de Roma.

JÚPITER: Para os gregos, Zeus, o mais importante dos deuses, dono do céu e da terra, representante da justiça no Olimpo. Filho de Saturno e Cibele. A mãe conseguiu escondê-lo do pai, que devorava os próprios filhos. Deus do raio e do trovão, Júpiter venceu Saturno, obrigando-o a vomitar os irmãos Netuno e Plutão, conquistando assim o mundo. Zeus era amoroso e tinha acentuada predileção pelos mortais. Buscava intensamente a satisfação de seus desejos.

SATURNO: Cronos, como era denominado pelos gregos, era o deus do tempo. Filho mais jovem de Urano e Geia, castrou seu pai para poder governar o mundo. Devorava os filhos, alertado por uma profecia que previa que iria perder o trono para um de seus filhos (Zeus). Foi senhor do universo por uma era, considerada a era do ouro e do amor. Era homenageado nas saturnais festas em que os senhores serviam aos escravos.

URANO: No princípio do Universo, Geia - a mãe Terra - deu à luz Urano, o céu. Mais tarde, Urano casou-se com a própria mãe, com quem teve vários filhos, mas enterrou todos no centro da Terra. Revoltada, Geia pede aos filhos que lutem contra o pai. Saturno obedece: castra Urano com a foice dada pela mãe e toma o lugar do mais velho dos deuses gregos.

NETUNO: Deus romano dos mares, oceanos, fontes e lagos (Poseidon para os gregos) e o protetor dos navegadores. Com seu tridente, fazia brotar águas da Terra, mas também provocava tempestades, revoltas dos mares e terremotos. Era um deus ao mesmo tempo temido e venerado.

PLUTÃO: Para os gregos, Hades, deus das profundezas subterrâneas. Senhor dos infernos, reinava sobre os mortos. Para chegar às suas terras, era preciso atravessar o rio Aqueronte, em cuja margem se encontrava uma barca, dirigida por Caronte. Hades quis uma esposa, e para isso raptou Perséfone, que passou à condição de rainha dos infernos. Hades vem de “aitho”: queimar, transmutar-se pelo fogo.


Betty Ziade 
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário